A cada semana que passa, Gakkou Gurashi se supera! Os episódios estão incrivelmente balanceados com alguns momentos de pura descontração, que até nos fazem esquecer que estamos assistindo a um anime pós-apocalíptico, e outros de níveis absurdos de tensão! O contraste é grande, mas é tão perfeitamente executado que faz com que mais de vinte minutos de história pareçam ser apenas cinco. A essa altura da temporada, já estamos muito mais envolvidos emocionalmente com os personagens do que deveríamos estar se não quiséssemos nos deixar afetar pelo que possa vir a acontecer com eles. Portanto, qualquer frase que carregue um possível “mau presságio” ou qualquer cena que coloque o nosso amado grupo em risco, já é o suficiente para deixar o cérebro em estado de alerta total. Se você é o tipo de pessoa que costuma sofrer junto com os personagens que admira, então prepare-se! O martírio está apenas começando.

A tão esperada continuação do episódio da semana passada, não decepcionou e trouxe cenas de tirar o fôlego! Não faltaram zumbis, ação e muita tensão. Está sendo simplesmente incrível acompanhar esse jeito detalhista de revelar a história do grupo e de cada um de seus personagens, expondo seus traumas e habilidades em meio a situações tão arriscadas! Pensando bem, nesse anime nenhuma situação é totalmente livre de riscos, e é exatamente por isso que tudo se torna sempre tão interessante (É meio difícil ficar entediado quando você não consegue parar de pensar: “Ai meu Deus! Vai acontecer algo terrível agora! Com certeza vai acontecer algo terrível agora!!!”).

Os sentimentos que temos em relação ao grupo de sobreviventes se intensificam à medida que vamos descobrindo os fortes laços que elas criaram entre si. Elas cuidam umas das outras como se fossem uma família de verdade. Dessa forma, vemos em Yuri uma postura maternal de quem consegue resolver os problemas na base da conversa e controlar o que é necessário em questão de alimentos, equipamentos e roupas, não apenas para si, mas para o grupo todo. Ela ainda não esteve tão em foco na história quanto as outras, mas parece bastante estável emocionalmente (pelo menos por enquanto), tanto que nem cheguei a cogitar se ela realmente possui algum trauma ou não. A única coisa que está me incomodando nela é sua maneira de julgar o comportamento dos zumbis. Já é a segunda vez que ela insinua que os zumbis ainda têm pelo menos um pouco de consciência de como eram e do que faziam quando ainda estavam vivos. Isso não faz o menor sentido! Por que zumbis se lembrariam que em determinado horário precisam ir ao trabalho ou à escola, para continuar a rotina que possuíam, e esqueceriam de um detalhe fundamental do tipo: “não devo mastigar outros seres humanos”!? Enfim, espero que ela consiga fazer com que essa forma de pensar não a atrapalhe de alguma maneira no futuro.

A figura paterna de proteção e responsabilidade, é assumida pela Kurumi, que sempre se coloca literalmente à frente das outras nas situações de perigo. Nesse episódio ficou bem claro o quanto o restante do grupo é dependente dela. Kurumi possui muita habilidade e protagonizou cenas fantásticas (Sim, estou falando de descer escorregando pelo corrimão da escada rolante e derrubar dois zumbis acertando os pés no peito de um deles! Sensacional! Te amo Kurumi!!!), mas ir investigar o cinema sozinha foi muito perigoso. Se alguém se esforçou para manter a porta fechada daquele jeito, era óbvio que boa coisa não podia haver ali dentro. Ao abrir a porta, Kurumi viu vários zumbis, inclusive crianças. Isso a fez refletir sobre a possibilidade de ser mordida e acabar matando outras pessoas. Por isso, Kurumi fez Yuri lhe prometer que não vai hesitar em matá-la caso fique infectada. Sua preocupação é muito pertinente, já que é ela a pessoa que sempre está na linha de frente das frequentes lutas contra zumbis. Porém, essa promessa ficou parecendo um presságio! É como se essa cena tivesse sido introduzida ali para nos preparar para lembrar dessa promessa quando um contexto parecido for utilizado no futuro. Eu realmente espero que essa cena adquira um significado diferente, pois isso seria um acontecimento terrivelmente trágico.

Prefiro que vocês me prometam que vão ficar todas vivas...

Prefiro que vocês me prometam que vão ficar todas vivas…

Nessa relação familiar, a Yuki seria a criança da casa: espontânea e inconsequente. Ela é, de longe, a maior preocupação do grupo já que a todo momento é preciso inventar mentiras condizentes com suas ilusões para tentar mantê-la sob controle. Aliás, sua situação mental é tão importante que esteve em foco, direta e indiretamente, durante o episódio inteiro. Está muito claro que ela não conseguiu superar o que quer que tenha acontecido à Megumi. Chega a ser doloroso ver o quanto Yuki se esforça para manter a professora viva em sua mente, assim como na cena em que ela se presenteia com um ursinho igual ao que Megumi tinha e promete cuidar dele como se pertencesse à professora. Pelo menos agora sabemos de onde veio aquele urso que sempre aparece junto a ela em vários momentos, desde o início. Outro fato importante revelado nesse episódio, é o de que a Yuki tem sim consciência do que está acontecendo ao seu redor! Ela mascara a sua realidade da melhor maneira que consegue, mas basta ver um zumbi ou qualquer coisa relacionada a suas dolorosas lembranças dessa catástrofe, que sua mente mergulha em flashbacks obscuros e seu corpo enfraquece de tal modo que ela chega a desmaiar! Ou seja, Kurumi e Yuri são condescendentes com Yuki porque elas simplesmente não têm outra escolha! Tentar fazer Yuki viver de acordo com a realidade pode ser muito mais prejudicial do que se adequar a suas fantasias.

O comportamento teimoso e espontâneo de Yuki e o bom faro de Taroumaru foram os responsáveis por encontrar Miki. Elas já estavam quase indo embora e, se Yuki não tivesse corrido atrás de Taroumaru, Miki poderia ter morrido ali mesmo. Aliás, ela quase morreu mesmo tendo a ajuda das garotas. No momento em que Yuki avista Miki em desespero, ela visualiza o mais sinistro de seus flashbacks: Megumi com o braço sangrando e cercada por zumbis. Isso nos faz pensar se Megumi morreu por ter sido mordida tentando salvar Yuki. O que, de fato, seria bastante traumático. Influenciada por essa visão perturbadora e, talvez, por instinto, Yuki corre para salvar Miki e isso força Kurumi e Yuri a participar desse “resgate” também.

Parece que estamos cada vez mais perto da revelação.

Parece que estamos cada vez mais perto da revelação.

Agora que já vimos como se deu o resgate, ficou fácil de notar que isso já estava sendo mostrado na opening desde sempre! Dava para deduzir perfeitamente de que forma Miki seria salva. A opening de Gakkou Gurashi é uma grande bomba de spoilers! Ela vem me chamando a atenção desde o segundo episódio, onde foi notável a mudança de alguns frames. Não cheguei a comentar sobre isso nos artigos passados porque a opening utilizada no segundo episódio se manteve igual até a semana passada. No episódio atual voltaram a aparecer modificações, então achei que seria muito relevante falar sobre isso.

Vimos que a Yuki teve um choque de realidade e ficou consciente das tragédias do passado e do que estava acontecendo ao seu redor no presente, mesmo que por pouco tempo. Isso é retratado de forma simbólica na opening, que está ficando progressivamente mais dark à medida que a história vai evoluindo.

Quarto episódio x Quinto episódio

Quarto episódio x Quinto episódio

Outra parte que chama a atenção é uma sequência (de quatro frames) que mostra os personagens secundários da história. Essa é a parte que tem sofrido modificações mais significativas. O primeiro frame da sequência mostra os colegas de sala de Yuki e sua professora. No primeiro episódio descobrimos que esses personagens tiveram um destino trágico. Então, na opening do segundo episódio, esse frame foi substituído por uma imagem que condiz com o triste desfecho revelado.

Primeiro episódio x Segundo episódio

Primeiro episódio x Segundo episódio

O segundo frame da sequência mostra a Kei, amiga de Miki. No episódio da semana passada, foi revelado que Kei decidiu se aventurar sozinha pelo shopping infestado de zumbis. Ela queria sair e buscar ajuda, mas qual é a possibilidade de ela ter sobrevivido? Considerando que a Miki quase não conseguiu escapar da morte, mesmo contando com a ajuda de mais três pessoas, eu diria então que essa possibilidade é bem próxima de zero. A nova situação de Kei (sozinha em um lugar cheio de zumbis) é triste o suficiente para modificar o seu respectivo frame na opening, colaborando para torná-la mais obscura.

Quarto episódio x Quinto episódio

Quarto episódio x Quinto episódio

Os dois frames restantes da sequência, mostram Taroumaru e Megumi respectivamente. Não é segredo para ninguém que algo de muito trágico aconteceu com Megumi. Portanto, se o anime continuar seguindo esse padrão, devemos esperar que assim que for revelado o que de fato aconteceu à professora, seu respectivo frame será trocado por algo tão sinistro quanto o que for mostrado. Esse diferencial da opening (se modificar de acordo com o avanço da história) é muito interessante, mas confesso que estou meio triste em ter pensado nisso agora porque eu realmente não quero que aconteça nada que possa ocasionar uma mudança de frame para o Taroumaru…

Se bem que, durante o episódio, a Yuki apontou um cartaz de filme chamado “I Am Destiny” que continha um cachorro cuja aparência ela afirmou ser igual ao Taroumaru. Talvez isso signifique apenas que o Taroumaru se uniu a Miki por obra do destino e foi graças a isso que ela foi capaz de sobreviver. Porém, como estou tentando achar mensagens ocultas em tudo que esse anime mostra, imaginei que esse cartaz de filme também pudesse ser uma referência a algum filme real. (Por favor, puxem a minha orelha se eu estiver “viajando” demais nas teorias). Acredito que possa ser uma referência ao filme “I Am Legend” (Eu Sou a Lenda), protagonizado pelo Will Smith em 2007. O filme tinha uma temática muito parecida com a do anime e o cachorro (que na verdade era uma cadela) teve um papel muito importante na história. Para quem não se lembra, a cadela foi mordida e infectada com o vírus após ter entrado em uma luta violenta para salvar o seu dono. Ele não conseguiu curá-la então acabou sendo forçado a matá-la. Eu realmente espero que o Taroumaru não precise passar por nenhum contexto parecido com esse, mas especular é tudo o que podemos fazer por enquanto.

  1. Esse anime é legal por não subestimar o telespectador. Todas essas pistas cuidadosamente espalhadas vão auxiliando na descoberta de novas dinâmicas e da história das personagens.

Discussão