Como eu escrevi no artigo do episódio passado, o mundo comandado pelos tanukis seria uma péssima ideia. Conseguiram expressar tudo o que eu não conseguiria neste episódio. O mundo comandado por esses seres seria extremamente caótico e, ao mesmo tempo, rígido. É como se todos estivessem na época da Ditadura Militar, onde todas as opiniões que parecem ser contrárias às leis dos tanukis era mal vistas e os humanos presos e, provavelmente, sofrendo algo mais como castigo. E as pessoas que se desentendiam ou eram vistas como malvadas possuíam uma aura negra à sua volta, além de terem rabos do Youkai. Esse seria, definitivamente, o pior cenário social e político que eu imaginaria em um anime infantil do século XXI.

Ler o artigo →

Quando eu vi Uchouten Kazoku, pensava que um lugar dominado por tanukis seria um tanto quanto divertido. Se tirar a parte do grande conchavo político entre duas famílias de “guaxinins” e a perda de sanidade que mistura tengus (são seres voadores do folclore japonês, tendo a forma de humanos com asas em sua maioria) e humanos, a parte despreocupada do anime, que é a vida que Yasaburou tenta transformar em algo menos complicado, seria a parte onde os Tanukis dominavam uma pequena parte da vida humana.

Mas em Gegege no Kitarou isso é mostrado de forma catastrófica. Isto é, o que aconteceria se uma enorme quantidade de tanukis quisesse dominar o Japão? Logicamente que outros youkais, como foi mostrado no terceiro episódio, quiseram fazer isso. Mas a forma utilizada aqui parece mais eficaz, pelo menos nesta primeira parte.

Ler o artigo →

Infelizmente, essa situação em que pessoas perseguem outras pessoas é mais comum que imaginamos. E grande parte das vezes, vários mal-entendidos acarretam a esse cenário. Nezumi Otoko, Yosuke e no final até mesmo Nurikabe ao final do episódio sentiram uma vontade latente de conquistar os seus amores, porém de uma maneira totalmente incômoda e insensível.

Ler o artigo →

Acredito que o maior sonho de um empresário é ter mão de obra barata. Não é à toa que os Kappa foram contratados para trabalhar em uma empresa a troco de quase nada. O estilo de vida desse youkai é muito simples e requer, basicamente, de muita água, muita luta de sumô e muito pepino. Pepino este que Kitarou teve que descascar neste episódio (a piada foi ruim, mas coube muito bem no que o episódio se propõe).

Ler o artigo →

Vocês perceberam que os episódios de Gegege no Kitarou têm sido cada vez mais assustadores até certo ponto? O youkai que capturou Mana na verdade é um dos que tem a história mais sofrida até agora, e o Kagami Jiji é outra criação divertida do autor. O Velho do Espelho que estava sendo suspeito de ter feito uma coisa cruel, como rapto, na verdade queria ajudar. O que podemos dizer sobre nossas acusações sem provas, não é mesmo?

Ler o artigo →

Olá! Como vão? Este anime está cada vez mais cheio de informações, não?

Apesar de sua história ter começado em meados dos anos 60 através do mangá, a atualidade permite que situações novas usando os mesmos youkais possam surgir. Em todos os episódios, vemos Mana e Nekomusume usando o celular como forma de comunicação para mostrar a Kitarou o que está acontecendo, ou prestes a acontecer. Mesmo que Kitarou tenha pedido para a humana não se meter em assuntos que não lhe diziam respeito, mas sim ao mundo dos youkais, ela foi com toda a sua coragem e tirou uma foto esclarecedora.

Aqui se dá início à história de como o tímido Kitarou e a destemida Mana se tornam amigos.

Ler o artigo →