Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Primeiro anime sobre o qual eu estou escrevendo a acabar nessa temporada, e primeiro de todos os do Anime21! A segunda temporada muito esperada de um anime que foi o grande sucesso de seu ano quando do lançamento de sua primeira temporada, conseguindo o feito raro de quebrar as fronteiras do fandom otaku (essa coisa de quebrar fronteiras combina com Ataque dos Titãs), mais curta do que muitos desejavam, e talvez a frase críptica de seu inimigo misterioso ao final do episódio descreva bem a sensação que ficou: Ainda não!

Pelo menos a terceira temporada já está anunciada para o ano que vem.

Algumas pessoas não gostam dos meus artigos especulativos de Ataque dos Titãs. Até mesmo amigos de blog já deixaram claro sua dessatisfação comigo quando eu faço isso. Mas depois desse episódio, dessa temporada, não posso evitar, né? Eu reconheço que pode parecer um pouco inútil, já que é a adaptação de um mangá que já está bem à frente, mas mesmo assim eu preciso especular. Não estou lendo o mangá. Vou me esforçar, eu juro!

O ânimo do Erwin é contagiante

Há quem diga que o Eren não é “protagonista de verdade”, que Ataque dos Titãs “não tem um protagonista”, mas isso é bobagem. Mesmo quando ele não está protagonizando, tudo gira em torno dele de um jeito ou de outro. No bom e no mau sentido. Eu pessoalmente não achei ruim o desenvolvimento desse final de episódio e de temporada, com o Eren despertando um novo poder que salvou o dia. “Despertar um novo poder e com ele salvar o dia” é uma das características-chave do que costuma ser chamado de “poder do protagonismo” em animes (e outros fandoms por extensão), mas acredito que nesse caso colaborou horrores para ajudar a desvendar os mistérios do anime. Eren despertou um poder: ele agora é capaz de comandar titãs. Mas isso não é algo jamais visto, que tenha surgido do nada. Já viu-se isso antes, não foi?

O Orangotango fez isso. Embora no caso dele pareça ter sido menos “forte”, já que houve um titãzinho cabeçudo que não o obedeceu. Esse é um detalhe sobre o qual sabe-se bem pouco, de todo modo, pode ter havido fatores que justifiquem a diferença de eficácia, podem ser mesmo diferentes escalas de um mesmo poder, bem como podem ser poderes completamente distintos que, nas situações exibidas, atingiram fins semelhantes. E esse não foi o único poder que esse episódio deixou evidente que o Eren possui – mas para entender esse segundo poder é preciso retornar ao primeiro episódio da primeira temporada. O Eren tem um sonho premonitório naquela ocasião, no qual se pode identificar claramente sua mãe sendo devorada. Sendo algo que estava prestes a acontecer de todo modo, isso poderia ser só um artifício dramático. Poderia, se fosse a única premonição a se tornar realidade.

Eu achei mesmo que aquelas flores apareciam demais no anime e pesquisei antes de escrever o artigo só por curiosidade. De fato, essas florzinhas roxas aparecem o tempo todo, principalmente em cenas dramáticas, de decisões difíceis ou situações de vida ou morte. Não descobri que flores são, muito menos o significado específico delas, mas descobri algo que me deixou muito mais impressionado: o Eren viu em seu sonho o exato campo de flores onde o Hannes morreu. Com certeza a equipe de Ataque dos Titãs não pensou em dar um “reforço dramático” no primeiro episódio da primeira temporada a um fato que só chegaria às telas quatro anos depois, no último episódio da segunda temporada, não é? Dá uma olhada:

Fonte: imgur

Eren tem sonhos premonitórios…? Ou não? Ou sim? O nome daquele primeiro episódio é “Para você, daqui a 2 mil anos no futuro”. Adicionalmente, quando desperta, o Eren diz que sente que teve um sonho muito longo. Isso tudo pode significar qualquer coisa desde “titãs existem há 2 mil anos” até “o anime está se preparando para dar um salto temporal de 2 mil anos, e tudo o que passou até agora é apenas a memória do Eren no futuro”, além de tudo o que está no meio desses extremos. Especular sobre isso em particular é difícil pois há pouquíssima informação disponível. É possível, contudo, especular sobre a natureza dos titãs levando isso em conta.

A Ymir conta que passou 60 anos como um titã comum antes de retornar à sua forma humana. E desde que retornou até agora, durante todos esses anos, parece não ter envelhecido nada. Titãs aparentemente são mesmo imortais em vários sentidos do termo. Titãs não envelhecem, isso é importante anotar. E eu tinha ainda a hipótese de que qualquer criatura pudesse se tornar um titã por causa do Orangotango do anime e dos dinossauros e baleias voadoras da animação de abertura, mas esse episódio confirmou que o Orangotango também é um ser humano. Quero dizer, não há dúvida de que aquele loiro sem camisa com barriga tanquinho era o Titã Orangotango, ou há? O vapor indica que ele havia acabado de deixar o corpo titânico – ou talvez ainda estivesse ligado a ele pelo pé, levando ao limite o que a Ymir já havia feito quando saiu com o tronco para fora de sua forma titânica para conversar com a Krista. Se ainda duvida, considere que narrativamente faz sentido, afinal o anime havia acabado de lançar a hipótese de que todos os titãs são humanos. Não pode ter sido de graça, ou pode? Só espero não ver alguém morder a mão e virar um Tiranossauro. Ou espero sim, não sei, estou dividido.

Tá bem protegido

Se é verdade que todos os titãs são imortais e que todos os titãs são humanos, ainda há uma característica fundamental que divide os titãs em dois grupos: há os titãs normais e há os titãs que se transformam em humanos (ou que retornam à sua forma humana). Como a Ymir já foi em momentos diferentes uma coisa e a outra, é razoável supor que todos os titãs sejam originalmente normais, estúpidos, e alguns, em algum momento, por algum motivo, se transformem em titãs capazes de mudar de forma. A única coisa que a Ymir fez desde que se tornou uma titã e antes de retornar à forma humana foi devorar o amigo de Reiner e Bertolt, mas apenas devorar pessoas não faz titãs mudarem, “evoluírem”. Se fizesse, com certeza haveriam dezenas ou centenas de titãs capazes de se transformar, e até agora eles ainda são raros. Se quiser um argumento mais forte, há o titã que devorou a mãe do Eren: anos depois e ele continua um titã normal, estúpido. Se o anime mostrou o que fez a Ymir mudar, e eu acho que mostrou, então o amigo de Reiner e Bertolt tem que ser diferente.

Talvez seja o sangue? Talvez ele seja de uma linhagem especial? Talvez ele próprio fosse um humano-titã? Então se um titã normal devora um humano-titã, ele recobra sua consciência e se torna ele próprio um humano-titã? Bom, isso tudo junto e misturado lança um monte de dúvidas sobre o passado de Reiner e Bertolt. Eles já eram titãs ainda tão novos? Mas titãs não deveriam não envelhecer? Nesse aspecto, só dúvidas. Falando em dúvidas, as mais divertidas são as referentes à identidade do Titã Orangotango. Os candidatos são:

Quem é ele?

  • O pai do Eren. Eles são completamente diferentes, não faz nenhum sentido, mas tem bastante gente fã dessa hipótese. Seria uma reviravolta interessante também, mas ela possui uma falha fatal: o Titã Orangotango não conhece os equipamentos de manobra tridimensional. O pai do Eren obviamente os conheceria.
  • Van Hohenheim, de Fullmetal Alchemist. Diferenças de traço à parte, eles são muito parecidos. E transformar humanos em monstros gigantescos? Só pode ser magia negra! Ou alquimia.
  • Dio, de JoJo. Você pensou que fosse alguém que você já conhece de Ataque dos Titãs, mas era ele, Dio!!!
  • Um parente distante da Historia/Krista. Bom, os dois são loiros e a família dela parece ter algo a ver com o segredo dos titãs, não é? Única hipótese razoável, se assumirmos que ele saiu das muralhas há muito tempo ou que a família da Historia veio de fora das muralhas há muito tempo sem ele, de forma que ele nunca conheceu os equipamentos e métodos de batalha da Tropa de Reconhecimento.
  • Qualquer outra pessoa. Eu acho que é alguém relacionado a um dos personagens já conhecidos, mas talvez nem isso. Na real, só fiz essa lista mesmo pra colocar as piadas do Hohenheim e do Dio.

Especulações encerradas, agora meus comentários sobre o episódio em si. Bom, acho que só há três momentos dignos de comentário que ainda não foram suficientemente explorados por consequência das especulações, e sobre um deles eu nem sei o que falar: a morte do Hannes, a declaração da Mikasa e a partida da Ymir. Sobre a última é que eu não sei o que falar, além de já ter explorado bastante a personagem Ymir em artigos anteriores, então vou ficar devendo.

O Hannes já estava marcado para morrer desde que quis participar daquela expedição, não é? Eu acho que disse em artigos anteriores que ele estava colecionando death flags sobre sua cabeça. Dessa forma sua morte não foi uma surpresa e sequer conseguiu me deixar triste, o que é uma pena, mas deixo aqui um elogio ao anime por pela primeira vez desde a mãe do Eren (ou seja, desde o começo do anime) ele ter matado alguém de fato importante. Muita gente morreu, inclusive muitos personagens que várias pessoas (alguns deles eu mesmo, assumo) chegaram a nutrir alguma simpatia, mas desde a mãe do Eren nunca havia morrido alguém tão próximo ao protagonista. E sim, já disse e repito, o Eren é o protagonista, o Eren importa. Foi uma morte trágica mas que serviu para dar partida na sequência de eventos que iria culminar com o despertar do novo poder do Eren, que deve mudar completamente a dinâmica da história daqui por diante. Se a morte da mãe do Eren marcou o começo de Ataque dos Titãs, a morte de Hannes marca o recomeço.

A declaração da Mikasa veio logo em seguida e foi quase uma consequência direta da morte do Hannes. O campo de batalha estava caótico. O único que protegia Eren e Mikasa havia morrido, levando consigo toda a esperança embora. Jean estava desacordado e Armin o defendia e a si próprio como podia – e ele não podia, era questão de tempo até serem mortos. Por toda parte pessoas morriam. A Mikasa, que sempre opera milagres, estava ferida demais para sequer se levantar. E em meio a tudo isso, Eren se culpava por não ter conseguido salvar Hannes. Isso partiu o coração da Mikasa, que tanto o ama. Por tudo o que ela sabia, eles iriam morrer ali, mas ela não podia deixar o Eren morrer achando que era inútil. E ela não podia morrer levando para o túmulo o sentimento que esconde de seu irmão adotivo. Ela ia beijá-lo. Ela totalmente ia beijá-lo. Mas o Eren não quis beijar, porque beijo é coisa de criança. Adulto gosta mesmo é de matar titãs.

Ou ele não percebeu mesmo, o que é mais provável

Então é isso aí. Espero que tenha gostado da minha cobertura de Ataque dos Titãs, segunda temporada, aqui no Anime21, e que continue me acompanhando e aos meus colegas de blog e goste de todo o conteúdo que nos esforçamos para criar para você. Se me permite uma indicação, caso ainda não tenha lido, eu escrevi um artigo bem legal com tradução e interpretação da letra da música de abertura do anime, veja lá! E até o próximo artigo, do próximo anime!

  1. Acho que foi a maior nota que você deu para Attack on Titan nessa temporada. Mas até que o episódio mereceu; passou um feeling e tanto de season finale. Eu até assisti duas vezes, porque tenho uma queda pelo tom épico e dramático da série. Eu li essa parte faz uns 3 ou 4 anos, mas não me recordo do homem-Titã Bestial no final, e acredito que foi um cliffhanger específico do anime. Aliás, acho que é o Hohenheim mesmo, e que SnK, na verdade, é um crossover, haha.

    Não havia percebido esse detalhe das flores, haha. Achei sensacional. E essa coisa de tempo e premonição me deixou com a sensação de que isso talvez não seja um detalhe gratuito na história. A mitologia de Attack on Titan, me parece, irá cair em algum momento para um lado bem mais fantástico do que já apresentado. Eu ainda fico encucado pelo motivo do raio dourado quando os personagens se transformam em Titã virem do céu, e não o contrário. Alguma coisa relacionado com o divino, afinal, detalhes da trama e da ending apontam para algo assim.

    E eu queria o beijo, mas eu sabia que não ira rolar, pois não é o tipo de história em que isso acontece.

    Se , por acaso, eu achar uma fanfic de SnK com dinossauros e baleias voadoras, te passo o link, hehe.

    Enfim, excelente artigo (e tô aguardando artigos de Code Geass R2 u.u).

  2. Este último episódio de Ataque dos Titãs foi razoável, esperava mais, mas como a terceira temporada já foi anunciada para 2018, as minhas criticas a este episódio e ao resto do anime ficaram mais neutras.
    Eu não gostei muito deste episódio, como quase não gostei de praticamente de nenhum episódio desta segunda temporada.
    Mas deixando a minha severa implicância com este anime, fiquei surpreso pela nota alta, que deste a este episódio, mesmo eu não achando o episódio assim tão bom, respeito o critério que usaste para dar essa nota a este episódio. Bem me parecia que eu me recordava daquelas flores e local onde o velho Hanes morreu, mas nunca pensei que fosse ser o mesmo local, onde o Eren no inicio da temporada anterior tinha visto no seu sonho. Seria bem interessante, se o Eren tenha o poder de prever as coisas, mas mesmo com este poder ele continua um inútil como sempre. Mas voltando ao velho Hannes, eu já sabia que ele ia morrer, afinal ele além da idade já avançada para os padrões da época do anime, ele nunca foi muito habilidoso. Mas mesmo assim, ele levou a sério a promessa que ele tinha feito à mãe do Eren e da Milkasa, proteger as crianças. Só eu que achei que o Hannes tinha um certo interesse amoroso pela mãe do Eren, afinal ninguém fez aquilo que o Hannes fez pelo Eren e pela Mikasa, sem haver algum sentimento envolvido.
    A parte deste artigo que dedicaste ao titã orangotango, foi nota 10, já fazia tempo que eu não ria tanto.
    O Erwin, é muito doido, mesmo no meio do caos nunca perde a compostura, ou ele é muito obcecado para descobrir a verdade sobre a origem dos titãs ou então tem um parafuso a menos. Será que na época onde o anime se passa, existe algum tipo de antibiótico ou desinfectante, pois a forma como o Erwin perdeu o braço, ele teria gangrena na certa.
    Foi preciso estar numa situação de vida ou morte, para a Mikasa ser mais verdadeira em relação àquilo que sente pelo Eren, ela de certeza que ia beijá-lo, mas cabeça na lua como o Eren é não percebeu. O Armin nem digo nada, ele está quase no mesmo patamar de inutilidade do Eren, aquele balançar das lâminas para afastar os titãs foi bem vergonhoso.
    A parte melhor para mim, neste episódio, aconteceu mesmo no final, quando o Levi, ouve que os titãs são humanos, a cara dele ao saber desta noticia deu medo. E mais medo deu, quando o doido o Erwin se ri com tal noticia, se os olhos do Levi matassem, o Erwin tinha tido morte instantânea naquele momento.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Ataque dos Titãs Fábio. Arrisco dizer que este artigo foi o melhor artigo da segunda temporada de Ataque dos Titãs que fizeste. A parte da identidade o Titã oragotango foi épica e a parte das flores no cenário onde o Hannes morreu também foi muito boa.
    Foi muito bom, ter acompanhado os teus artigos desta segunda temporada de Ataque dos Titãs. Mesmo não tendo comentado os artigos todos deste anime, eu li todos e gostei da maioria deles (ao contrário do anime).
    Ansioso para ler mais artigos teus na próxima temporada.

Comentários