Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Ao lado dos EUA, o Japão é o país com o cânone de super-heróis mais famoso do mundo com seus Ultramans, Super Sentais, Kamen Rider, Metal Heroes, Henshin Heroes e tantas outras franquias disponíveis em mangás, animes, cinemas e, sobretudo, programas de TV. Várias tentativas foram feitas para adaptar e/ou transcrever essas produções para o formato animado, desde curiosidades como o anime de Ultraman produzido pela Sunrise, passando pelo obscuro OVA Hikaruon do estúdio AIC, lançado em 1987, até a demência charmosa de Samurai Flamenco cometida pelo finado estúdio Manglobe em 2013. Nenhum dos citados, porém, teve o grau de ambição e de relativo sucesso na empreitada quanto Concrete Revolutio.

Ler o artigo →

E num é que foi bom esse episódio? Eu estou bem surpreso em pensar que esse episódio não foi só o melhor até agora como também foi bem interessante. Confesso que nunca esperei nada desse anime (como procurei deixar bem claro nos artigos), mas esse episódio mostrou que não só de ecchi vive esse anime. Mas é claro que não foi primoroso a ponto de comparar com um anime de ação de respeito, porém vocês chegaram a considerar algo mais “sério” desse anime?

Ler o artigo →

Oi, pessoas! Hoje nós vamos aprender a complementar o anime com partes que poderiam ser mais interessantes se tivessem sido colocadas lá atrás!

Não pensei que o Ki Shou fosse aparecer de repente neste episódio. Mas já que o anime está correndo tanto que está cobrindo o quarto volume do mangá inteiro, logicamente que ele ia dar as caras, não é, minha gente? Mas sejamos justos com ele. Um dos quatro Reis cuidando de 100 filhos não é fácil, principalmente na época em que ele era um mancebo viril. E, falando em filhos, um deles aparece, e adivinhem só o que a Dakki faz com ele?

A partir daqui, vocês podem ler os artigos sem medo de serem felizes, pois muitos detalhes eu coloquei nos outros, e boa parte deles aparecem neste episódio. Apenas os descrevi porque estava com medo de que maneira porca o diretor adaptaria, porém ele acertou em alguns pontos desta vez, graças a Deus!

Ah, e a parte de spoiler estará na caixinha de spoiler mesmo. Se quiserem saber o que perderam (que não foi muita coisa, e é uma parte bem idiota), podem clicar!

Ler o artigo →

Enquanto vejo um episódio de anime que vou comentar já vou pensando no que escrever sobre ele e às vezes antes mesmo de acabar já defino título, sobre o quê e como vou falar, etc. Porém, às vezes, aos 45 do segundo tempo, acontece algo totalmente imprevisível que me faz pensar, “E agora, José?”. Citrus conseguiu fazer isso comigo nesse episódio, e para criticar satisfatoriamente a “amargura” ou “doçura” desse “delicioso” suco cítrico, vou espremer o fruto só para ver o que sai de dentro dele.

Ler o artigo →