Esse episódio é dividido em duas partes: a primeira é constrangedora, com Kousei sendo maltratado impiedosamente como se isso fosse algo normal ou aceitável. A segunda é o estabelecimento de um triângulo amoroso adolescente incrivelmente dramático. Também existem duas formas de interpretar Shigatsu wa Kimi no Uso: a primeira é que se trata de uma história sobre um grupo de personagens adolescentes e seus relacionamentos. A segunda é que se trata de uma história unicamente sobre Kousei, sendo todo o resto, inclusive os demais personagens, metáforas para a vida, como ela nos trata e o que podemos fazer para lidar com ela – meu artigo sobre o episódio anterior é notável por adotar essa abordagem. Mas no final o significado e a interpretação está na cabeça de cada espectador. Através desse artigo, pretendo apenas tentar expôr a minha interpretação, que pode não ser a mesma que a sua. Isso para não entrar no mérito das perdas e ruídos durante a comunicação que podem fazer com que eu tente dizer uma coisa e cada pessoa que ler entender outra. Como esse é um anime cheio de simbolismos, eu também escolhi um símbolo para ilustrar esse episódio: a encruzilhada. Acho que tem muito a ver tanto com esse episódio quanto com essa questão das possíveis interpretações que eu levantei.

Kousei chora enquanto Tsubaki o carrega para casa depois dos dois se machucarem em brincadeira perigosa por culpa dela

Kousei chora enquanto Tsubaki o carrega para casa depois dos dois se machucarem em brincadeira perigosa por culpa dela

O episódio começa com uma cena da infância de Kousei e Tsubaki. Os dois voltavam machucados para casa por culpa de uma ideia de brincadeira que deu errado da Tsubaki e ela, apesar de estar com o pé torcido, carregava um Kousei chorando nas costas. De volta ao presente, começa a primeira metade do episódio: a constrangedora. É muito ruim quando criam imagens de como alguém deveria ser baseado em alguma característica sua como classe social, ascendência, cor de pele ou sexo, e pior ainda quando transformam essas imagens em expectativas e forçam essas expectativas na pessoa sem nem se importarem com o que ela quer ou sente. Pois bem, conheça Kousei, alguém que viveu isso a vida toda. Porque era filho de uma música, foi criado para ser um músico. Porque teve muito sucesso como músico, sua amiga de infância e uma garota que ele recém conheceu forçam ele a voltar a ser um músico, apesar dele estar traumatizado com isso desde que a mãe morreu. Porque ele é um homem (e isso é um anime), ele é abusado, humilhado e maltratado o tempo todo pelas garotas, mas espera-se que ele aguente calado e use isso de motivação para superar suas limitações e cumprir com as expectativas que elas forçam nele. Porque ele é homem, espera-se que ele simplesmente seja forte. Eu me sinto maltratado assistindo isso, tanto por empatia com o protagonista quanto, principalmente, por me sentir agredido por quererem forçar essa mensagem em mim.

Tsubaki carrega Kousei

Tsubaki carrega Kousei

Acho que foi por causa dessa dificuldade que eu imaginei uma interpretação segundo a qual não existem outros personagens, só existe o Kousei. Todo o resto, todos os demais personagens, são apenas instrumentos de enredo, apenas metáforas para o que a vida pode fazer a uma pessoa. O episódio anterior me ajudou sobremaneira a enxergar o anime dessa forma. Se os outros personagens não existem, os maltratos também não existem. São representações das dificuldades pelas quais uma pessoa passa na vida. E se só existe ele, se ele está sozinho, ele não pode mesmo buscar ajuda, ele tem que se levantar sozinho e voltar a caminhar, sozinho. Se o caminho é a música, e a vida está lhe apontando isso, é esse caminho que ele deve seguir com sua própria força e suas próprias pernas. Como espero que tenha reparado, dessa forma posso ser indulgente com o anime e torcer, do fundo do meu coração, pelo Kousei. Mas eu sei que essa é só a minha interpretação, e ela é bem pouco comum por ser complexa demais, especialmente para o público-alvo ao qual o anime se dirige, então em questão de probabilidade é mais razoável apostar que essa não seja a intenção original nem do autor do mangá nem do diretor do anime. Ainda assim, a possibilidade existe, e pode ainda muito bem ser algo no meio do caminho, um pouco lá e um pouco cá. Eu, por enquanto, fico no meio dessa encruzilhada sem saber para que lado ir.

Kousei encontra Tsubaki na encruzilhada, onde sabia que ela estaria

Kousei encontra Tsubaki na encruzilhada, onde sabia que ela estaria

Na segunda metade do episódio, o ciúme de Tsubaki pela proximidade entre Kousei e Kaori chega ao ponto máximo, e a garota chega a desistir (sem nunca ter tentado) de seu amigo de infância. De novo em uma cena muito simbólica, ela está conversando ao telefone com seu ex-colega que se declarou por ela, ao lado da linha do trem. Assistimos ela de costas do lado oposto aos trilhos pedir para sair com o garoto, de quem ela já gostou, e nesse instante passa um trem na frente da câmera e não a vemos mais. Ela ficou “do lado de lá”, sendo o “lado de cá” aquele onde está Kousei. Antes disso ela havia conversado com Kaori no caminho de volta da escola justamente sobre Kousei, e elas se separaram na encruzilhada que apareceria outras vezes no episódio. Detalhe sobre essa cena que não tem nada a ver com o resto do episódio: pela marcação no chão, suponho que aquela encruzilhada seja perto de um hospital, provavelmente aquele onde Kaori ficou internada. Kaori se separou de Tsubaki indo para um lado, mas depois de dar um tempo para se afastar da outra voltou correndo para o lado oposto. Ela está escondendo algo e tem a ver com sua saúde, já que ela provavelmente foi ao hospital. Não que isso seja novidade, o anime está só nos lembrando disso para não sermos pegos de surpresa no futuro quando algo acontecer com Kaori. Cenas semelhantes a essa devem acontecer mais vezes.

Tsubaki chora enquanto Kousei a carrega para casa após ela se machucar na partida de softbol que ela perdeu por culpa dela mesma

Tsubaki chora enquanto Kousei a carrega para casa após ela se machucar na partida de softbol que ela perdeu por culpa dela mesma

Tsubaki está tão transtornada pelo ciúme que isso afeta seu desempenho no torneio esportivo do qual participa. Ela está com a cabeça nas nuvens, e ao ver Kousei fica feliz, mas ao ver Kaori chegar ao seu lado fica mais nervosa do que antes e comete um erro que, parece, ela não cometeria normalmente, e que causa a derrota de sua equipe. Voltando para casa com uma amiga (que nem nome tem, porque ela não se relaciona com Kousei – minha interpretação funciona!), ao chegar na encruzilhada do destino elas se separam, porque a amiga vê Kousei chegando. Ele veio encontrar, consolar e cuidar de Tsubaki. A garota estava escondendo desde o fim do jogo que havia torcido o tornozelo, mas Kousei percebeu isso, porque, segundo ele diz, “a conhece desde criança”. Isso bastou para que Tsubaki voltasse atrás em sua decisão (imagino o que ela dirá para o outro garoto… mas como ele também não se relaciona com Kousei, não deve acontecer nada de relevante). Se Kaori é próxima de Kousei porque ambos são músicos, ela é próxima de Kousei porque são amigos de infância. É, assim, uma disputa entre o passado e o futuro, entre duas rotas opostas em uma encruzilhada. Como o anime se trata de Kousei levantando-se e seguindo em frente, a derrota de Tsubaki já está anunciada de antemão. Enfim, Kousei trouxe gelo para cuidar da torção de Tsubaki e a carregou para casa. Assim, o episódio completa o ciclo e termina.

Kousei carrega Tsubaki

Kousei carrega Tsubaki

Mesmo sendo o mais indulgente possível, ainda acho que Shigatsu wa Kimi no Uso é um grande desperdício de direção de arte. A animação em si pode ter poucos recursos e não ser muito boa, mas esbanja cenas, traços e enquadramentos belíssimos. E tem também todas as metáforas visuais, que são uma diversão à parte e cumprem bem seu papel de criar o clima da história e passar mensagens sem que os personagens precisem dizê-las explicitamente. Se a história do triângulo amoroso e da competição de piano não fossem tão diretas creio que a compreensão do anime ficaria até prejudicada pela quantidade de significado que está sendo entregue através de simbolismos. Porém, as mensagens em si do anime não são as melhores, e se você não for indulgente como eu sou e não adotar uma interpretação que minore o peso dos abusos que Kousei sofre nas mãos das garotas do anime, essas mensagens são horríveis mesmo. Esse anime é uma encruzilhada, e quem escolhe para que lado ir é você.

Mais imagens:

Discussão