A ausência do episódio de Bahamut na semana passada me complicou todo. Porque não teve Bahamut, eu adiantei toda a minha programação, mas os animes continuam saindo nos mesmos dias que antes, o que significa que na prática estou tendo um dia a menos para escrever cada artigo. Aí para adicionar infâmia à injúria Kiseijuu lança dois episódios essa semana. Cheguei a considerar escrever um artigo só sobre ambos, mas depois de assisti-los considerei inadequado. Hoje publico esse artigo sobre o episódio 8, e em algum momento antes que o episódio 10 saia eu escreverei o artigo sobre o episódio 9 – o que significa que em algum desses dias escreverei dois artigos, ao invés de um só. Só não vai ser hoje, mas pode contar que publicarei logo.

Murano deixou de estranhar o Shinichi ... por pouco tempo

Murano deixou de estranhar o Shinichi … por pouco tempo

Se até o episódio passado ainda restavam dúvidas de que algo havia mudado profundamente nos sentimentos de Shinichi e que ele praticamente não sentia mais empatia, esse episódio acabou com todas elas. Até mesmo o Migi chega a dizer, em determinado momento, que Shinichi está agindo como ele, o parasita, normalmente agiria. E se até pouco tempo mudar e se tornar como um parasita incomodava Shinichi, nesse episódio ele não pareceu muito abalado com a informação, embora esboce sim alguma preocupação. Ainda assim ele não é um parasita, ele não é um monstro. Por quê? E o que ele é agora?

Shinichi está absorvido demais em seus pensamentos e acaba mostrando seu rosto cheio de ódio para a Murano

Shinichi está absorvido demais em seus pensamentos e acaba mostrando seu rosto cheio de ódio para a Murano

Criado desde que nasceu como um ser humano, Shinichi tem anos de experiência com a moral, os costumes e noções de certo e errado humanas. Ele consegue racionalizar todas as suas ações e avaliar se elas estão de acordo com os valores nos quais foi educado. Esse é um luxo que nenhum parasita tem: mesmo que eles consigam aprender muito rápido, apenas saber não é o suficiente. Comportar-se de forma moral é como qualquer outra habilidade, requer não só aprendizado, mas muita prática. E o pensamento estritamente lógico, desprovido de empatia dos parasitas faz com que eles considerem determinados comportamentos estúpidos ou totalmente contrários ao seu instinto de sobrevivência. Shinichi ainda não chegou a esse ponto, não parece que ele não tem sentimento nenhum. Eu diria até que ele ainda tem muitos sentimentos, mas o trauma da morte da mãe ainda o persegue e seus sentimentos agora estão de alguma forma distorcidos.

Shinichi e Shimada conversam após a aula de educação física

Shinichi sente por exemplo, e com muita intensidade, ódio contra os parasitas. Se ele já não gostava deles antes, depois que mataram sua mãe isso se tornou pessoal. Talvez o fato dele não ter matado a própria mãe tenha algo a ver também: tivesse ele matado-a, quem sabe, sentiria-se vingado. Mas como foi Mamoru quem a matou, no fim das contas, ele não teve esse momento particular de alívio. Agora sua raiva e sua angústia se voltaram contra todos os parasitas. Murano percebe dolorosamente bem essas mudanças em Shinichi e é provavelmente quem mais está sofrendo por causa delas, mas se antes ela era uma das poucas pessoas que já perguntavam a Shinichi se ele era ele mesmo, já insinuavam que ele estaria diferente, agora quase todo mundo que engaja em alguma conversa menos superficial com Shinichi fica com essa impressão. Seu pai acha apenas que o garoto talvez esteja sendo forte diante da morte da mãe, e de certa forma ele não está totalmente errado. E foi no instante que seu pai perguntou se ele era feito de aço que Shinichi reagiu de forma mais emocionalmente forte nesse episódio inteiro (descontados os acessos de raiva contra os parasitas).

As garotas estão comentando sobre o Shimada

As garotas estão comentando sobre o Shimada

Mas Shinichi não terá tempo para pensar em como lidar com isso. Um novo parasita chegou à escola. Hideo Shimada (esse foi o nome que ele escolheu para si) de alguma forma matriculou-se na escola de Shinichi para observá-lo, à pedido da ex-professora Ryouko. E ele fede à encrenca, não duvidaria se Shinichi acabasse exposto por culpa dele. Para complicar as coisas, Tachikawa, a colega de classe de Shinichi e amiga de Murano, ficou com uma queda pelo parasita bonitão. E a Kana realmente se apaixonou pelo Shinichi, ela até acha que a percepção dela para sentir parasitas na verdade é um super poder que a permite sentir sua alma gêmea – o Shinichi, evidente. E foi assim que ela confundiu Shimada com Shinichi na porta da escola deles, e Shimada entendeu o perigo que ela representa. Se Shinichi não tivesse chegado ela estaria em sérios apuros.

O pai de Shinichi não está muito bem. Não está se cuidando, não está cuidando da casa e fica bebendo o tempo todo

O pai de Shinichi não está muito bem. Não está se cuidando, não está cuidando da casa e fica bebendo o tempo todo

No final das contas, Shinichi está menos humano? Ele está mudando por causa das células de parasita que vagam livres pela sua corrente sanguínea? Acho que é tentador pensar assim, mas muito simplista. Além do que, se fosse isso, ele estaria condenado, não é? E não é possível que o protagonista do anime esteja condenado (não?). Eu realmente acredito que a mudança de personalidade dele seja em grande parte apenas resultado do trauma pela morte da mãe e o consequente ódio incontrolável que ele agora sente pelos parasitas. Ao mesmo tempo, acho que pelo menos parte dessa mudança é física mesmo, por causa do parasita em seu corpo. Não fosse assim, ainda que não percebesse de cara, ainda que a empatia falhasse, ele conseguiria entender depois de magoar alguém o que foi que ele fez errado, mas mesmo para isso ele vem demonstrando extrema dificuldade. Com essa mudança ele terá que aprender a conviver, já o trauma é mais complicado. Ele certamente não visitará nenhum psicólogo, então ele terá que passar por toda uma série de experiências para perceber e entender isso sozinho, além de conseguir curar-se, o que é muito mais difícil. Na vida real seria praticamente impossível alguém com um trauma desses curar-se sozinho, mas como isso é ficção posso ter um pouco de esperança no Shinichi. Ainda assim um final trágico não pode ser descartado.

Mais imagens:

Discussão