Aston parte para seu último campo de batalha

Sacrifício é uma palavra que pode ter tantos significados. Alguém pode se sacrificar por algo, como já foi o caso em diversas ocasiões em Gundam Orphans. Alguém pode sacrificar algo ou alguém, como também já foi o caso. E alguém pode ser sacrificado. Nessa breve e inútil guerra entre SAU e Arbrau, dois dos blocos econômicos terrestres, a filial terráquea da Tekkadan acabou envolvida. Ou melhor: foi manipulada a se envolver.

Às vezes lutamos por nossos próprios objetivos. Às vezes lutamos pelos objetivos dos outros. E às vezes não sabemos direito porque estamos lutando. A Tekkadan foi para a guerra em um misto de emoções que mais ou menos se resumiam a vingar o Chad pelo ataque terrorista que ele sofreu, mas a coisa toda era confusa. Estavam lutando contra os agressores do Chad? Não era o caso, lógico. Estavam, talvez, lutando pelo legado dele, que era o legado da Tekkadan terrestre: as recém-estabelecidas Forças de Defesa de Arbrau. Se elas fossem massacradas em seu primeiro teste de fogo, a Tekkadan passaria vergonha afinal.

Mas conforme a guerra se prolongou e parecia seguir rumos confusos, até mesmo isso se perdeu de vista. Vendo seus companheiros morrerem em ação, os garotos começaram a desejar apenas que a guerra terminasse logo. Uma guerra que começou por um objetivo difuso se tornou uma guerra apenas para que a guerra acabasse logo. Tudo isso já seria ruim por si só, mas acrescente a isso o fato de que a Tekkadan foi manipulada. Não é como se odiassem a Tekkadan e tivessem armado para eles. Antes fosse, não é? Existe ainda alguma dignidade em representar uma ameaça, obstáculo ou pelo menos incômodo para alguém. Mas não foi nada disso. Eles apenas eram convenientes para prolongar a guerra, afinal o exército de Arbrau realmente não teria conseguido suportá-la sozinho.

Se eles tivessem sido atacados diretamente, ou se tivessem sido pegos em uma armadilha, eles teriam sido devidamente derrotados. Sendo apenas danos colaterais de uma causa que não lhes dizia respeito, os garotos da Tekkadan foram apenas oferecidos em sacrifício no altar de interesses muito maiores.

Curta o anime21 no facebook:

A cultura inca foi famosa pelos sacrifícios humanos que realizava. As crianças eram escolhidas desde cedo e criadas na capital, com todo tipo de regalias. Eram tratadas com pompa e circunstância. Eram reverenciadas. E eram, enfim, sacrificadas. Toda essa reverência era uma forma de compensar a natureza intrinsecamente indigna da condição de sacrifício. Até hoje a humanidade continua sacrificando dos seus e tentando compensar de alguma forma por essa indignidade. Soldados mortos de exércitos profissionais são nomeados heróis nacionais. Grupos terroristas e milícias prometem o paraíso no céu e na terra para os seus homens.

Mas nada disso muda a natureza indigna do sacrifício. Pelo que Takaki, Aston e todos os demais estavam lutando, afinal? Por que eles tinham que arriscar suas vidas? Por quem? Abandonados eles já foram há muito tempo, e abandonados estavam nessa guerra, seguindo as ordens de Galan Mossa que não poderia se importar menos com eles. Galan Mossa por sua vez obedecia à Rastall, que se importava ainda menos. Foram levados a tanto por Radich, que além de não se importar, parecia era ter raiva deles. No episódio cinco ele chegou a esboçar uma expressão de culpa, mas tudo o que disse jamais ratificou essa impressão.

Valeu a pena viver, Aston..?

Valeu a pena viver, Aston..?

No final, Takaki queria apenas voltar para casa, como todos os demais, mas ele queria ainda mais pois lá estava sua irmã o esperando, pois ele não queria mais arriscar a vida do Aston, e porque ele se sentia responsável por ter arrastado todos para aquela guerra. A decisão foi dele, afinal. Precipitou-se e atacou McGillis sozinho – justo quem! Se bem que eu havia terminado a primeira temporada acreditando que ele era um piloto melhor, mas quem diria, se deixou encurralar pelo Aston. Tudo bem que àquela altura ele já havia dado um golpe fatal no garoto, mas estava ele também a ponto de receber um por causa disso. Takaki queria voltar logo com Aston e reencontrar sua irmã. Era só o que ele queria. Ele se afobou.

Porque ele se afobou, Aston acabou morrendo. Porque Astou morreu, ele já não tinha mais a mesma coragem na hora de reencontrar a irmã. Sentia que não merecia ainda estar vivo, talvez. Algo assim. Uma variação qualquer da Síndrome de Culpa do Sobrevivente, enfim. Ele vai ter que lidar com isso e não vai ser fácil. Não vai ser fácil para nenhum dos garotos que voltaram vivos, mas vai ser especialmente difícil para o Takaki, que colocou a vida de todos em perigo em primeiro lugar. Ele deve ter se aliviado um pouco ao matar o Radich. Três tiros! À queima-roupa que foi, com certeza o primeiro já deve ter matado. Os outros dois foram pela raiva. Foram pelo Aston que morreu, e pela sua irmã que também irá sentir falta do garoto.

Takaki tem dificuldade para tratar com a irmã

Takaki tem dificuldade para tratar com a irmã.

Saindo do detalhe e indo para o plano geral, essa pequena guerra pode mudar alguma coisa? A intenção dela desde o início era desgastar o McGillis. Se fosse possível matá-lo, Galan Mossa não apenas não se importaria como ficaria tremendamente feliz. Mas como McGillis permanece vivo, resta a dúvida, terá a facção de Rastall se fortalecido politicamente? Militarmente estão enfraquecidos com a perda de Mossa, e Rastall o chamou de “amigo”, então prevejo raiva e problemas para a Tekkadan por causa desse incidente. E não apenas por isso.

Lembra-se que Radich foi enviado para a Tekkadan pela Teiwaz? Pois é. Acho que eles têm provas suficientes para demonstrar que foram traídos, mas isso não quer dizer que todas as organizações sob o guarda-chuva da Teiwaz vão aceitar isso. Já existia pelo menos um poderoso por lá que desprezava os garotos. O que irá acontecer agora? As piores preocupações do Naze Turbine se tornarão realidade? Ou Orga terá jogo de cintura para lidar com a política interna da mega-corporação?

Radich se vai, mas isso não quer dizer que esse seja o fim dos problemas

Radich se vai, mas isso não quer dizer que esse seja o fim dos problemas.

E já que falei do Turbine, vou falar de pessoas agora. A Lafter está mesmo caidinha pelo Akihiro, não está? E acho que a essa altura até ela já percebeu. Mas não recomendo esperar por um final feliz para esses dois não, essa não tem sido a tônica em Gundam Orphans e vejo nesse casal improvável mais probabilidades de dor e sofrimento do que de momentos de alegria genuína para o anime. Mudando de núcleo de personagens, por que diabos a Julieta chorou a morte do Galan Mossa? Aquela Julieta “só me importo com o Mestre Rastall” estava chorando pelo Galan Mossa?? Por quê??? Talvez, suponho, apenas para justificar que ela futuramente ataque o Akihiro cheia de ira para vingar a morte daquele. E se juntar tudo, ainda dá pra colocar a Lafter aí se sacrificando para salvar seu Guts espacial.

 

Revisado por Tuts

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Gundam: Iron-blooded Orphans 2 está a ir pelo caminho que eu mais temia (como já tinha manifestado a minha opinião no 5 artigo deste anime) agora sinto que a espiral de mortes nunca mais vai parar. O nome que deste a este artigo dos episódios 6 e 7 (Sacrifício) é muito bom para explicar o que aconteceu nestes dois episódios. Começando pelo episódio 6, este já dava pistas do que aconteceria ao Takaki e ao Aston, duas semanas a combater numa guerra que não era a sua, seguindo ordens falsas do Galan e do traidor maior Radich que só estava a agir pelos seus próprios interesses, não fazendo caso se as crianças da Tekkadan morriam ou não numa guerra que não era sua. Se o Takaki tivesse prestado um pouco mais de atenção no seu amigo Aston talvez as coisas tivessem corrido de outra maneira. Agora o episódio 7, aconteceu aquilo que eu mais temia um dos personagens que mais tinha tido destaque nos últimos episódio morre para salvar o seu amigo. Aston como refugo humano, ou simplesmente uma criança soldado descartável, morre para salvar a única pessoa que pode chamar de amigo e família e aqui destaco o trabalho do estúdio, a cena do Aston a morrer dentro do mecha foi muito tocante, e mais tocante ainda é a parte em que o Aston diz para o Takaki, que gostava de nunca o ter conhecido, nem ele nem a sua irmã e os outros membros da Tekkadan, claro que ele não disse por mal, ele simplesmente não queria morrer, principalmente quando já tinha encontrado os motivos para viver e não para sobreviver. A parte em que o Aston tem um flashback do seu percurso de vida desde um refugo humano que não podia ter sentimentos a uma criança soldado, deu ainda mais pena pela morte do personagem. Por incrível que pareça eu não culpo o McGillis pela morte do Aston, pareceu que ele se conteve para não magoar ninguém da Tekkadan com quem tinha feito um acordo com Orga. Mas ainda assim o McGillis não é tão bom piloto como parecia na temporada um, ele teve um pouco de dificuldade em desviar-se dos ataques combinados do Takaki e do Aston. Galan soube usar as crianças da Tekkadan, ele quando ordenou o ataque ao McGillis, vê lá se foi ele que atacou, para mim ele era um cobarde, simplesmente um mercenário sem escrúpulos. Não achava que o Akihiro tivesse uma relação de irmão com o Aston, ele ficou em estado berserk quando soube da morte do Aston. Naquele combate entre o Akihiro e o Galan mais um pouco achava que o Akihiro ia torturar o Galan por ter matado o Aston, mais ainda assim o Akihiro estava puto da vida com o Gallan. Finalmente a Lafter está a demonstrar sentimentos pelo Akihiro finalmente, aquela preocupação da explosão poderia ter matado o Akihiro já deu a pista que ela pode vir ou já gosta dele. O Mikazuki neste episódio não teve muito destaque, mas aquela cena em que ele saca a pistola para acabar com o traidor Radich, só demonstra que ele já não se coíbe de matar alguém prejudicial à Tekkadan. Eu acho que a morte que o Takaki deu ao Radich foi muito misericordiosa, eles deviam ter posto o Radich dentro de um mecha e matá-lo aos poucos, para ele saber o que aqueles que morreram passaram numa guerra que não era deles. Já não sei bem quem é o vilão, o Rustall pareceu ter ficado um pouco abalado pela morte do seu mercenário que considerava amigo, a sua subordinada também ficou abalada com a morte de Galan, o McGillis neste episódio não fez nada de mal. Para mim o grande inimigo da Tekkadan são aqueles que estão contra a sua participação na Teiwaz, eles farão de tudo para se livrar do Orga e companhia.
    Como sempre um excelente artigo Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      O final de seu comentário tocou em um ponto fundamental: os verdadeiros inimigos da Tekkadan provavelmente são seus adversários na Teiwaz. O Rastall e o Galan são horríveis, não se importam com a vida humana, mas eles não tinham nada particular contra a Tekkadan, foi apenas dano colateral, um sacrifício, enfim. Mas agora parece que eles também terão alguma razão para se contrapor à Tekkadan, não é? Achei o desenvolvimento meio apressado, inesperado, mas eis que o Galan não era apenas um mercenário contratado mas alguém pessoalmente valioso para a facção do Rastall, portanto já podemos supôr com boa chance de acertar de onde virá o chumbo grosso nos próximos arcos – até porque o Rastall é também inimigo do McGillis e traz consigo o Gaelio. Vai ser interessante ver a Tekkadan enfrentando alguém realmente poderoso que está atrás especificamente deles e para exterminá-los, algo muito diferente de tudo o que já enfrentaram até agora. Isso, claro, se as coisas se desenvolverem dessa forma.

      Meu chute é que nesse esse cour será Tekkadan vs Facção do Rastall, e no próximo será Tekkadan vs alguém da Teiwaz – a morte do Radich pode servir de estopim para isso.

      Quanto à fúria do Akihiro, acredito que seja solidariedade entre ex-restos humanos. O irmão do Akihiro era da tripulação do Aston, não nos esqueçamos disso. E insisto, contra o meu gosto pessoal, que não prevejo futuro feliz para o casal Akihiro e Lafter – no pior cenário isso pode até servir para que os Turbines romperem relações com a Tekkadan, e aí sim eles estarão fritos. Os homens guerreiam por mulheres pelo menos desde Helena de Troia…

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

      • Simplesmente não acho que o Naze se vá chatear muito se perder uma ou outra mulher, já que a nave dele é cheia delas e os seus filhos. Se repares nenhuma das pilotos que Naze emprestou à Tekkadan parecem gostar dele, a de cabelo branco parece que não gosta de homens e a loira já não sei. Eu concordo mais com a tua teoria se os dois se tornarem um casal, a felicidade deles não vai durar muito tempo, já que o conflito em que a Tekkadan se enfiou não vai acabar tão depressa. Até hoje espero que o Orga fique com a doutora (se bem que ela deve ter o dobro da idade dele), mas ainda assim é um romance viável. O Akihiro não me parece que vá chegar ao final da jornada, ele é muito emocional e justo e como o Galan bem disse os justos são os primeiros a morrer na guerra. A tua referência histórica foi nota 10. Agora é que a Tekkadan arranjou um inimigo muito forte, o Rustall, mais o Gaélio ciborgue e a subordinada dele, estes não são oponentes reles como piratas do espaço.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Eu também não acho que o Naze vá ter problema algum. Ele salvou todas essas mulheres em primeiro lugar e deu a elas um lugar para ficar, mas até onde me consta não obrigou nenhuma e ficar ao lado dele nem as força a nada que não queiram. Mas como eu estava especulando, achei por bem mencionar; possível é, afinal. A coisa toda pode acabar como um mal entendido também, imagine se a Lafter morre protegendo o Akihiro e o Naze entende que foi culpa da Tekkadan?

        E eu também vejo uma enorme death flag em cima da cabeça do Akihiro. Há outro candidato a piloto, afinal, e ele precisa de espaço para crescer – é uma necessidade de roteiro.

      • Esse outro candidato que referiste, não presta ele é fraco, por enquanto atrapalha mais do que ajuda, além que não pode usar um mecha com aquele sistema que o Mikazuki e o Akihiro usam (que nunca me lembro o nome). Se o Akihito morrer, ao menos que morra de forma heróica, a proteger os seus companheiros da Tekkadan. Eu só acho que quando ele luta em fúria é muito descuidado na defesa, mesmo com um bom mecha, o mecha do Akihiro não é nenhum Barbatos, este aguenta pancada atrás de pancada sem ficar muito danificado. Tens razão, caso a Lafter morra a proteger o Akihiro, o Naze pode ficar sentido com a Tekkadan, mas também ele como o aniki do Orga, deveria de saber que na guerra há muitas perdas, mesmo de pessoas próximas.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Sim, o … esqueci o nome dele =P, é fraco hoje, mas ele não estaria sendo destacado desde o começo da temporada se não fosse ter um papel maior. Tenho certeza que ele vai crescer muito ainda.

Deixe uma resposta