Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Que episódio! Que apresentação! Que recompensa para todas as nossas expectativas! Que aconteceu aqui???

Ah, calma. Essa primeira reação visceral não representa adequadamente o que foi esse episódio, e você que o assistiu sabe disso, não é? Euphonium amarrou suas últimas pontas soltas e empurrou toda a expectativa para o próximo e derradeiro episódio. O que será que vai acontecer? Eu tenho a minha teoria. Você tem a sua?


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Os terceiro-anistas não tiveram o gosto de experimentar a vitória no concurso nacional de bandas colegiais, mas parecem ter ficado bastante satisfeitos mesmo assim, então tudo bem. Quero dizer, foi mesmo um grande feito terem chegado até ali, mesmo que tenha sido para fazer uma das piores apresentações. Mesmo sendo os piores, eles ainda são os piores entre os melhores, afinal. Mas eu meio que me pergunto se o nível da região que o Kitauji representa, Kansai, é que não está baixo demais. Bom, isso já é especulação inútil em vários níveis.

A mais importante das personagens terceiro-anistas, Asuka, teve seu fechamento. Não, ela infelizmente não se encontrou com seu pai, mas pelo menos sabe que ele não só a ouviu, como até mesmo gostou do que ouviu e a elogiou. Foi um elogio direto a própria filha? É possível, não sei. Pelo menos com essa incerteza você e eu teremos que nos conformar.

Final feliz para a Asuka

Final feliz para a Asuka

A Reina se declarou para o professor Taki! Não uma, mas duas vezes! E as duas vezes em público! Coitada, ficou morrendo de vergonha da primeira vez mas ninguém entendeu. A Kumiko ficou se rachando de rir dela, e eu totalmente a entendo, teria rido igual de um amigo meu que ficasse todo nervoso por algo que todo mundo interpretou errado. Mas aquele fracasso serviu para ela se encher de coragem e conseguir se declarar uma segunda vez! Dessa vez suas colegas todas entenderam. E o professor também entendeu. Ou não entendeu?

Ok, parece que nem tudo ficou tão preto no branco, tão resolvido assim. Mas ao fim e ao cabo, a vida é sempre assim, não é? Cheia de incertezas. Pelo menos todos eles seguiram em frente, passando de uma incerteza para outra. As certezas ficaram para a protagonista.

A conversa que ela teve com o Shuuichi encerra de vez qualquer chance de relacionamento romântico entre os dois – pelo menos no estado em que se encontram atualmente, já que o futuro é sempre incerto. Não pelo que eles falaram, mas pelo que deixaram de falar. Ela está confortável ao redor dele como uma amiga, e ele parece ter aceitado isso também. Para ser justo com o garoto, tenho a impressão que ele havia aceitado bem a rejeição desde a primeira temporada, a Kumiko é que ficou toda constrangida e passou a evitá-lo – e foi esse comportamento que alimentou especulações de que ela talvez nutrisse sentimentos não descobertos por ele.

Amigos. Só amigos

Amigos. Só amigos

Até com a Reina a Kumiko é mais próxima do que com o Shuuichi! E, mesmo assim, elas não são mais do que amigas. Grandes amigas, melhores amigas, do tipo que se tocam, se ajudam sem pedir, choram e riem juntas. Um pouco incomum para animes em geral, mas você sabe que esse tipo de amizade existe. Com sorte, talvez você tenha um amigo ou amiga assim (não deixe de desejar a ele ou ela um feliz natal hoje!). Mas a cabeça da Kumiko está em outro lugar completamente diferente, não tem por onde ela se preocupar com romance.

A cabeça da Kumiko está na irmã. Ficou o tempo todo procurando-a durante a apresentação. Não porque seja importante que a Mamiko a veja (e é, também), mas porque ela queria muito mesmo conversar com ela. Mais do que se apresentar, mais do que o ouro na competição, a Kumiko quer conversar com a sua irmã e contar a ela seus sentimentos verdadeiros. Irmãos nem sempre têm relacionamentos fáceis, principalmente à partir da adolescência, e pequenos desentendimentos e orgulho mal direcionado fazem bobagens nos afastarem, às vezes para sempre, daqueles com quem deveríamos ser mais próximos. O sangue de nosso sangue, nossas almas gêmeas por definição biológica, nossos irmãos. Não precisamos concordar com eles sempre, não precisamos compartilhar gostos com eles, mas eles são importantes porque, mesmo que todo o mundo nos abandone (como não é incomum que aconteça na vida adulta), eles ainda serão um porto seguro. Isso, claro, se mantivermos boas relações com eles.

Isso aí, Kumiko!

Isso aí, Kumiko!

A Kumiko tratou de dizer à irmã que gosta dela sim, que a ama sim, que vai sentir falta dela sim. Veja bem, não é como se a Kumiko fosse a errada da história. É difícil (e inútil) definir um “errado” nesses casos. O fato é que por diversos motivos elas se afastaram, brigaram várias vezes, e no geral mantinham uma relação árida e azeda. O momento de fraqueza na vida da Mamiko e os verdadeiros sentimentos das duas foram a senha para acabar com essa relação tensa entre irmãs. A Kumiko se aproximou, mostrou preocupação com a irmã. A Mamiko revelou que se orgulha sim da irmãzinha, e foi à apresentação dela. Só faltava a Kumiko selar a reunião emocional, e ela fez isso, e esse foi o ponto máximo desse episódio.

Tinha alguma dúvida?

Tinha alguma dúvida?

E o próximo? Pode ser só um dia inútil em Kitauji. Um dia depois da apresentação, ou um dia de aulas e ensaios aleatórios. Pode ser um dia de novos recrutamentos, ensaios, pequenas apresentações. Mas nada disso dará uma sensação de fechamento à história. Será que a Kyoto Animation planeja uma terceira temporada? Sinceramente, acho pouco provável. Todos os conflitos do elenco atual foram resolvidos, teriam que inventar muitos casos Mizori & Nozomi, com personagens novos introduzidos na história, pra encher uma terceira temporada. E seria mais uma temporada da Reina atrás do professor Taki. Ela vai se declarar de novo? Insistência não é divertido. Mas eu também não me divertiria assistindo ele aceitar e assim começar uma relação tão errada em tantos níveis. E que sequer combina com seu personagem. E nem preciso falar o quanto seria frustrante um encerramento de temporada sem uma apresentação grandiosa.

Minha aposta é: salto temporal de um ano. Kitauji mais uma vez na final nacional – e agora com Hazuki, Natsuki e Nozomi na banda, ou seja, todos os membros nomeados da banda com exceção dos terceiro-anistas que estão de saída. E aí sim assistiremos uma apresentação grandiosa, gloriosa. E vitoriosa! Consegue imaginar final melhor? Falta alguns detalhes, como quem serão as novas presidente e vice da banda, entre outros, mas isso é pouco importante. E para esse detalhe em particular, aliás, eu tenho uma aposta também: presidente ou vice, a Nozomi estará lá. Ela foi apresentada como uma personagem com o tipo de personalidade necessária para lidar com várias pessoas, além de ser uma grande instrumentista. Ela nasceu para isso. A Natsuki será a líder do naipe de baixos, e talvez vire presidente ou vice também, quem sabe? Não é como se houvessem muitos segundo-anistas de todo modo, e a tendência é que eles ocupem essas posições. Talvez a Yuuko? Ela tem bom trânsito na banda e sem a Kaori por perto pode crescer como pessoa. Enfim, não importa. Só quero ver uma última e fantástica apresentação da banda do Colégio Kitauji!

Vai!

Vai!

Hibike! Euphonium 2 está disponível no Crunchyroll.

Comentários