Ai meu JoJo, que título brega que eu escolhi! Parece Sailor Moon e não um harém mágico para garotos adolescentes! E não é totalmente correto também, já que Ikki treinou anos para a luta desse episódio, aquela força já era dele. Mas não dá para negar que ele havia perdido a moral e se não fosse a Stella talvez tivesse sido derrotado. Então é um título meio verdadeiro. Mas foi o que aconteceu depois da luta que me fez decidir por esse título!

O grande espetáculo desse episódio foi a luta entre o Ikki e o Kirihara. Os outros membros da patota lutaram também, todos antes e todos venceram. A Stella ganhou por desistência. Foi meio patético ver um cara vestindo armadura completa se mijando de medo sendo intimidado por uma menininha fogosa e desistindo, mas acho que o anime não tinha tempo para perder mesmo. As lutas da Shizuku e do Nagi sequer foram exibidas, apenas conversaram sobre como eles haviam vencido e como isso era incrível por serem novatos e etc. Em dado momento a Stella diz que quer chegar ao final desse torneio e enfrentar o Ikki, o que dá uma grande importância ao evento, mas ao mesmo tempo esse ritmo corrido em seu começo deixa em dúvida se ele é mesmo importante e se essa luta vai mesmo acontecer.

Logo antes da luta Ikki está bastante nervoso, provavelmente muito mais nervoso do que ele próprio esperava que ficasse. E apareceu uma garotinha nova para seu harém, que na verdade é mais velha do que ele e foi convidada pela diretora para comentar o torneio. Só para comentar? Bom, a diretora já havia exibido particular interesse pelo Ikki, e a seu próprio modo a Nene Saikyou (esse é o nome dela) também. Imagino se não existe um segredo por trás da força do Ikki. Seria uma pena, porque gosto da história de esforço e superação dele, seria triste se no final ele se revelasse O Escolhido. Enfim, a luta começa e Ikki continua nervoso, mas ele havia se preparado bastante antes da luta assistindo vídeos das lutas anteriores do Kirihara, então ele pelo menos tinha um plano.

Mais uma, Ikki!

Mais uma, Ikki!

E o plano tem a ver com o poder do Kirihara, então serei sucinto: ele consegue apagar sua presença completamente. Não é possível enxergá-lo ou senti-lo de qualquer forma. Para completar, sua arma mágica é um arco, então ele fica invisível, indetectável, e ataca à distância. Mas pelo menos é um poder ecológico: ele planta um bosque antes de começar a luta. O que Ikki, que só luta corpo-à-corpo, pode fazer com alguém que luta à distância e é indetectável? Muito simples: ele calcula a posição do Kirihara através da direção de onde vieram os ataques, que são visíveis. Simples e brilhante. O problema é que o pequeno vilãozinho tinha outro truque na manga que não estava presente nos vídeos que o Ikki assistiu: ele é capaz de ocultar também suas flechas, que só aparecem no instante em que estão para atingir o alvo. O plano de Ikki caiu por terra e ele começou a se desesperar.

Blá blá blá, todo mundo percebeu o nervosismo e o desespero do Ikki exceto a Stella, ela se sente culpada e grita para todo o ginásio ouvir que gosta dele e que ele tem que se levantar e vencer e etc. Ikki se levanta, física e emocionalmente, e se concentra um pouco mais. Usando outros sinais (a voz do imbecil do Kirihara que não para de falar, a posição em que foi atingido, etc) ele consegue de novo calcular a posição do adversário e o derrota. O bosque desapareceu e ele deveria ser processado por crime ambiental. Eu acho que não devia porque ele é só um merdinha que serviu de escada pro protagonista, mas vou comentar um pouquinho sobre o covarde do Kirihara. Ah, já comentei: ele é um covarde. Segundo o Ikki, ele se recusaria a lutar contra alguém com ataque em área, como a Stella. Um cara desses chegou ao grande torneio no ano passado? Com padrões assim não me admira que a escola esteja há anos sem vencer. Sequer forte ele é, parece que todo seu poder mágico é gasto para ocultá-lo. Várias flechas dele atingiram o Ikki, supostamente atravessaram suas articulações, mas ele continuava de pé. Até onde eu sei os corpos deles são normais, então se um Guarani-Kaiowá qualquer atravessar o joelho de um deles com uma flecha, ele não vai mais conseguir andar. As flechas do Kirihara só fazem sangrar, o dano em si deve ser superficial. Ele é covarde e é fraco. E já falei demais sobre ele.

O ponto alto do episódio para mim não foi a luta. Como eu disse, é só escada pro protagonista, não tem relevância nenhuma na sequência da história (a não ser que apareçam familiares ou fãs do Kirihara querendo vingá-lo, mas isso é idiota). Isso é um harém, ou seja, uma história cheia de garotas bonitas e disponíveis ao redor do protagonista, e várias delas gostam dele. A Shizuku é a irmã mais nova e gosta dele. Tem aquela do clube de jornalismo também (que não gosta dele, mas está sempre ali pro espectador que curte seu biotipo se divertir). Apareceu agora a Saikyou também, que está interessada nele, não romanticamente, lógico, mas isso não a impediu de propor um sexo com menor de idade básico mais tarde no quarto dele. E tem a principal, a Stella. E aqui está a diferença de Rakudai Kishi para outros haréns: ela se declarou para ele nesse episódio. A história mal começou e ela já se declarou! E ele também se declarou e ela aceitou, casal formado, o harém tecnicamente não existe mais (continua existindo para quem assiste e gosta de ver a mulherada toda, lógico). Eu já havia achado desde o primeiro episódio que Rakudai Kishi não era só um harém, e aí está. O único problema agora é que eles dormem no mesmo quarto, né? Será que Stella não vai poder participar do torneio porque engrossará as estatísticas de gravidez na adolescência?

A declaração do Ikki

A declaração do Ikki

Discussão