Bom dia!

Melhor episódio até agora de um anime que já vinha sendo muito bom. Ação necessária, justificada e boa, a conclusão da revelação da Tsuyuno (bom, já havia concluído no episódio anterior, mas foi repetido e enfatizado no que realmente importa), todas as garotas mágicas até então participando (a Rina não exatamente “participou”, mas estava lá no olho do furacão também), e mais importante, um grande passo da protagonista!

Um passo importante para a Aya sim. Bem dado, firme, com o pé direito. Mas que a deixa mais perto do abismo.

É um clichê, eu sei, mas não posso não começar esse artigo com Nietzsche:

Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você.

Falando em monstros…

Todas as garotas mágicas têm seus monstros contra os quais lutar – pelo menos aquelas de quem sabemos as motivações. De fato, parece ser um dos requisitos do Administrador para oferecer suas varinhas mágicas malditas: a garota precisa sofrer e precisa que esse sofrimento dela efetivamente venha de pessoas específicas ou que ela direcione esse sofrimento contra pessoas específicas.

A Tsuyuno odeia o assassino de seus pais. Por que não odiaria? E ela tornou uma garota mágica buscando vingança, não justiça. Quando ela encontrou o Mahou Shoujo Site, ela olhou para o abismo. E o abismo olhou de volta. O sujeito era um monstro, mas dá para dizer que a Tsuyuno não seja um monstro depois de tudo o que fez contra ele? Eu sei que é fácil se apegar a ela, como a Aya, e principalmente por causa da Aya, mas a verdade é que ela só se aproximou da protagonista em primeiro lugar porque ela se tornou uma garota mágica e ela achou que valia a pena ter uma aliada com aquele poder. A Aya já vinha sendo molestada há tempos e ela nunca moveu uma palha mágica pela colega de classe. Eu acredito, eu quero acreditar, que ela tenha desenvolvido afeto genuíno pela Aya, mas isso ainda não foi confirmado pelo anime.

Mesmo à beira da morte, Tsuyuno rasteja e ralha furiosamente. Ela lutou demais contra seu monstro

A Sarina já era um monstro antes de se tornar uma garota mágica e talvez por isso tenha sido logo recrutada para ser a Magical Hunter. De toda forma, ela tem sim seus alvos preferenciais, que são Aya e Tsuyuno. Tudo o que acontece nesse episódio é feito dela. E é esse monstro que Aya teve que enfrentar agora – e provavelmente terá que enfrentar de novo em algum momento futuro.

Ela já era um dos monstros da vida da Aya antes mesmo das duas se tornarem garotas mágicas. Provavelmente por ser incapaz de se voltar contra a sua própria família, porém, Aya desenvolveu tamanha baixa auto-estima que se culpava por tudo de ruim que lhe acontecia. Alguém assim é incapaz de contra-atacar, e muitas vezes mesmo de se defender, não importa o que se faça contra a pessoa. O máximo que ela consegue é fugir, e mesmo quando ganhou a sua varinha-pistola ela fugiu, e só foi enfim reagir quando encurralada e tomada pelo terror. Ela atirou, mas não queria matar. Ela atirou, mas nem sabia o que aconteceria. Ironicamente, um tiro de sua arma não mata, mas naquele caso ela matou. Não apenas ela se culpa por tudo o que lhe acontece como agora também se culpa por algo que ela objetivamente fez, ainda que sem querer.

Esfregar sal nessa ferida da Aya é a arma da Sarina para tentar quebrar o espírito da garota quando ela se fecha dentro de um campo de força inexpugnável. Ainda que nada físico possa atingi-la, palavras ainda podem, certo? Se defendendo e defendendo sua amiga, que fez algo tão mais horrível do que matar uma pessoa, e mesmo assim sendo capaz de compreendê-la, Aya se lembra do que Tsuyuno a disse no episódio anterior: ela não tem que se culpar por tudo. Ela não é culpada por tudo. Aya finalmente entende isso e agora pode seguir em frente. O lado ruim? Bom, agora ela está verdadeiramente pronta para lutar contra monstros, e cada vez que fizer isso estará se arriscando a passar da linha de não retorno.

Aya finalmente se liberta da prisão psicológica que é culpar-se por tudo

Não é o caso por enquanto. Ela prova que não ao mostrar que não deseja a morte mesmo para quem estava naquele mesmo instante tentando matar ela e sua amiga. De fato, se Sarina morresse, não seria culpa sequer indireta da Aya – foi a valentona quem usou sua varinha-ioiô de forma temerária e abalou as estruturas do edifício! Mesmo assim Aya não quer que ela morra e seria incapaz de vê-la morrer, portanto correu o risco de salvá-la. A Aya definitivamente ainda está do lado de cá, ainda mantém sua sanidade e sua humanidade. Quanto à Sarina, essas são virtudes que a garota já havia perdido há muito tempo e nem mesmo ser teleportada, para que viva, para a carteira onde ela desejou que Aya morresse, a fará deixar de ser um monstro. As heroínas sobreviveram por muito pouco, e com tamanho poder em mãos também é preciso muito pouco para ir longe demais.

  1. Mahou shoujo site é um anime que segue muito dinâmico, a cada episódio as personagens ganham mais relevância e a história se torna mais emocionante.Estava crente que tsuyuno morreria até para tirar o seu poder desbalanceado de jogo porém não é o que parece com a nova garota que está por vir.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      A Tsuyuno não pode morrer enquanto a Aya não for capaz de se virar sozinha, e ela ainda não é. Nessa altura, ela já se tornou um personagem importante demais para morrer – é a parceira da protagonista. Vai ser preciso muito para matar ela. Não sei como está o mangá, não sei se ela ainda está viva, mas acho que no curso do anime ela não morre, a não ser que haja final original em que escolham matar ela.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

Discussão