Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Montanha-russa. Exatamente isso, uma montanha-russa. Esse episódio de Atom começou lá embaixo — horrível — e foi subindo de forma bastante lenta. Após duas horas assistindo isso — eu tive essa sensação — Atom finalmente chegou ao seu ápice, assim como a descida de uma montanha russa, na melhor parte. Então, senhor Nomichi, esse episódio foi bom ou ruim? Não foi bom, mas também não foi ruim. Assim como já venho afirmando, eu diria que esse episódio foi uma montanha-russa. Altos e baixos.

Curta o anime21 no facebook:

Inicialmente, já tinha ficado extremamente irritado com esse episódio. Do nada tiraram uma nova regra onde o Mars — robô da Lolo — era incluso na final battle-royale. Poderiam ter dito isso antes, não poderiam? Ficou um negócio muito jogado. Aliás, além de jogado, ficou extremamente forçado. Era pro Atom enfrentar o Mars de qualquer forma? Beleza, arrumava um jeito melhor então, porque dessa forma não ficou nada bom. Pelo menos para mim ficou bem ruim.

Além disso, outra coisa que me fez pensar “esse episódio vai ser uma [email protected]” foi o início da final (isso ficou meio redundante, não?). Quando o primeiro robô — Deadly Taurus — partiu sozinho para enfrentar o Mars e os outros ficaram olhando, bateu um rage interno tão grande, que quase desisti de ver o episódio. Sinceramente, ainda bem que depois os outros robôs foram pra cima do Mars ao mesmo tempo, senão eu cometeria um crime de ódio. Além do mais, o episódio começou a melhorar exatamente a partir daí.

Sinceramente, pensei que esse torneio fosse ser a melhor parte do anime — e foi — mas não foi tão bom quanto eu esperava que fosse. As lutas foram fáceis, rápidas e não tiveram muita graça, sequer podem ser chamadas de lutas, na verdade. Eu esperava algo muito mais “AH”, mas infelizmente só tive algo “ah”. Não que isso seja ruim — ou que seja um problema do anime em si — isso é um problema meu, já que fui eu que mantive altas expectativas com relação a esse arco do torneio.

Entretanto, como eu ia dizendo, esse episódio teve pontos positivos. Um deles eu já até citei anteriormente, que no caso, foi a porradaria generalizada na battle-royale. Contudo, a cereja do bolo certamente foi a “evolução” do Atom. O robô pacifista, por vontade própria, está tentando se comunicar com o Mars. Ele está curioso, confuso, fora de si. Atom quer saber o motivo de Mars lutar, o motivo para ele “matar” outros robôs sem piedade alguma.

Foi dito neste episódio que o Mars basicamente foi criado para lutar. O motivo de um robô assim ter sido criado? Ainda é um mistério. Porém, é notável que seus movimentos e ataques servem justamente para isso: lutar. Aliás, ele basicamente tem um toque da Teoria do Caos, não? A partir da explicação do Tenma, entende-se que através de cálculos ele consegue prever as próximas ações do oponente, e se não me engano, a Teoria do Caos também é assim, certo? Sistemas complexos e dinâmicos que determinam “ações futuras”. Sendo assim, os cálculos envolvendo a Teoria do Caos são utilizados para descrever e entender eventos que provavelmente ocorrerão no futuro. Se eu digitei besteira, me desculpem.

Por fim, ver os figurantes sendo estraçalhados foi bem sem graça, definitivamente não me apeguei a nenhum deles. Em dois episódios, o anime entupiu a gente de novos personagens e não desenvolveu nem 1% deles. Eu definitivamente não me importo e nem vou me importar com esses personagens apresentados no torneio. Mal me importo com os protagonistas, que dirá figurantes.

O episódio foi bem mediano: ruim no início e bom no final. Essa luta final foi bem movimentada, eu até que gostei, mas não espero muito da luta final entre Mars e Atom. Bem, pelo menos espero que seja algo — no mínimo — legal. Agora nos resta esperar como tudo irá se desenrolar. Seria bom também ver os motivos da Lolo estar “de olho” nos protagonistas. Apesar de que, eu já tenha uma ideia do motivo, mas ter uma confirmação seria muito melhor. Então, Atom vai vencer? Aposto que tudo vai acabar em pizza.

  1. Ao menos, controlou este pessimismo neste episódio. Foi um bom episódio, apesar do começo morno; bem, já não espero mais nada desta série, que foi decepcionante pela forma que adaptaram o roteiro. Uma pena, pois potencial tinha de sobra. Fazer o quê…

    Só teve dois personagens desta série que tiveram desenvolvimento: a Ran e o Six, sendo o robô o mais desenvolvido; o resto do elenco só tá apenas pra acompanhar este crescimento do antecessor do Astro Boy, se tivessem dado a devida atenção, “Atom” teria sido uma série muito melhor. Nisso que dá em parte de animes com duração de 12/13 episódios: pouco tempo, falta de melhorias no roteiro original e as adaptações pra tornar a obra mais acessível ao público. Vamos ver se esta luta do Six contra Mars vai compensar esta falta de roteiro. E achando que ia ser do nível do “Young Black Jack”, que soube usar o que tinham e deu margem pra apresentar o protagonista e personagens. Pena…

Comentários