Episódio mais fraco do anime até agora, certamente uma ponte entre os acontecimentos desde o despertar do protagonista até sua ida à capital e o que está para acontecer a partir de agora. Aconteceu pouca coisa relevante, mas admito que o título que dei ao artigo é um exagero, não é como se não tivesse acontecido nada. Aconteceram quatro coisas nesse episódio:

  1. Nova haremete é introduzida
  2. Nova haremete serve de escada para fazer o protagonista parecer mais legal
  3. Fanservice pros mano e pras mina
  4. Grande revelação brochante

A ordem foi exatamente essa mas não é como se um evento tivesse se encerrado completamente antes do início do próximo, a narrativa é mais suave e inteligente do que isso. Esse artigo é, de todo modo, organizado em torno desses quatro eventos. Me acompanhe a partir do próximo parágrafo!

A nova personagem introduzida é Nekone, irmã mais nova de Ukon e segundo dizem uma gênia em alguma coisa que esqueceram de contar. Alegadamente ela passou no exame para ingresso na universidade mas não foi aceita por ser nova demais. Ou seja: é uma nerd que passou no vestibular quando ainda era só treineira e não tinha nenhuma vida social. Pelos flashbacks exibidos foi exatamente a impressão que ficou. Aparentemente, contudo, ela só quer impressionar o irmão. Deve ser difícil ter um irmão mais velho tão legal e especial a ponto de você querer ficar assim chamando a atenção dele, né? Mas tudo o que o Ukon faz, simplório demais para entender os sentimentos da própria irmãzinha, é passar a mão na cabeça dela quando ela não é aceita na faculdade. Qual é, Ukon, dar atenção para crianças e adolescentes não é só elogiá-los não, tem que prestar atenção nos sinais cara, nos sinais. Eles estavam lá o tempo todo, ou você acha que é normal escolher se isolar socialmente e que todo adolescente faz isso? Talvez fosse uma fase né? Bom, não importa, já está feito, ela está mais grandinha mas suponho que ainda seja menor de idade. E embora não tenha ido com a cara do Haku, fazer o quê? isso é um harém, ela é uma garota, então virou haremete, ponto final.

Mas por que ela não foi com a cara do Haku? A princípio pode parecer que foi porque ele não entende nada e vive perguntando tudo de forma petulante, além de parecer estar com preguiça e má vontade o tempo todo. E eu aposto que isso irritou ela sim. Mas depois, na sequência do episódio, percebe-se que na verdade ela já estava com bode dele antes mesmo de conhecê-lo, então não tem nada a ver com essas coisas todas – que claro que ajudaram ela a continuar menosprezando ele depois. O que aconteceu foi que o Ukon falou bastante do Haku pra ela, elogiou bastante o Haku para ela. E o que uma irmã mais nova que busca desesperadamente ser elogiada pelo irmão faz quando ele começa a elogiar loucamente outra pessoa? Então. É tudo culpa do Ukon de novo. Conhecendo melhor o Haku depois ela muda de opinião em relação a ele. Ela não se apaixonou nem nada (ainda bem!), mas não é mais abertamente hostil ao protagonista. Lógico que assistir uma personagem que era bastante antipática com o Haku mudando de opinião ao longo do episódio serve também ao propósito de fazer o espectador melhorar a sua própria opinião sobre ele. Até aí, vá lá. Mas ele não fez nada realmente digno disso, meh. Outra coisa que me incomodou em toda essa trama dela conhecendo o Haku foi a Kuon basicamente empurrando ela pra cima do cara. Poxa, eu ainda quero ver Haku e Kuon um casal, mas se ela demonstra todo esse “interesse” por ele fica difícil acreditar que isso vá acontecer. E o pior é que ela parece interessada de alguma forma nele, mas não o suficiente para se incomodar que outras garotas se aproximem – na verdade ela própria as encoraja a isso. Enfim.

Nekone (no meio) de bode com o protagonista

Nekone (no meio) de bode com o protagonista

E com tão pouco para contar o anime aproveitou generosos minutos agradando a audiência com fanservice. As garotas-bichinho se divertiram um bocado em um banho, todas juntinhas. Para um banho, devo dizer que não foi nada muito pervertido e nem muito especial. E é estranho ver personagens com orelhas e rabos peludos mas que possuem a pele do corpo e dos membros lisinha como pessoas normais. Bom, não que eu prefirisse vê-las cobertas de pelagem animal, apenas acho contrastante e curioso. E não ficou só no fanservice para homens não: a princesa Rurutie fez o favor de imaginar Haku e Ukon se dando “muito bem” no banho masculino, se é que me entende, e o anime traduziu os pensamentos dela em imagens. Até onde eu saiba, as versões eróticas do game que inspirou Utawarerumono são para homens, então duvido que esse fanservice para mulheres esteja presente nele, suponho ser uma inovação do anime. Claro que posso estar enganado, se alguém aí conhecer o jogo me ajuda, por favor. De todo modo isso não me incomodou, de novo só estou comentando pela curiosidade.

Abraço grupal!

Abraço grupal!

Tudo isso resolvido, uma grande surpresa foi reservada para o final do episódio: a identidade do General Oshutoru! Ele quer o Haku como seu ajudante pessoal. Secretário? Conselheiro? Sei lá. Talvez queira dicas pra agradar a mulherada, embora ele não pareça ser do tipo que teria problemas com isso. Talvez seus sentimentos correspondam aos sonhos da Rurutie, vai saber. Ele quer o Haku e mandou investigá-lo e chamá-lo. Eu não pensei nada disso, só um “ok, agora o óbvio se cumpre e o general vai entrar para a equipe do protagonista”, não esperava que ele fosse revelar sua identidade, até porque não imaginava que fosse um personagem já apresentado. Eu acreditava que ele era humano, droga! Se muito, suspeitei que ele pudesse contar mais sobre o destino dos humanos nesse mundo. Mas meh, ele é o Ukon. Com máscara. Pois é, a máscara deixa ele com o cabelo liso e esconde perfeitamente a orelha e o rabo de bichinho. Estou vibrando de tédio com essa revelação. O Ukon destruiu esse episódio.

Porra Ukon, vai querer até roubar o protagonista das haremetes?

Porra Ukon, vai querer até roubar o protagonista das haremetes?

Discussão