Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Charioce e Gabriel chegaram a um acordo: É guerra. É sempre bonito ver quando os grandes e poderosos das elites governantes das nações resolvem entre si as coisas, sem precisar perturbar a ralé com assuntos triviais. É bom ter quem decida por todos, e seja uma pessoa determinada, convicta, e que pensa longe no futuro. Talvez alguns morram. Talvez muitos morram. Mas todo mundo vai morrer um dia, não vai? Que seja pelo menos em nome de uma causa nobre! Aquela que o próprio poderoso escolheu em primeiro lugar, é claro. Ele sabe melhor.

Os que discordam não são problema. Para eles existe a porrada e a cadeia.

Curta o anime21 no facebook:

Com o argumento correto, praticamente qualquer causa é justificável. Charioce quer os seres humanos livres do jugo de deuses e demônios? Está aí uma causa da qual provavelmente ninguém discorda. Mas como fazer isso? A resposta de Charioce é escravizar os demônios (nesse episódio foi revelado que ele está até mesmo criando uma unidade militar só com demônios) e pilhar os deuses para roubar seu poder. Mesmo se só os que ele elegeu como inimigos pavimentassem essa estrada de cadáveres, a “solução” já seria questionável. E é óbvio que pessoas que ele tem o dever de proteger vão morrer também. Joana D’Arc foi presa por se recusar a fazer parte disso. Ele nem se opôs formalmente, apenas não aceitou o papel que Charioce criou para ela em sua cruzada anti-divina. Kaisar e Nina se envolveram circunstancialmente em uma rebelião demoníaca. Eles não participaram dela, não a tramaram, não atacaram o reino ou o rei, apenas tentaram impedir o derramamento de sangue. Cadeia pra eles também. E o Favaro fez o quê, exatamente? Não passou nos testes para se tornar um cavaleiro negro? Cadeia!

Contra o magnífico Rei dos Homens, a Rainha dos Céus não poderia fazer por menos: Baco e Hansa estão presos. O que eles fizeram? Eles já eram exilados em primeiro lugar, então o que mesmo que eles fizeram? Deixaram de entregar para Gabriel um garoto que é meio-deus. Por que fizeram isso? Bom, eles provavelmente têm suas razões, não é? Não foram banidos de graça. E nem Sofiel, a executora do plano de Gabriel, parece muito à vontade com o que sua líder está fazendo. O anime já está até exagerando de tanto enfoque que dá para a cara de arrependimento dela desde que Mugaro/El foi capturado. Mas bem, o que Gabriel está fazendo em si é tão ruim? Ela quer recuperar os artefatos e sei lá mais o que os humanos possam ter roubado dos deuses. Considerando o que viu-se no primeiro episódio e o que sabe-se sobre o Charioce, é justíssimo. Em nome da justiça, portanto, que se manipule imagens, mostrando apenas os humanos que odeiam os deuses (depois de provocá-los) e escondendo aqueles que os defendem, para fazer a cabeça de uma criança que só quer rever a sua mãe.

E agora homens e deuses irão matar e morrer nessa guerra contratada privadamente entre Charioce e Gabriel. Esses dois são iguais. Contra eles, levantam-se os heróis! Nina, Favaro, Joana, Kaisar e Rita ainda estão nas masmorras, mas é questão de tempo até que fujam. Joana e Nina chegaram bem perto, mas uma visita de Charioce coincidentemente no mesmo momento em que elas chegavam ao elevador as jogou de volta em suas celas. Joana foi informada sobre a situação das coisas e não irá se omitir, o que fez do encontro instrumental para o enredo, mas para a Nina a coisa foi diferente: ela descobriu que o cruel rei Charioce é o único e o mesmo Chris, por quem ela havia se apaixonado. Me pergunto que tipo de efeitos de longo prazo isso pode ter nela. Parece que passado o choque, ela até que está bem. A imaginava triste, amuada, mas parecia apenas pensativa em sua cela – e logo voltou a pular e gritar de alegria ao ver Rita.

Mas um trauma é um trauma é um trauma. Nina não esperava que o efeito de ter-se apaixonado por Chris fosse o que foi – mas naquele caso estava bem óbvio o que iria acontecer. Agora é menos claro. Será que ela vai voltar a corar para qualquer bonitão de novo? Ela parece achar que ainda pode fazer isso, pelo que ela falou com a Joana sobre o Kaisar. Mas eu duvido que vá ser tão fácil assim. Na pior das hipóteses, eu aposto que ela terá seu poder efetivamente “selado” – não é impensável depois de um desgosto amoroso ela não conseguir mais se relacionar com homens da mesma forma que antes, mesmo que ela talvez ainda ache que está tudo normal. Ela teria que passar por um processo de superação e maturação. Talvez termine com algo como “você deve se transformar e usar seu poder por aquilo que você ama”, enfim, ela deve aprender a controlar seu poder.

Agora a Rita está lá para soltar Nina e Joana, com certeza as três devem ir atrás de Kaisar depois – e se surpreender ao reencontrar Favaro também, então todos sairão. Joana, Kaisar e Nina vão querer impedir a guerra, o Favaro vai querer dar no pé mas vai acabar arrastado com eles, a Rita vai comentar sobre o imenso sabe-se-lá-o-quê que estão construindo no fundo da masmorra, e aí vamos ver o que acontece depois.

Até o próximo artigo!

  1. Eu adorei este episódio de Bahamut, grande parte pelo pragmatismo de certos personagens. Aquela declaração de guerra entre a Gabriel e o Charioce, foi directa e sem rodeios, o que para mim foi muito bom. O Charioce já devia saber que as suas acções não iriam sair impunes, ainda mais que o El está nas mãos dos deuses. A minha parte preferida neste episódio foi a parte em que os céus se abrem e os Deuses aparecem, e o Charioce sempre aborrecido com a sua vida, nem piscou os olhos, até a presença dos deuses são motivo suficiente para ele tirar aquela cara de tédio. Eu até percebo o certo destaque que estão a dar à Shofiel, ela está num dilema, ou ajuda o El, filho da mulher que a ajudou, ou segue as ordens da sua superior Gabriel (mesmo estando em desacordo com as mesmas). O Baco e o Hamsa, devem ter sido exilados, por ajuadrem os humanos e isto eu tenho a certeza absoluta. E agora que foram cúmplices na ocultação do paradeiro do El, a situação deles está cada vez pior. A Gabriel, sem dúvida representa o lado mais negro dos céus, se o Micael fosse vivo, talvez a situação não estivesse tão má. E não tenhas dúvidas que a Gabriel mate a Joana, só para dominar e indrominar ainda mais o El, para os seus propósitos. Na primeira temporada os deuses já não era flores que se cheirassem, mas nesta temporada é que eles estão a mostrar as garras. A forma como a Gabriel manipula o El, para os seus propósitos não é uma atitude digna de um ser divino, além que ela tem más intenções por detrás das suas acções.
    A parte da prisão foi engraçada, a Nina nunca muda, ou talvez mudou, quando descobriu que o Chris e o rei Charioce eram a mesma pessoas. Ela ficou abalada com a descoberta, só espero que ela perca o seu poder, por causa do tirano do Charioce. Por falar em Charioce, não sei o que ele passou ao longo da sua vida, mas ele não é normal. A forma como ele se dirigiu à Joana, e lhe exigiu que esta se juntasse à cruzada contra os deuses e da forma, como ele envenenou a mente da Joana quando lhe disse que os deuses iam usar o filho dela na guerra, demonstrou que o Charioce é um sádico e um doente mental. Por momentos a fé de aço da Joana ficou abalada, mas graças à Nina, esta não caiu no veneno do Charioce.
    A Rita esteve muito bem neste episódio. O que seria dos rapazes e da Nina e Joana sem a a ajuda da Rita. A forma como a Rita evadiu a prisão foi épica. Por falar em prisão, as guardas e os guardas da prisão, não achastes estranho aquelas armas que pareciam lanças, mas não tinha lâmina e apenas ferro numa das extremidades. Por momentos pensei, que aquilo fosse um prototipo arcaico de uma arma de fogo (juro que estas hastes de madeira, pareciam as primeiras armas de fogo, que os chineses usaram contra os mongóis), mas também poderia ser bem um Kanabo, uma arma muito apreciada pelos monges japoneses durante muitos séculos.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Bahamut Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Será que com Miguel vivo a situação estaria melhor no Céu? Penso eu que Charioce estaria atacando da mesma forma. Miguel reagiria de forma diferente? Convenhamos: as ações de Charioce são atos de guerra. Ela até que demorou. Eu critico a Gabriel não por ter declarado guerra, acho que eu em seu lugar teria feito o mesmo, mas sim porque ela sempre parece ter uma maquinação sinistra por trás de seus sorrisos. Ela não inspira confiança nenhuma.

      Nesse aspecto, acho que o Miguel era mais honesto. Mesmo se o que ele planejasse fosse negativo, ele não tentava esconder isso com palavras doces e sorrisos gentis. Com ele haveria guerra. Mas talvez se desse a ele o tom da gravidade que merece, e talvez não se dependesse tanto de uma única criança – manipulada para que ajude.

      Mas dos males o menor, pelo menos o plano de ataque deu tão errado que não restou opção à Gabriel senão depender de Joana. Ela pode até usar mãe e filho, mas vai ser difícil separá-los. Aliás, o moleque foi tão envenenado por sua doutrinação que agora quer trai-la. Crie cobras e será picado. Bem-feito para Gabriel. Sinto pena do resto do mundo.

      Feliz aniversário, mais uma vez =D

      • Tenho certeza absoluta, se o Miguel fosse vivo, ele teria declarado guerra aos actos do Charioce, logo de inicio. E sim o céu com o Miguel acredito que estivesse bem melhor. O Miguel era bem conhecido, pelos outros deuses, por amar demasiado os meros mortais, mas em situação alguma, esse amor lhe afectou o seu discernimento das coisas. O Miguel era um líder nato e nobre, que nunca recorreu a truques sujos para cumprir os seus objectivos, ao contrário da Gabriel que ocupou o lugar do Miguel através de planos duvidosos e traições. A Gabriel é a personificação da corrupção dos céus, ela é muito cínica e nem esconde isso.
        Já o Miguel, mesmo quando planeava algo negativo ou que tinha muitos riscos, tanto para deuses como para humanos, ele nunca escondia nada atrás de sorrisos gentis e palavras doces como a Gabriel faz a todo o momento. E nunca na vida o Miguel ia depender de uma criança para fazer o seu trabalho, quanto mais do seu querido filho El.
        O El, já começou a perceber que a Gabriel é falsa e também percebeu a joga que a Gabriel fez ao usar a Joana para o convencer a ficar do lado dela. O El ficou um pouco mau e convencido dos seus poderes, mas não é nada que a Nina não ajude a resolver.
        O resto do mundo, já está condenado mesmo, por isso já nada de grave vai fazer diferença.
        E obrigado mais uma vez. Nem estou a conseguir acompanhar o teu ritmo de respostas aos meus comentários.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        O Miguel era mesmo bastante direto, “mandão” até. Isso dificultou as relações dele com Anatae e deu brecha para os demônios seduzirem o rei, voltarem ele contra Joana e então corrompê-la, o que foi no fim das contas a causa do destino desafortunado de Miguel.

        Com um rei humano teimoso como o atual Charioce, contudo, um líder celestial igualmente turrão talvez fosse a melhor escolha. Não sei se ele declararia guerra exatamente pois isso significaria matar seres humanos que são devotos dos deuses também, mas acredito que ele teria uma solução melhor do que “encontrar um deusinho criança com super-poderes pra esmagar os humanos”.

Comentários