Podem considerar este episódio como o mais triste do anime até o momento. O que aconteceu foi um caso de rejeição que acabou gerando a morte de diversas pessoas de uma pequena cidade japonesa.

Uma mulher se sentia muito sozinha. O seu marido morreu “misteriosamente” e o seu filho não dá a mínima para ela. A solidão é uma coisa que demoramos muitas vezes para admitir que a estamos sentindo. Mas parece que Shiro, o gato que apareceu em sua casa, entende muito bem que sentimento é esse. Durante anos ele se sentiu sozinho e, quando encontrou a idosa, se sentiu como se fosse o bichinho mais feliz do mundo. Bichinho este que não estava percebendo o mal que estava fazendo a muitas pessoas.

A primeira morte que foi mostrada: um homem que devia cuidar do Sunekosuri antes da mulher.

Sunekosuri é um youkai que suga a energia das outras pessoas ao entrar em contato com elas. Tal poder estava sendo despercebido por todos e pelo próprio ser. O filho da idosa estava percebendo algo errado nele, e até mesmo fez chacota com ela, que o expulsou. Apesar de resolver visitar sua mãe que estava passando por um momento de dificuldade, principalmente por sua fraqueza sendo exposta por causa dos carinhos por Shiro, sua língua ferina não deixou de falhar.

O filho pródigo que tentou uma vida melhor em Tóquio, mas que acabou apenas colhendo migalhas.

O mesmo homem que maltrata a mãe hoje também está triste onde mora. Mas, na verdade, isso não o faz ter sentimentos maldosos perante à pessoa que cuidou dele quando era pequeno. No momento em que viu Sunekosuri, logo mandou uma correspondência para Kitarou, que não permitiu com que o Nezumi Otoko fosse lá e cobrasse taxas extras de serviço.

A cena triste do anime, infelizmente, durou um bom tempo, porém nada ali foi desperdiçado. O filho protegendo sua mãe, o Sunekosuri se rendendo depois de perceber a verdade, todas as lágrimas que o youkai soltou e segurou. Aquelas cenas foram todas aproveitadas de maneira que eu me envolvesse com ela.

O triste fim do “gato”. Porém, foi melhor assim.


O youkai que apareceu no episódio:

Sunekosuri:

Ele é um youkai que, na verdade, esqueceu como é a sua verdadeira forma e, de acordo com o anime, não percebe que está fazendo mal às pessoas. O seu nome significa “roçando nos tornozelos”, e é o que os gatos geralmente fazem quando querem amor e carinho. Porém esse simples movimento faz com que as pessoas percam força nas pernas e se desequilibrem, pelo menos nas lendas. No anime, este youkai suga a energia a tal ponto que os humanos chegam a ficar doentes, de tão debilitadas.

Na verdade, os efeitos dos poderes do Sunekosuri me fazem lembrar a AIDS. Esta doença afeta tanto o sistema imunológico, que as pessoas acabam morrendo por causa de coisas que antes não tinham por conta da facilidade de afetar o seu corpo, como gripe.


Muito obrigada por acompanharem o artigo até o final, e nos vemos no próximo! o/

  1. Olha, fiquei com muita, muita pena deste youkai. Afinal, este não tinha culpa de ter esta sina. Pelo menos, a senhora que o cuidava soube que não podiam ficar mais juntos. Tenho afeição a gatos e este, em sua forma mais apresentável, muito fofa; é difícil ver gatos de orelhas caídas em animes, a maioria está com elas em pé.
    Foi mesmo um episódio triste, mais pelo gato youkai e pela vida de sua dona; de resto, bom ver o filho dar mais valor à mãe, quantos filhos que vemos por não respeitar e valorizar os próprios pais, pena; agora, este homem rato não tem solução, vai encrencar e dar muito trabalho por Kitarou e companhia.

    Acompanhando estas análises e até mais!!!

Discussão