Gente, que cama de gato armaram dessa vez! Fico até chateada em notar que as pessoas mais determinadas em conquistar o seu amor são justamente aquelas que não os conquistarão. Ageha e Tsubasa são mais proativos em meio episódio do que Rokudou e Sakura, juntos, o anime todo. Tá certo que só agora ela começou a notar que gosta dele e ainda não fez nada a respeito além de ficar ciumenta, mas tenha dó gente! Se depender dela, as coisas vão ficar nesse vou-não-vou por um longo tempo, sem nem dar um passo adiante e nem querer escutar o que Rokudou tem a dizer. Melhor exemplo de anti-heroína da temporada.

Ler o artigo →

Charlotte é mesmo uma série sobre mutantes. Sim, já estava na sinopse e o primeiro episódio não traiu a expectativa, mas ainda assim os “poderes especiais” poderiam ser apenas um detalhe, uma característica, algo que servisse de motivo para unir os personagens principais e pudesse ser usado aqui e ali para resolver problemas no enredo que são mais facilmente resolvidos com super-poderes. Nesse segundo episódio, porém, eles são arrastados para o centro da trama conforme o passado sobre a Tomori é revelado junto com um conflito maior por causa deles e o Yuu se torna mais consciente dos perigos e problemas que envolvem a posse e uso de super-poderes. Pessoas como ele, que possuem tais poderes, são raras, e isso está longe de ser uma vantagem para ele como sempre acreditou.

Ler o artigo →