Eu costumo gostar de animes estranhos. Alguns talvez tenham visto este, mas provavelmente o alto nível de esquisitices que foram colocadas diante de seus olhos talvez não tenham agradado. Este anime não me agradou apenas pelo fato de não ser algo convencional, mas também por seu enredo misturar diversos tipos de sentimentos ocultos em pessoas que vão aparecendo a cada episódio (que são homens em sua maioria, mas há uma razão para isso).

Este é um anime adaptado de um livro, este dividido em três partes: In the Pool, Kuuchuu Buranko (Trapézio) e Chou Chou Senkyou (seleção das melhores histórias). Na verdade, a obra fez tanto sucesso que, além do anime, também foram feitos dois filmes Live-action e um dorama. O anime em si é de 2009, foi produzido pela Toei Animation e passou na sessão NoitaminA.

Mas sobre o que diabos é a história, não é mesmo? Bom, este anime conta com algo que não é muito comum em toda a sua esfera. O personagem principal é um psicólogo chamado Doutor Ichirou Irabu, cujo qual possui 3 facetas, e as 3 aparecem de acordo com a situação em que os seus pacientes passam. A primeira é dele adulto (um urso), a segunda é mais jovem (com óculos e orelhas de urso), e a terceira é ele criança (apenas com orelhas de urso), mas mesmo que tenha aparência de alguém mais velho, suas peripécias infantis nunca se esvaem. Além disso, parece que ele tem um fetiche inexplicável por injeções, e faz com que a sua assistente, Mayumi, as aplique nos pacientes, as quais possuem um efeito colateral um pouco peculiar…

Gostaria de começar dizendo que a produção do anime foi tão boa que muitas vezes consegui me sentir na pele de alguns dos personagens. As cenas possuem várias óticas diferentes, e digo isso porque enquanto alguém está em tratamento, outro paciente aparece no mesmo local. Isso acontece direto, e o anime faz com que você pense e conecte uma cena com a outra.

E qualquer problema que venha nas mãos do Doutor Irabu é resolvido, desde um vício como o uso de celulares até mesmo uma disfunção erétil (que seria caso de um urologista, mas conseguimos ver o motivo do paciente estar assim). Tudo o que é preciso fazer é contar o problema para ele, injetar uma vitamina na veia do paciente (feita pela Mayumi, como disse antes… e ela tem um gênio difícil e é completamente espirituosa) e esperar que o efeito se manifeste, OU SEJA, a pessoa adquira a cabeça de um animal de acordo com o problema manifestado. E não se preocupem, todos os animais são obviamente conectados com o perrengue que a pessoa está passando.

Um dos animais que aparecem

Mas infelizmente, este anime não é para todos. As cenas psicodélicas misturadas com cores fortes podem afugentar muitas pessoas ao longo de sua trajetória (eu inclusive já li o comentário de que alguém desistiu de ver porque é um anime colorido demais), porém se colocar esse pequeno problema de lado, a história com certeza fluirá com a maior naturalidade que ela merece. Além disso, os personagens não são apenas desenhados na perspectiva 2D, como muitas vezes eles aparecem com o rosto do dublador de cada paciente. São cenas que, se não prestar atenção nos detalhes, o porquê disso acontecer se perde.

Um exemplo do psicodélico misturado com o rosto de alguém

Pois bem, mas antes de terminar esta simples indicação de quem vos escreve, farei algumas considerações sobre a abertura e o encerramento. A primeira tem um ritmo bem pop (não que o encerramento também não o tenha, mas ele tem um detalhe importante a mais), mostrando imagens de cada situação que os personagens passam (isso faz mais sentido quando chegamos ao fim do anime). Já o encerramento, em determinada parte, ele mostra um tipo de mensagem sobre o que acontecerá no próximo episódio (algumas mensagens são difíceis de se sacar, porém lendo o título ao final de cada episódio, fica mais fácil).

Quem não tiver problemas com animes psicodélicos, coloridos e diferentes, indico este anime.

  1. Eu estava quase saindo quando me deparo com esse texto, que coisa linda! hahaha
    Até hoje não sei o que mais me cativou, se foi todo o cenário psicodélico, o Irabu e suas maluquices com sentido… ah, verdade! Mayumi-chan!!! hahaha
    Brincadeiras a parte, eu também gosto de coisas mais fora da caixinha, então quando eu bati o olho nesse, foi paixão! Mas a história me surpreendeu e me fisgou mesmo a partir do episódio 3, o romancista. Achei a representação por uma galinha fantástica, ainda mais quando os ovos vazios saíram. Acredito que seja mais por identificação minha, mas foi bem marcante. E eu não sei se tem muito a ver, mas o nome do episódio em japonês é o mesmo do filme “Melhor é Impossível”, que fala justamente de um escritor com TOC.
    Sobre as transformações do Irabu, uma vez li sobre serem a representação do conceito de Freud sobre a composição da personalidade, dividia em ID, Ego e Superego. Nunca fui a fundo para fazer comparações, mas pelo pouco que li, tem lá seu sentido.
    Ah, pode ser que o pessoal estranhe no começo a animação, mas, sinceramente, ela casou muito bem com o anime. Alguns momentos foram excelentes por causa dela, nunca esquecerei do último episódio ou a cena da peruca hahahhaha.
    Enfim, me empolguei hahaha. Não conhecia o site, mas acho que já vi pessoal em outros lugares. Vou começar a dar uma passadinha aqui pra conferir.
    Vlw!

    • Tamao-chan

      Olá, Yamanaka! Bom dia! Obrigada pelo comentário!
      É tão bom descobrir pessoas que têm os gostos parecidos com os da gente, não é?
      Sobre Kuuchuu Buranko, eu meio que estava paquerando o anime durante um tempo no ano retrasado(pelo MAL, inclusive), até que resolvi ver e não me arrependi. Como gosto de coisas meio fora do normal, terminei com gosto!
      O que me atraiu inicialmente foi ele ser um anime sobre Psicologia, e eu sou da área da saúde, o que me fez ter coragem de dar o primeiro passo e ver. O que me atraiu depois foram as explicações excelentes sobre as doenças que cada um tem. Aquilo achei muito essencial, e a produção do anime super acertou com essa sacada. E também o fato de uma cena se conectar com a outra faz tudo ter sentido no final, apesar da mente de todos os personagens serem conturbadas.
      O que me pegou de surpresa foram as cenas da Mayumi mesmo, mas o fato dela ser sádica, geniosa e espirituosa me fez ver que nem sempre o machismo supera, não é mesmo? q Brincadeiras a parte, também curti muito o anime e espero que outras pessoas não percam a oportunidade de vê-lo.

    • Tamao-chan

      Inclusive, dê uma olhada em outros artigos do nosso blog! Você não vai se arrepender! E obrigada por adicionar essas informações sobre o anime, apenas não pude comentar sobre isso para não ficar muito extenso e talvez falar demais e passar spoiler! XD

      • Sempre bom encontrar alguém que compartilha seus gostos, minhas recomendações desse anime sempre foram falhas, por exemplo. Não sabem o que estão perdendo!!
        Minha área é diretamente ligada à saúde, então as explicações foram muito interessantes pra mim também, realmente essenciais.
        Entendo a surpresa com a Mayumi, machismo é algo muito corriqueiro em produções japonesas até hoje, infelizmente. Mas, apesar do pouco tempo de tela, ela teve participações pontuais bem legais. E sempre pensei que as roupas dela eram uma forma de desviar a atenção daquelas injeções doidas. No final, não a enxerguei como um simples objeto sexual para a trama.
        Notei que se conteve para não revelar muito sobre o anime, você expôs o essencial para atiçar a curiosidade do pessoal. E eu acabei comentando por ter gostado muito do texto! Acho que vou até rever…
        Obrigado pela resposta e, bom, até um próximo comentários! o/

Comentários