Depois do excelente episódio da semana passada esse daqui passou a sensação de ser apenas enrolação. Claro, há uma ou duas coisas importantes acontecendo, mas elas não precisam de um episódio inteiro para serem transmitidas. Talvez seja mesmo enrolação porque segundo o MyAnimeList esse anime terá 26 episódios, se extendendo na próxima temporada. Será que ainda escreverei sobre Ronja a partir de janeiro? Cedo para dizer, muito cedo para dizer. Da mesma forma que na semana passada esse episódio foi claramente dividido em dois temas, a diferença é que nessa semana os temas se desenvolveram ao mesmo tempo, intercalando cenas, ao invés de um ocorrer inteiramente após o outro. E é assim porque ao contrário da semana passada apenas um dos temas envolvia pessoalmente a Ronja.

Ronja melancólica olha através da janela para o castelo de Borka mas não enxerga vivalma do outro lado

Ronja melancólica olha através da janela para o castelo de Borka mas não enxerga vivalma do outro lado

A preocupação de Ronja, que eu posso chamar de inquietação de Ronja, e acho que fica ainda melhor descrito como a melancolia de Ronja (esse quase foi o título do artigo, mas gosto mais dos humoristas ingleses do que da colegial japonesa que é deus mas não sabe), é com o paradeiro de Birk. Ela ainda acredita que odeia ele, afinal ele é um “demônio sujo do bando do Borka”, mas na maior parte do tempo ela não parecia estar brava. Ao invés, ela parecia triste, desconsolada. Por que ela subitamente quer reencontrar Birk? Na idade dela, suponho que uma das razões é que ele é a única outra criança ao redor, aliás, ele é a única outra criança que a Ronja já conheceu em toda a sua vida. Mas não é só isso. Ela está em conflito sobre o que pensar dele, afinal ela foi ensinada a odiá-lo, mas no fundo de seu coração ela sente que ele é uma boa pessoa. Como ela não consegue colocar isso em palavras, ela ainda acredita que o odeia, mas suas ações não me enganam.

Ronja olha melancólica para o galho onde viu Birk na floresta pela primeira vez

Ronja olha melancólica para o galho onde viu Birk na floresta pela primeira vez

Será que ela sonhou outras vezes com aquele dia na floresta? Isso não seria inesperado, por vários motivos. Estamos falando de ficção, e sonhos frequentemente são usados em ficção para transmitir algo para os personagens. Até que a Ronja escute a mensagem ela continuaria tendo o sonho. Em termos de psicologia deve fazer sentido também (se você entender do assunto e eu estiver falando abobrinha por favor me corrija) você ter sonhos recorrentes com algo que está em seu subconsciente o tempo todo procurando sair. Por fim, experiências emocionalmente fortes podem deixar marcas por dias. Eu lembro de quando eu era criança e li uma história sobre ficção científica espacial que eu gostei muito, mas muito mesmo. Passei uma semana tendo sonhos espaciais. Tendo sonhado com Birk novamente ou não, me parece claro que esse é um assunto não resolvido para a Ronja e que a está incomodando bastante. Ela precisa reencontrar Birk para confirmar se ele é ou não um demônio afinal de contas.

Uma ideia perigosa de Mattis

Uma ideia perigosa de Mattis

Enquanto Ronja está sofrendo com essa dúvida emocional que ela não está ainda preparada para lidar sozinha e não consegue nem colocar em palavras o que sente, e portanto sequer sabe o que está passando, os ladrões de Mattis, e muito particularmente o próprio Mattis, estão incomodados é com os invasores do Borka. Mattis está bolando estratégias todos os dias para tentar encontrar os ladrões de Borka, vê-los fora do castelo, descobrir como entram e saem, se é que estão saindo. Só que isso, talvez para deixar o episódio que de outra forma com todo o drama da Ronja seria muito pesado, é retratado de forma cômica, com um tipo de humor pateta, adequado para crianças entenderem e rirem. Na primeira piada, Mattis tenta usar uma escada para atravessar a Fenda do Inferno e os ladrões de Borka que estavam de vigia no alto de uma torre começam a arremessar pedras e outros objetos contra ele e seus comparsas. Essa cena me lembrou dos franceses do castelo em Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado, daí a referência no título.

Debaixo de pedras, Mattis quase cai na Fenda do Inferno e é resgatado por seus companheiros. Todos fogem dali correndo em seguida

Debaixo de pedras, Mattis quase cai na Fenda do Inferno e é resgatado por seus companheiros. Todos fogem dali correndo em seguida

Mattis fica mais nervoso a cada fracasso, eles nem estão saindo para roubar viajantes na estrada mais, e Borka também não está, de forma que a estrada antes tão perigosa que levou alguma autoridade a enviar um pequeno destacamento militar para caçar o bando do Borka agora é uma estrada super segura. Apesar de todo seu esforço, a única coisa que Mattis descobre é que os ladrões de Borka estão usando uma escada de cordas para subir e descer pelo paredão da montanha e ela é usada com extrema cautela. Quando a desceram e Mattis teve a oportunidade de tentar alcançá-la a subiram antes que ele sequer pudesse tocá-la, e dispararam mais pedras e outros objetos contra Mattis e seus homens.

Ronja quer desesperadamente saber sobre Birk

Ronja quer desesperadamente saber sobre Birk

E há paralelos entre os dois temas, como não poderia deixar de ser. Da mesma forma que Mattis está tentando encontrar o bando de Borka, Ronja quer encontrar Birk. Durante todo o episódio ambos falham mais de uma vez. Mattis falha diretamente várias vezes. Ronja não está ativamente procurando por Birk, mas não consegue evitar lembrar-se dele conforme passa por lugares que o lembram do garoto. E simbolicamente ela tenta alcançar um bando de cavalos selvagens, que foge antes dela chegar perto, e também tentou encontrar as raposas do episódio anterior que sequer estavam em sua toca, ou se estavam ela não conseguiu ver assim como ela acredita que Birk esteja no castelo ao lado mas ela não consegue sequer vê-lo. Como apenas uma observação, deixo aqui o registro de que Ronja parece ter descoberto algo que quer fazer (será que quer mesmo? Ela é só uma criança): domar um cavalo selvagem. Outra observação: o inverno está chegando, e por isso a unidade militar que caçava Borka decide partir ao encontrar seu antigo esconderijo vazio. Mas promete voltar no próximo ano. Mattis provavelmente ainda terá problema com esses soldados.

Mais imagens:

Discussão