Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Bom dia!

Esse episódio foi mais uma grande confusão, como não poderia deixar de ser, mas agora pelo menos temos uma noção melhor de quem é quem ali e quais suas ligações com os demais. Até aí tudo dentro do esperado.

O que eu não esperada era que o anime elevasse o tom. Apesar de assassinos e assassinatos, apesar do sangue e das torturas, Hakata tem um ritmo leve, descontraído, praticamente uma comédia. E eu nunca esperaria que um anime assim me chocasse como me chocou ao final desse episódio.

Ler o artigo →

Grancrest tem uma boa premissa, personagens carismáticos e para não citar o resto, daria para resumir tudo dizendo que tinha um belo potencial. E esse belo potencial está sendo jogado no lixo numa velocidade bem grande. Claro que se você é do tipo de pessoa que gosta de batalhas e acontecimentos sem parar, pode acabar gostando mas ainda assim, do modo que tudo isso vem sendo entregue, está complicado. Tudo acontece precocemente e você acaba não entendendo como as coisas acontecem de fato, apenas vê o problema inicial e a resolução final, não há um caminho e se há, ele está sendo omitido.

Ler o artigo →

Bom dia!

Depois de (enviar ameaças de morte aos concorrentes) conversar civilizadamente com os demais editores do Anime21 que também desejavam escrever sobre Sora yori, fiquei muito feliz por (ter pisoteado seus sonhos) ter sido proclamado por eles o mais qualificado para cobrir esse anime. E farei isso (para desespero deles) com honra e humildade durante essa temporada!

Essa pequena anedota serve para ilustrar a dura realidade de que muitas coisas não são para todo mundo, não basta querer. Não importa quantos quisessem escrever sobre esse anime no blog, apenas um poderá fazê-lo. Não importa o quanto algumas garotas adolescentes queiram, não é qualquer um que pode ir para a Antártica.

Mas anime é um mundo mágico, é ficção. Elas vão para a Antártica. Mas isso não vai ser fácil.

Ler o artigo →

Olá pessoal, como estão?

Admito que Death March kara Hajimaru Isekai Kyousoukyoku me interessou quando vi seu primeiro episódio, primeiro porque o protagonista não é um adolescente, é um adulto no corpo de um adolescente e da última vez que vi algo do tipo (Boku dake ga inai machi) eu gostei muito. É legal quando ele pensa algo do tipo “na época de escola eu teria me apaixonado por ela”, por exemplo. Ele não é exatamente um personagem interessante, no entanto, por ser um criador de jogos é o que o torna legal para o anime em si.

Se no episódio anterior não tivemos apresentação de novos personagens, neste tem algumas, e devo dizer que nenhuma das personagens apresentadas aqui caiu no meu agrado pelo simples motivo de que nenhuma tem uma personalidade nem design que me faça gostar, mas por outro lado, não é como se tivesse odiado alguma, então, vou colocar de uma maneira mais leve aqui: Nenhuma personagem apresentada aqui neste episódio fede nem cheira, apenas precisam de provar.

Ler o artigo →