Essa semana, Nanatsu no Taizai trouxe um episódio muito bom.Com muitas informações novas, revelações muito interessantes e que dão a amostra do quão boa será a obra daqui para frente.

A primeira parte do episódio dessa semana, trouxe três pontos: o desenvolvimento de Diane, o festival de luta que vai ser organizado pelos mandamentos e o desenrolar da prisão de Drayfus, que tem seu corpo possuído por Fraudrin. Vou falar em ordem, primeiro o caso de Diane.Ela foi atrás de Matrona, o que tornou claro quanto tempo de sua memória foi perdido que seria aproximadamente uma faixa de 15 anos (se recordando da batalha que Matrona ficou ferida) ou, até mais já que não se lembra de sua infância, com isso se esquecendo de King. Matrona vive com sua família, Zarpa e dois filhos que ela considera como seus.

Matrona mudou bastante sua personalidade.

Diane passou a tentar aprender uma dança sagrada dos gigantes e acredito que aqueles movimentos, que a tornam parte da terra e da natureza, podem acrescentar mais um trunfo em seu poder. Considero lamentável a Diane ter perdido a memória nesse período do anime, pois ela é uma personagem que acrescenta muito em batalhas, além de não ter nenhum andamento em seu relacionamento com King, que confesso estar esperando ansiosamente. Contudo, a saga de nossa gigante sem memória não deverá ser em vão, no fim ela deve ganhar algum acréscimo de força ou, pelo menos, ter mais informações sobre si mesma.

Sinceramente não acho que o anime mostrou toda uma coreografia em vão, Diane vai ganhar algo com isso.

Falando agora sobre o festival de luta, que vai sendo organizado por dois mandamentos dos quais não se têm muitas informações,mas,independentemente disso,se pode teorizar bastante sobre eles. Mas vamos aos fatos: o torneio de luta vai realizar qualquer desejo que o vencedor quiser e se mostrou uma forma eficiente pensada pelos mandamentos, de atrair o maior número de pessoas com almas fortes, além de Meliodas e seus companheiros. Diane e Matrona, movidas pelo objetivo de salvar as crianças que foram atacadas por um dos demônios, irão participar do tal festival. Meliodas também irá, pelo agrado que o premio pode oferecer. Apesar a possibilidade de haver um plano pensado por nosso capitão, que ele preferiu não revelar.

Em seu discurso, Matrona pede proteção a alguém que ela intitula como Dolor, ele seria o Deus da terra e o fundador do clã dos gigantes. Na cena seguinte, o mandamento com cabelos vermelhos chama seu companheiro de Dolor,desta forma o fundador do clã dos gigantes seria um dos dez mandamentos. Isso é sempre bastante interessante em Nanatsu, como conseguem entrelaçar fatos tornando o conjunto bastante interessante a história. Agora, surge algumas dúvidas sobre o porquê de Dolor fazer parte dos dez mandamentos e de como chegou até lá… O mais provável é que tenha se juntado aos demônios para obter mais poder. Seguindo essa pegada de que tudo está entrelaçado, como já é bem aparente Meliodas também foi um dos mandamentos e não seria de todo estranho pensar que aquele personagem de cabelo vermelho possa ter sido uma fada, já que sua aparência lembra muito uma ou, até mais, ele poderia ter sido o Rei das fadas antigo, que se juntou aos mandamentos em busca de mais poder. É caro leitor, Nanatsu promete muito.

Passado esse momento, chegando a segunda metade do episódio, tivemos o desenrolar da prisão de Fraudrin. Denzel (um ex-companheiro de Dreyfus) logo percebeu que apesar do corpo, aquele que o estava controlando não era mais um dos cavaleiros sagrados, era algo diferente, no caso Fraudrin que tomara posse do corpo de Dreyfus. Inicialmente, a luta foi bastante unilateral, já que o integrante dos dez mandamentos não conseguia usar sua magia da melhor forma, por conta da habilidade de Deathpierce. Mas a sorte de Fraudrin mudou, pois veio ao seu resgate Gray Road (outro integrante dos dez mandamentos) que conseguiu com sua habilidade de disfarce enganar os subordinados de Denzel, desfazendo o cubo perfeito e podendo ajudar seu companheiro.

Gray é a personificação do mandamento “Não matarás”, logo ninguém ali iria querer saber o que poderia acontecer ao matar alguém frente aquele mandamento. Isso também é um ponto qualitativo em Nanatsu, o fato de todos os seus vilões serem contextualizados, não estão ali só por estarem, suas forças têm sentidos e explicações. Um exemplo bem interessante, de que os poderes mesmo dos vilões têm ótimos contextos (apesar de serem ideias simples, muitas vezes é isso que falta em alguns animes), é Galand, o mandamento da Verdade. Todos aqueles que mentirem perante ele são petrificados e o próprio Galand está também sujeito a sua maldição, terminando petrificado no episódio anterior.

Gray Road o mandamento -não matarás-

Fraudrin finalmente mostrou um pouco de seu poder, deixando Deathpierce chocado com aquela quantidade de poder demoníaco que ele não conseguiu selar com sua habilidade, e posteriormente atingindo Deldrey de maneira que ela não pudesse,ao menos, se defender. Contudo, o ato mais importante de Fraudrin viria em seu discurso posterior, o qual disse que ele e Gray eram apenas substitutos e que o verdadeiro décimo mandamento era outro, que a mais de 3000 anos no passado havia reinado como um dos dez e essa pessoa é Gowther, que  por conta da maldição de seu mandamento teria esquecido de todo o seu passado. Esse fato de esquecer de seu passado, também explicaria sua aparência a qual ele também esqueceu, fazendo surgir a duvida de como era a aparência de Gowther no passado.

Essa seria forma de Gowther no passado.

Bom, essa é uma revelação bastante forte e que deve chacoalhar a obra mais para frente. Pois, com ela surge diversos questionamentos: Meliodas sabia do passado esquecido de Gowther? E o que Gowther irá fazer quando descobrir que foi um membro dos dez mandamentos? Voltará a assumir seu posto como tal? ou vai continuar como um dos sete pecados? Gowther de um aliado vai passar a ser um poderoso inimigo? Muitas coisas virão e cada revelação dessa mostra mais um pouco do quanto essa obra sagrada promete.

Por falar em futuro, vamos à preview do próximo episódio: não trouxe coisas lá muito relevantes, com o título “Labirinto das Armadilhas mortíferas”, aparentemente sugere que os pecados vão voltar a se unir e enfrentarão alguma aventura em um determinado local. O que será que vai acontecer com nossos heróis?

Enfim, essa foi a análise do episódio 15 de Nanatsu no Taizai: Imashime no Fukkatsu, que volto a repetir tem um potencial sensacional, deixando os fãs em uma espera grande por tudo o que poderá acontecer.

Discussão