Essa semana, Kakuriyo no Yadomeshi trouxe mais um belo episódio, melhorando um pouco  nível em relação aos seus anteriores. Aoi, nossa protagonista, continua buscando conquistar a todos com sua bondade extrema, além de mais um leve mistério inserido na obra. Vamos à análise.

A primeira parte do episódio foi um desenrolar detalhado da história dos dois irmãos, Suzuran e o Gerente. Mostrando como Shiro, avô de Aoi, foi importante para eles. O sentimento de Suzuran por ele é tão forte que decidiu ir até o Reino dos Humanos em busca de se despedir dele, já o gerente mesmo com muita relutância passou a se relacionar com mais proximidade de Aoi.

Resolver seus problemas cozinhando… Parece uma boa solução, e foi para Aoi e o Gerente. Ela usou de sua habilidade e de seu coração bondoso e determinado para conseguir se aproximar dele, conhecendo algumas das mágoas dele com o passado e tentando domar o orgulho gigantesco que o jovem gerente tem. Essa conversa entre eles também serviu para sabermos que Shiro preparou Aoi para cozinhar para ayakashis, mentindo sobre o seu próprio gosto para que sua neta atingisse um nível de habilidade culinária que fosse agradável aos ayakashis.

O poder da culinária de nossa protagonista.

Posteriormente, foi explicitado como acontece o transitar entre o Reino Oculto e o Reino comum. Isso tudo, porque Suzuran decidiu ir visitar a lápide de Shiro e Aoi foi acompanhá-la, por já conhecer a cidade ficou bem fácil apresentar o lugar para sua amiga. Elas pegaram uma espécie de charrete voadora e após um tempo fizeram a transição, aparecendo no primeiro ponto de encontro entre Aoi e o Tenji. Porém, alguns dos ayakashis (ou Shiro um dos poucos humanos capazes) podem transitar livremente entre os dois reinos, sem nenhum problema.

A charrete voadora.

Aproveitando a situação, irei falar um pouco dos traços de Kakuriyo no Yadomeshi. Esse episódio deixou muito claro o quão bonitos são os traços desse anime e o quanto são bons. Cenas exuberantes, com paisagens interessantes e personagens muito bem desenhados, se tornando um ótimo deleite de beleza aos olhos. Agora uma ressalva. Em sua única cena de ação, que acontece nessa semana, é notável a falta de fluidez e a estranheza dos traços, mas logicamente ação não é o foco da obra, então é um erro relevável, citei apenas em nível de curiosidade.

Estou me apaixonando por essa personagem…

Antes de ir para a parte final do episódio, irei dedicar um parágrafo para explicar a surpresa que essa obra está sendo para mim. Um anime relaxante, que passa sua mensagem de maneira suave, com um enredo romântico e que até agora vem sendo bem trabalhado. Não bastassem essas qualidades, Kakuriyo tem ótimos traços e está mesclado com toda uma tradicionalidade japonesa em suas paisagens e sua trilha sonora, se tornando muito agradável admirar essa obra. Resumidamente, essa foi uma grande surpresa.

O final do episódio de hoje, mostrou Aoi e Suzuran juntas já no reino humano. Elas foram até o túmulo de Shiro, para que Suzuran se despedisse de seu ente querido. Logo após isso, ambas tomaram destinos diferentes:

 Aoi: Passou a questionar-se sobre  ainda querer voltar ao reino oculto, se devia realmente fazer isso. Mas fica nítido que ela já criou afeição pelo lugar que conheceu, e que sua curiosidade para conhecê-lo ainda mais é grande. E também ela deseja cumprir seu trato com Tenji, conseguindo pagar a dívida possui para com ele. Sendo assim, ela tomou seu rumo e voltou ao ponto entrada no reino oculto onde o grande Rei Tenji já estava lhe aguardando.

Suzuran: Ela teve um final um tanto quanto misterioso. Ficaram claros todos os sentimentos dela por Shiro, mas por que depois de se despedir do seu túmulo ela ficaria ali? Por que não voltaria para casa? Esses pontos acrescidos de que, Suzuran não ficou nem um pouco sentida ou impactada quando Aoi lhe deu a notícia da morte de Shiro, levando em conta tudo que ela falara sentir, deveria ter pelo menos algum sinal de grande tristeza, o que não aconteceu.

Essa seria a forma de aranha reduzida de Suzuran?

Após analisar todos esses fatos que ocorreram com Suzuran, ocorreu-me um ponto bastante interessante e que vou tocar nesse artigo. Será que Shiro morreu realmente? Até agora as únicas cenas em que realmente o vimos foram as apresentadas em flashback e seu enterro foi algo bastante misterioso, onde apenas algo panorâmico foi mostrado. E digo mais, será que Suzuran não sabe de toda essa forja da falsa morte de Shiro? Ele poderia ter contatado ela e pelos seus sentimentos ela teria ficado de acordo com história.

Todos já viram o quanto Shiro era um homem com atitudes boas, porém com uma gama de atitudes ruins também. Sendo assim, ele poderia ter forjado sua morte para ficar livre da dívida com Tenji, jogando essa responsabilidade apenas para Aoi que era o trato secundário. Fica o grande questionamento, qual seria o limite das atitudes de Shiro? Será que seria capaz de fazer algo desse tipo? Só acompanhando os próximos episódios para saber.A obra apresentou esse ótimo ponto discutível, o que fiz é apenas uma forma de enxergar o  desenrolar da obra, quem enxergou de forma diferente pode deixar nos comentários, ou quem interpretou da mesma forma também.

Essa foi à análise de Kakuriyo no Yadomeshi, uma obra muito boa da temporada, relaxante e agradável para seus espectadores. Que agora, apresenta dois pontos de mistérios leves, o seu inicial e o de Suzuran, que só despertam mais a curiosidade de continuar acompanhando esse anime.

Nunca se sabe de onde pode surgir o amor, da pessoa do lado ou de alguém que vimos pela primeira vez, até mesmo esse sentimento pode se atrelar a um ayakashi. Das profundezas do ainda misterioso mundo para os humanos, chamado de reino oculto, pode surgir um dos mais verdadeiros sentimentos…

Discussão