Essa semana, nossa relíquia sagrada chamada Nanatsu no Taizai: Imashime no Fukkatsu, entregou um episódio de preparação para o clímax do torneio organizado pelos mandamentos, além de celebrar o reencontro de alguns dos integrantes dos setes pecados. Vamos à análise.

A primeira parte do episódio dessa semana mostrou a arena onde está sendo disputado o torneio. Uma grande criação de Dolor, um labirinto onde as paredes se regeneram, onde os participantes não podem sair do campo delimitado. Pelo menos foi assim com Diane e Matrona, que não conseguiram atravessar as paredes, tampouco pular por cima delas. Isso abre um grande leque em relação ao poder de Diane, já que ela também controla a terra e é uma gigante. Seria aquela dança que Matrona mencionou, que faz com que Dolor tenha toda essa facilidade em fazer suas esculturas de pedra? Se for, Diane também pode vir a adquirir isso, ganhando uma grande melhora em suas habilidades e ficando mais forte para um possível confronto direto contra os mandamentos.

A grande criação de Dolor.

Interessante falar nessa questão de aumento de poder, melhora de habilidades e sobre King. Novamente as características de fada que ele não possui foram ressaltadas, isso é um grande empecilho no desenvolvimento do seu poder. Sendo assim, não espantaria-me que daqui a alguns episódios King aparecesse com asas reluzentes que lhe darão um grande aumento de poder.

A arena foi erguida em um lugar habitado, sendo assim, muitas pessoas morreram e suas casas viraram apenas um enfeite das paredes de terra. No momento posterior, tivemos o reencontro de Diane, Elizabeth e Hawk.  Realmente nossa gigante não tem lembrança nenhuma, nem de King, o que é bem triste. Alguns empecilhos passaram a aparecer pelo caminho dos três, o que serviu apenas para criar um vínculo entre eles, ou melhor, tentar retomar o vínculo que se perdeu com as memórias de Diane.

Não lembra da figura mais importante dos sete pecados, nosso querido Hawk.

As ilusões que apareceram durante o caminho devem ser obra do Mandamento de cabelo vermelho. Foram muitas: mostrando caminhos inexistentes, comida no lugar de pedras e por fim criou um Meliodas. Mas o poder de suas criações não chega nem perto do original, já que foi derrotado pelos cavaleiros sagrados facilmente. Posteriormente, vimos o poder do nosso querido porquinho, que conseguiu devorar o inimigo e tomou a forma dele (ele absorve a força mágica do que come).

O Meliodas de mentira.

O torneio está repleto de humanos poderosos e com o aparecimento daquele chamado de “nadador de areia” deu para dar um tour por todos os participantes e os que conseguiram sobreviver ao ataque desse monstro demonstram possuir um poder interessante. Logicamente, não chega nem perto do poder dos Mandamentos nem dos Sete Pecados (talvez da Diane sim, já que ela está sem memória), porém, é interessante a comparação com os cavaleiros sagrados. Talvez esses humanos estejam no nível deles.

Na parte final aconteceu algo que é sempre muito prazeroso para todos os fãs da obra verem: o reencontro de Meliodas e Ban. Socos pra lá, golpes para todo lado e uma queda de braço bastante interessante. Repito, é sempre muito prazeroso ver isso. Bom, esse reencontro não poderia render só isso; o que são paredes para o sentimento de Elizabeth e Meliodas? Eles sentiram a presença um do outro, mostrando assim as suas localizações. E o que são paredes para Meliodas e Ban? Apenas nada. A regeneração delas não conseguiu acompanhar a intensidade dos dois, que conseguiram atravessá-la facilmente, chegando até o grande objetivo do torneio: os Dois mandamentos.

Não faça isso com seu amigo , provavelmente ele sairá bastante machucado.

O próximo episódio irá render bastante, na preview deu para ver um princípio de batalha, ambos os mandamentos começando a usar suas habilidades. A aparência do mandamento de cabelo vermelho fica cada vez mais próxima de uma fada, possivelmente teremos essa revelação. Será que ele é o antigo Rei Fada?Além, é claro, de ver o grande poder do Rei do clã dos gigantes, Dolor, em ação; será que Matrona irá reconhecê-lo? O único elemento que pode ser ruim, ou melhor, que pode ser um tanto quanto lamentável no próximo episódio é o fato de estar de noite, assim não poderemos ver o grande pecado do Orgulho, Escanor, em ação.

Essa foi a análise do episódio 16 de Nanatsu no Taizai: Imashime no Fukkatsu, que foi um pouco parado, não tendo muitas coisas para comentar sobre, sendo apenas um preparatório para os próximos desafios de nossos queridos pecados capitais.

Discussão