Como é o costume no Anime21, esse artigo deveria ter saído pela manhã, mas ontem tive problemas o dia inteiro primeiro com energia depois com acesso à internet e aí não pude escrever a tempo. Peço desculpas por isso.

Nessas horas a gente percebe o quanto somos dependentes da tecnologia, não é? E longe de mim defender uma volta às cavernas ou uma vida mais simples, quero é mais tecnologia mesmo, mas isso significa que teremos cada vez mais problemas como esse para lidar. Em Dimension W resolveram completamente o problema da escassez de energia no mundo. Energia abundante, limpa e barata pode ser extraída da dimensão W. Mas a que custo? E a que tipos de novos problemas essa tecnologia sujeita as pessoas?

E se tem alguém que conhece em primeira mão os problemas da nova tecnologia é o Kyouma, protagonista do anime. Surpreendentemente (não tanto, na verdade) o príncipe Salva também conhece bem de perto o outro lado de alguns desses problemas. A reunião deles na ilha que caiu no nada não é um acaso.

Começarei com o Salva. A guerra que varreu o mundo anos atrás foi, formalmente, pela liberalização das bobinas. Um mercado desses controlado por apenas uma empresa não parece mesmo uma boa ideia à princípio, mas conforme veremos adiante, o Dr. Yurizaki sabia o que estava fazendo. A liberalização era apenas fachada, pois se o mercado era monopolizado significa que as pesquisas eram monopolizadas também, o que significa que elas poderiam ser controladas.

Nem todos os pesquisadores gostavam disso. Haruka Seameyer é o típico cientista louco, e ele consegue canalizar e reunir sob si os desejos de vários pesquisadores em fazer o que diabos lhes desse na telha com a dimensão W, e a guerra pela liberalização foi a ferramenta usada para esse fim. Afinal, eles são cientistas, não soldados, então precisaram usar outras forças que não as próprias. Em particular esse episódio exibe um golpe de estado que apoia a liberalização em Isla que é reprimida com sucesso pelo Salva mas termina com a “morte” de Lwai. Terá ele morrido, ou será que seu corpo foi apenas gravemente ferido e substituído por o de um robô? A resposta a isso pode ser importante para descobrir, afinal, quem é a própria Mira.

A operação final da Grendel foi na “fortaleza” dos pesquisadores rebeldes, a central 61, exclusiva para pesquisas, na Ilha de Páscoa. Ainda não faço ideia do que aconteceu lá, só o que dá para saber é que o Kyouma teve papel fundamental. E que o Loser estava suficientemente distante, mas não sua esposa. Porque, adivinhe só, os dois eram pesquisadores na ilha também, mas estavam entre aqueles que não concordavam com Seameyer. O anime se esforça para vincular o que quer que tenha acontecido na Ilha de Páscoa com a operação da noiva do Kyouma, apesar da distância, então alguma relação deve ter mesmo.

O Kyouma desperta ... em suas memórias

O Kyouma desperta … em suas memórias

Se me perguntar, eu diria que ela (graças à bobinas em seu novo corpo?) interviu em qualquer que fosse o plano maligno do Seameyer, e com isso o Kyouma foi salvo, o Loser ficou terrivelmente ferido mas não morto, e o Seameyer se tornou apenas uma bola de energia azul, e não, suponho, um deus, porque o que mais um cientista louco poderia querer, não é?

Outro pedaço de informação importante do episódio é que todos os corpos super-avançados de robô como os da Mira foram fabricados para a noiva do Kyouma. Todos os que existem até hoje, quero dizer. E aí vale a pena especular um pouco. No anime não apareceu (ou apareceu e eu já esqueci?), mas no mangá quando reinstalam a cabeça da Mira aumentam os peitos dela. Só fanservice? É fanservice, mas não só. Peitos podem, então, ter seu tamanho mudado sem afetar as especificações do androide. Isso justifica porque o Lwai, com um corpo fabricado para uma mulher, não tem seios. Os robôs serem todos iguais explica porque o Loser não tem uma “esposa” adulta, mas uma “filha” idêntica a sua falecida esposa, mas pequena.

E a maior questão de todas: eles estão vivos? A cabeça da noiva do Kyouma sumiu, então essa dúvida vale até mesmo para ela (afinal, é possível que tenha sido cortada e guardada em uma jarra e mantida viva artificialmente por anos, apenas mentiram para ele, vai saber). O Loser sobreviveu mas ficou muito desfigurado. Terá tido sua esposa destino semelhante, mas ele não queria para ela um rosto tão horrível (e as dores que ele deve sentir)? O Lwai morreu? Será que fez um transplante de emergência? O caso dele é mais complicado pois ocorreu supostamente antes do desenvolvimento do corpo robótico. Se ele não tiver morrido pode ter sido mantido por sistemas de apoio à vida antes do desenvolvimento do corpo, mas se tiver morrido aquele Lwai é totalmente androide? E a Mira, será ela um ser único, um indivíduo, ou será que dentro dela em algum lugar ainda habita a noiva do Kyouma?

É isso aí, Mira!

É isso aí, Mira!

Discussão