Olá leitores! Aqui estou eu para comentar o último episódio de Masamune- kun no Revenge, que ao longo de doze episódios nos fez rir com as atitudes e pensamentos do protagonista, nos fez ficar com raiva devido aos inúmeros clichês que a obra apresenta, e até mesmo conseguiu nos emocionar com bonitas cenas exibidas nos episódios 8 e 9.

As fãs yuri da Aki piraram com a cena do beijo

Essa história não é um conto de fadas, embora tenha uma “princesa” que de delicada não tem nada e um “príncipe” vaidoso e narcisista. Normalmente, nesses contos a história termina com a princesa e o príncipe vivendo felizes para sempre, mas o objetivo do protagonista não é um “final feliz” clássico, pois ele quer fazer Aki pagar pelo sofrimento que ela o causou na infância, embora acho que provavelmente no fim Aki e Masamune irão viver “felizes para sempre” quando a história terminar.

Na maioria dos contos de fadas toda princesa tem seu príncipe, mas na vida real não é assim que as coisas acontecem. Quando era mais nova, Aki esperou pelo seu príncipe gordinho mas ele não apareceu por obra do destino, e ele só retornaria anos mais tarde com um propósito nada bom para ela, embora ainda não tenha conhecimento desse fato.

A Yoshino era o “Mestre” ou o “Soneca”?

Ainda falando em contos de fadas, elas costumam ser referências ou citadas em romances, e no caso desse anime, a história da Branca de Neve foi utilizada por meio de uma peça em que o protagonista teve uma oportunidade de fazer algo que ele não faria em ocasiões normais, que é dar um beijo na garota que ele tem interesses românticos.

Depois do sucesso da apresentação de Aki e Masamune na encenação da Branca de Neve, os dois junto com o pessoal das suas turmas se reuniram para uma disputa de Karaokê onde pudemos ouvir o belo dueto de Neko e Aki, mas em contrapartida o Masamune estragou com a música de encerramento do anime, que é legal de se ouvir. Aliás, essa parte foi bastante engraçada, pois depois que o Makabe cantou ninguém ficou de pé e a “mestra” Yoshino teve que fazer uma ligação pedindo ajuda pois a situação tava muito tensa. Essa parte do Karaokê parece mais algo típico de começo ou meio de temporada do que de final. Normalmente, em animes, no último episódio acontecem os momentos mais marcantes, nesse episódio até teve um momento marcante, que foi a peça, e consequentemente o beijo do casal principal, todavia, depois disso acontece algo comum que como disse anteriormente poderia ter acontecido no começo ou no meio da temporada. Enfim, o episódio perdeu o tempo que poderia ser usado para desenvolver os personagens, especialmente o casal principal, que depois do beijo da peça nada avançou entre eles. A pouca participação do Kanetsugu no episódio diminuiu a possibilidades de conflitos.

Belo dueto

No final ainda houve uma cena que poderia ter acontecido mais um beijo entre o casal mas não houve, tudo porque o protagonista não tomou a iniciativa e pediu que a Aki o beijasse. Se ele fosse mais corajoso e tomasse a iniciativa sempre, ele já tinha alcançado o seu objetivo como bem observado pela Yoshino, mas convenhamos, se ele não fosse idiota o anime não seria engraçado, pois a maior parte da comédia vem das reações e dos pensamentos do ex-gordinho.

Esse anime pode até ter exagerado nos clichês de romances, mas, na minha humilde opinião, ele foi um bom entretenimento cujo ápice foram os episódios 8 e 9 que foram focados na personagem Neko. Aliás, esse dois episódio fugiram um pouco da característica principal do anime, que é a comédia, indo para um drama que foi interessante acompanhar. Por falar em comédia, esse anime teve seus bons momentos, embora tivessem comédias melhores nesta temporada, que foi muito boa para o gênero.

A voz do Masamune causou estrago

A história me chamou a atenção pelo fato do protagonista ser um ex-gordinho. Mas não é por conta do bullying por ser gordinho que ele quer realizar a sua vingança, e sim porque foi rejeitado pela garota que ele gostava e achava que se importava com ele, se bem que ela se importava com ele na verdade, mas isso é uma outra história.

Espero que vocês, caros leitores, tenham gostado de acompanhar meus artigos semanais a respeito desse anime e até a próxima!

Nota Final 1: 3,6/5 estrelas

Nota final 2: 8/10

 

 

 

 

  1. Este último episódio de Masamune, foi bem fraco e com pouca coisa de interessante. É de louvar o teu optimismo em relação, a este anime, mas se formo a analisar a fundo esta temporada que está a acabar, Masamune foi dos animes mais fracos e piores desta temporada. Eu já sabia desde o inicio como ia ser a parte da apresentação da Akki e aquilo que o Masamune ia fazer. A peça em si, teria ficado bem melhor, sem a participação do mister Masamune doente. Ele só fez figuras tristes. E aquele beijo forçado que ele deu na Akki, mais um pouco e matava a Akki. O mais impressionante é como a Akki não apanhou o resfriado do Masamune, tal beijo não deve ter sido tão real como pareceu. E a segunda metade do episódio, foi pior a emenda que o soneto, achei super desnecessário a parte do karaoke, além de desperdiçar tempo útil do anime, não teve nada de especial. A Akki canta bem, sim, a Neko canta bem, sim também, mas o que isso interessa para o desenvolvimento do anime, nada absolutamente nada. Só aquela última cena do episódio, é que valeu a pena ver neste episódio, mesmo eu sabendo que aquilo não ia dar em nada, afinal a Akki é sempre daquele jeito e o Masamune, não tem a coragem de a beijar. Os dois estão mesmo bem, um para o outro.
    Agora que o anime acabou, dando uma vista geral do que foi este anime, tenho mais críticas do que elogios a fazer a este anime. Começando pela história, esta é fraca por natureza, mas o uso abusivo de clichés são as chagas que matam este anime. Os clichés usados neste anime, são como as chagas, feridas que nunca curam e estão sempre a abrir e a ficar infectadas a toda a hora. A animação de Masamune, roça um pouco do ridículo, em pleno 2017, ainda ter uma animação medíocre destas, ninguém merece. Já vi animes de baixo orçamento, mais bem animados que Masamune. As osts, são fracas e por norma foram mal utilizadas (à excepção dos episódios 8 e 9), a opening mais genérica do que a utilizada no anime é impossível e a ending a mesma coisa. O desenvolvimento dos personagens em geral, foi fraco, só a Neko e o Masamune é que tiveram um desenvolvimento mais ao menos decente, de resto venha o Diabo e escolha.
    Mas nem tudo neste anime foi assim tão mau, eu gostei bastante da Neko e do Masamune. A Neko com aquele jeito dissimulado no inicio, deixou-me apreensivo, mas após a exploração das motivações dela, ela tornou-se a melhor personagem deste anime. Já o Masamune não se tem muito a dizer, aquele jeito dele, de querer perder peso, por tudo e por nada, ler mangás shoujo, para obter informações para as suas conquistas é que deixou o anime mais cómicos e agradável.
    Como de costume, mais um excelente artigo, de Masamune Flávio. Foi um gosto acompanhar os teus artigos deste anime.
    As minhas notas para este anime são:
    – Nota sentimental: 4/10;
    – Nota técnica: 6/10;
    – Nota dos episódios 8 e 9: 9/10.

    • Flávio

      Primeiramente peço desculpas pela demora, mas achei que eu já tivesse lhe respondido. Masamune foi legal para comentar semanalmente mas não pretendo comentar comédias românticas tão cedo. A ideia do anime parecia legal mas o que foi mostrado foram coisas que já vimos em outras obras do gênero. A Neko é a melhor personagem junto com o Masamune.
      Obrigado pela participação!

Discussão