O jogo acabou. É o fim. Desta vez, eu acertei o campeão mas também era mais do que óbvio. Mas nem sempre aqueles que fracassam são derrotados. E hoje, mais do que nunca, a Shutoku é a grande campeã.

Na metade do quarto final, o time do Akashi estava 20 pontos à frente do rival. É uma diferença considerável, mas nada impossível de se reverter em se tratando de basquete. Então, como todo protagonista acuado e sem saíra, Midorima resolve usar o seu às na manga para prosseguir na luta: já que o ex-capitão o está marcando de modo a impedir os seus arremessos, ele arremessará mesmo sem a posse de bola. QUÊ?

Himuro, assim como os demais impressionado com o feito, elogia Midorima por ter evoluído seu arremesso ao ponto de encestar mesmo após mal tocar na bola, mas Takao também tem seu mérito. Arremessar exatamente nas mãos do colega requer uma precisão absurda, além de  uma confiança entre membros que não nasce de um dia para o outro. É talento, esforço e dedicação. Ainda mais em se tratando de Midorima, que sempre jogou num estilo mais solo e arremessando somente com a certeza de que acertaria, tal adaptação é admirável. Como bem frisou Kise, o modo de os dois se apoiarem no jogo não perde em nada para o estilo sombra-luz de Kuroko e Kagami. Na minha opinião, é um estilo mais para Hinata e Kageyama, de Haikyuu, mas tudo bem, a gente deixa quieto. Usando destes passes a Shutoku finalmente consegue se aproximar do placar do Rakuzan e desequilibrar o estilo do Akashi. Afinal, se não há bola para roubar nem jogada a executar, não tem jeito de ele impedi-lo. Certo? Mais uma vez, errado.

 

Olha a cara desse psicopata de quem quer arrancar os olhos dos outros.

Olha a cara desse psicopata de quem quer arrancar os olhos dos outros.

 

Após notar os acertos consecutivos do rival ser marcado pela dupla principal, Akashi toma uma atitude completamente inesperada até para os padrões de Kuroko no Basket: ele arremessa e pontua contra seu próprio time. A traição desestabiliza os dois times, os técnicos, os espectadores e quem está assistindo ao episódio. Akashi aproveita a pausa informal e dá uma lição de moral em seu time, sobre eles terem perdido a concentração só porque estavam perdendo terreno e que, se era necessário que o próprio Akashi ajudasse o outro time a empatar o jogo para que eles voltassem a jogar a sério, ele assim o faria. E mais, se a virada de casaca dele fosse responsável pela derrota do Raikuzan, ele arrancaria os próprios olhos como medida de desculpas. Pior: ele estava claramente falando sério. MAS HEIM? Agora, vem cá, desde que este louco apareceu no anime pela primeira vez, eu sempre brincava dizendo coisas como “Mas gente, esse Akashi-kun é um psicopata mesmo, basta ver como ele se comporta, o olhar dele!”. Não é mais brincadeira. Seijuro Akashi é realmente um psicopata, com atestado médico e precisando urgentemente ser internado, antes que mate alguém ou se mate.

 

"Você achou que eu tava brincando?"

“Você achou que eu tava brincando?”

 

Mas bem, por bem ou por mal, deu certo, e o Rakuzan voltou a se concentrar. Para o azar da Shutoku. Pra piorar ainda mais, Akashi jura que, até o fim do jogo, não deixará mais que Midorima toque na bola. E podem falar mal o quanto quiserem do Akashi, mas ele cumpre suas promessas. Quando Takao percebe que não conseguirá mais usar os arremessos geniais com o Midorima, parte para a defesa e tenta impedir um arremesso de Reo. Era uma armadilha. Reo fingiu um salto para repeti-lo em seguida, forçando uma falta ao mesmo tempo em que acerta uma cesta de três pontos. Uma jogada engenhosa, mas terrível para os rivais que já estavam com problemas. Ele acerta o arremesso da falta, e Akashi o seguinte, no segundo final, encerrando a partida e eliminando Shutoku do Campeonato de Inverno de vez. Descansem, meus bons garotos, nem todas as noites são de vitória. Vocês lutaram bravamente até o fim.

 

Um arremesso final de um jogo que estava decidido desce o começo.

Um arremesso final de um jogo que estava decidido desce o começo.

Discussão