Bom dia!

Decidimos reunir o maior time de especialistas em animes que pudéssemos e perguntar a cada um deles: Qual foi o melhor anime de 2018? E se não for abusar muito, poderia dizer quais os melhores em cada um dos seguintes gêneros: AçãoEsporteComédiaDramaSlice of lifeRomance, e Horror/Suspense?

Ninguém tão importante assim quis nos atender, então decidimos fazer uma coisa mais caseira. Os membros da equipe do Anime21 se reuniram em conclave para decidir quais os melhores animes de 2018!

Nesse artigo publicamos os 5 melhores animes de Romance de 2018.

Leia também:

5 Melhores Animes de Ação de 2018

5 Melhores Animes de Esporte de 2018

5 Melhores Animes de Comédia de 2018

5 Melhores Animes de Slice of Life de 2018

5 Melhores Animes de Drama de 2018

5 Melhores Animes de Horror ou Suspense de 2018

10 Melhores Animes do Ano de 2018

Imagem de capa: Feliz Tanabata, hybrid时南

 

Qual foi o melhor anime de romance de 2018?

Esse é um gênero fácil. Uma história é dita um romance se sua trama central for um relacionamento romântico, de qualquer tipo. Podem ser dramas, comédias (as famosas comédias românticas), quase qualquer coisa, desde que o romance seja o elemento principal.

Em animes se tornaram muito comuns os haréns, que podem ou não ter o romance como tema central – alguns podem ser praticamente sem romance nenhum também, servindo apenas o propósito de ter um festival de fanservice. Haréns com romance como tema central e bons têm se tornado tão raros quanto se pode esperar do gênero. Nenhum harém de 2018 chegou perto dessa lista de melhores.

Romance também pode aparecer como trama secundária em outras histórias, e em alguns casos talvez seja até difícil dizer o que é central de verdade. Como exemplos cito Koi wa Ameagari no You ni, que elegemos o terceiro melhor drama de 2018, ou Jin-Roh, anime recentemente coberto em edição especial do Café com Anime hospedada aqui no Anime21.

Quanto à origem do termo “romance” … não vou tratar disso porque a coisa vale um artigo por si só. Mas seu uso histórico permite que se chame de “romance” qualquer tipo de prosa literária longa, ou obras específicas de um movimento artístico, além do uso popular para relacionamentos amorosos. É tanta coisa que eu mal comecei a arranhar o tema, entendo pouco, e realmente não vem ao caso aqui.

Mas voltando ao que interessa, qual foi o anime que mais conquistou corações no Anime21? Veja a seguir, após a lista dos pretendentes que nos encantaram mas acabaram rejeitados.

 

5. Tada-kun wa Koi wo Shinai

 

Tada-kun wa Koi wo Shinai

A Princesa e o Plebeu, versão anime 2018.

Um anime bem simples e cheio de clichês, mas que se sobressai pelo agradável clima slice of life e o desenvolvimento lento, mas belo, de seu romance. Os personagens secundários são um charme a parte e o anime apresenta um drama simples, mas que é bem trabalhado, além do final ser satisfatório dentro da proposta da história.

Tada-kun é para quem não quer muito drama nem uma história que fuja muito do esperado. O mais “padrão” dos animes dessa lista, por assim dizer.

Leia a resenha de Tada-kun wa Koi wo Shinai.

 

4. High Score Girl

High Score Girl

Até onde um hobby pode te levar?

Akira Oono é a filha de uma família tradicional, e isso implica em muitas coisas, em muita pressão. Jogar vídeo-games, principalmente em fliperamas, é seu refúgio. Através do fliperama ela conhece Haruo Yaguchi, ele se tornam amigos e rivais no jogo, e … bom, esse anime está na lista de melhores romances do ano, não é?

Se você é fã de vídeo-games e fliperamas dos anos 1990 tem um motivo extra para assistir High Score Girl, porque o anime faz um belo apanhado do cenário na época, e vários games aparecem ao longo do anime, o principal deles sendo Street Fight 2.

Leia a resenha de High Score Girl.

 

3. Karakai Jouzu no Takagi-san

Karakai Jouzu no Takagi-san

Crianças que ainda não sabem como expressar seus sentimentos são tão fofas!

E engraçadas. Pelo menos em Karakai Jouzu, em que o casal passa o anime inteiro tentando zombar e pregar peças um no outro. Correção: é a garota, Takagi, quem sempre tem sucesso em pregar peças no garoto, Nishikata, embora a iniciativa seja quase sempre dele, que considera ponto de honra conseguir “vencer” a amiga especial.

Eles ainda são muito novos para começarem alguma relação diferente, então não espere ver isso no anime, mas estão quase lá. Alguns de seus colegas de classe já começaram a conversar abertamente sobre o tema ou mesmo a namorar, mas Takagi e Nishikata parecem satisfeitos com o status quo por enquanto.

Leia a resenha de Karakai Jouzu no Takagi-san.

 

2. Wotaku ni Koi wa Muzukashii

Wotaku ni Koi wa Muzukashii

Otakus também amam ❤

E adultos podem continuar sendo otakus. Narumi e Hirotaka se reencontram por acaso do destino quando a mulher vai trabalhar na mesma empresa onde ele já trabalha. Eles eram amigos durante a infância e adolescência, e Hirotaka já era um otaku e já estava apaixonado por Narumi, mas como todo otaku clichê nunca teve coragem de tomar iniciativa e se declarar.

Em parte por causa do amigo, Narumi se tornou otaku também, mas sempre procurou esconder isso de seus namorados com medo que eles a achassem estranha. Nesse reencontro fatídico ela acaba contando tudo isso para Hirotaka que, finalmente, toma coragem e a pede em namoro. De uma forma que só otakus poderiam pedir, claro.

Leia a resenha de Wotaku ni Koi wa Muzukashii.

 

E o título de Melhor Anime de Romance de 2018 vai para:

.

.

.

 

1. Yagate Kimi ni Naru

Yagate Kimi ni Naru

O amor nem sempre é fácil.

Todos os demais animes dessa lista são relativamente leves – comédias românticas. Não Yagate Kimi ni Naru. Nanami tem um trauma de infância profundo que molda toda a sua personalidade, e Yuu está atravessando uma fase particularmente insegura da sua vida. Elas se apaixonam, e francamente no começo a relação tinha tudo para dar errado, mas a perseverança de Yuu e a boa natureza de Nanami permitem que elas contornem o pior.

Ao final do anime as duas são pessoas melhores do que quando começaram, e quiçá mais felizes também, mas ainda estão apenas começando. É um começo promissor.

Leia a resenha de Yagate Kimi ni Naru.

 

  1. Avatar

    Aeeeee yagate em primeiro lugar, muito merecido. Sério pra eu que não sou fã do gênero romance esse foi um dos melhores ja feitos nos últimos tempos, de modo geral, e ainda ser yuri que é m gênero que quase nunca é levado a sério isso é um grande marco na minha vida ( gosto de meninas também)

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Hayssa, tudo certinho?

      Eu sabia que você ia ficar feliz com esse rank, hahaha!

      Não gosta do gênero romance em geral ou só não costuma gostar do que normalmente vira anime? Bom, hoje em dia se faz pouco romance decente, especialmente em revistas shounen, que são as que mais têm títulos adaptados para anime. Qual o representante do gênero na Shounen Jump por exemplo? Yuragi-sou no Yuuna-san, um harém sobrenatural. Teve anime ano passado, assistiu? Com muita boa vontade, dá pra admitir que de vez em quando consegue ser engraçado. E só isso.

      A Shounen Magazine tem Domestic na Kanojo, que está ganhando animação nessa temporada. Vou assistir, mas não comecei ainda. Parece ter um drama decente, mas ao mesmo tempo parece ser realização de fetiche, então sei lá. Tem Fuuka, o mangá infame do Seo Kouji. Se não sabe porque é infame, está melhor assim, acredite. Hoshino, Me o Tsubutte só conheço pela sinopse e parece bem legal, mas … parece que em algum momento vira harém, porque hoje em dia tudo tem que virar, né. Ainda assim pode ser decente, quem sabe. Provavelmente nunca vamos saber porque acabou há alguns meses sem anime, então deve continuar sem anime mesmo.

      Na Shounen Sunday, Amano Megumi wa Sukidarake! é uma comédia romântica que parece abusar de fanservice pra fazer piada, então não tenho muita expectativa. Hatsukoi Zombie é outra comédia romântica com fanservice e, parece, um harém. Tonikaku Kawaii parece ser simples e direto, como Tada-kun dessa lista. É o tipo de romance que a gente acha legal quando falta coisa melhor (sim, faltou coisa melhor esse ano 😂). Yugami-kun ni wa Tomodachi ga Inai parece um pouco mais interessante.

      E essas são as três maiores revistas shounen. Tem algum potencial aí ainda, mas veja como depois de toda essa pesquisa que fiz agora, ainda é bem pouquinho. Então se você não costuma gostar do que normalmente aparece de romance, eu com certeza entendo. Não é à toa que meu top 3 romance de todos os tempos tem dois mangás dos anos 1980 (Maison Ikkoku e Kimagure Orange Road) e um dos anos 1990 (I”s).

      Revistas shoujo historicamente têm muito mais histórias românticas, mas muitas delas tem retratado relações muito tóxicas, não sei quando foi que isso virou moda, mas pelo menos é a minha impressão baseado no que se torna popular. A maioria dos mangás shoujo porém ou não recebe adaptação nenhuma ou tem sido adaptada para dorama, o que não ajuda nessa nossa lista de animes. Acho que o ano passado não teve um romance shoujo adaptado para anime, que eu me lembre. Yagate Kimi ni Naru é shounen, publicado na Dengeki Daioh, por exemplo.

      Enfim, acho que escrevi bem mais do que você esperava 😂

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

  2. Avatar

    Eu não gosto de gênero mesmo, pois na maoria das vezes as comédias românticas acabam tendo muito destaque (comédia romântica é o erro do mundo), e romances um pouco mais sérios ou que ao menos se pretendem em abordar temas distintos são deixados de lado pela mídia.
    Até tentei ver alguns shoujo como Kimi ni Todoke ( 2 temporadas e nenhum beijo, sério? ) ou Ao Haru Ride, mas o que eu percebo é aquela versão mágica que a Yuu tem do amor, aliás tem outro recurso muito usado que me deixa desapontada , que é da “Manic Pixie Dream Girl”, esse nem preciso dizer porque é ruim para uma história. Acho incrível como tanto para mulheres e homens ha uma versão que a pessoa simplesmente vai surgir para mudar a vida dele/dela, o que animes normalmente esquecem é o que o outro também tem problemas, defeitos. E é isso que sinto falta, de modo geral gosto de romances que tenham esses dois polos de narrativa, o que pra mim ajuda na questão de sabermos o que pode ser bom para nós enquanto pessoas que buscam (ou tentam) ter um relacionamento no mínimo saudável.
    Outro anime que me agrada bastante é shigatsu wa kimi no uso (your lie in April), e obrigada pelas informações, eu com certeza irei dar uma olhada nos mangás que você listou.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Assisti o que já saiu de Domestic na Kanojo e talvez ele tenha a dose correta de drama para você. Eu gostei, mas estou um pouco reticente ainda. Concordo totalmente com você quando diz que sente falta de ver problemas e defeitos nos dois lados, e fiquei com a impressão que talvez as garotas nesse anime tenham todos os problemas (e são duas irmãs, que convenientemente se tornam irmãs do protagonista também quando o pai dele se casa com a mãe delas – esse tipo de desenvolvimento super conveniente me incomoda também, mas estava na sinopse, não vou reclamar mais do que já reclamei), mas o garoto parece ter só o “problema” de ter que escolher uma das duas. Semente de harém, entende? E parece que vai aparecer mais uma garota ainda, e daí isso se tornará harém de fato, mas se os dramas das garotas forem bons pode compensar por tudo isso. Talvez descubramos que o protagonista também não é tão incrível assim, embora pareça pouco provável.

      Relações desequilibradas incomodam. Em romances shounen, normalmente é a outra, a garota, que é perfeita – e frequentemente na forma da manic pixie dream girl, como bem lembrou. Em KimiUso a Kaori se comporta totalmente como uma manic pixie dream girl, e eu não consegui aproveitar o anime quando ele passou por causa disso. Só depois, com o tempo, que consegui absorver as camadas mais profundas da história. Em romances shoujo, como é o caso de Aoharaido que você citou e como eu disse no meu comentário anterior, costuma ser o contrário: a garota não tem nada de especial, mas é uma boa garota, enquanto o outro, o par romântico, é tão quebrado que deveria arranjar psicólogo, não uma namorada. Definitivamente o caso de Aoharaido, bem como outros sucessos recentes como Orange, Ookami Shoujo to Kuro Ouji, e Tonari no Kaibutsu-kun (esse eu admito que gosto … desculpa, aconteceu 😝). Kimi ni Todoke é um caso diferente em que os dois já são perfeitos desde sempre e começam o relacionamento logo. Um exemplo de romance shounen que padece desse mesmo mal é Pastel. Tem 44 volumes e terminou em 2017, sem adaptação para anime, e duvido que um dia vá ter. É até bonitinho ver esse tipo de casal, mas enjoa rápido. Eu nunca terminei de ler nem Kimi ni Todoke nem Pastel – mas fui bem longe.

      Mas puxa vida, por que odeia tanto comédias românticas? Bom, acho que aquelas que se estendem para além da graça de suas piadas não são tão legais assim, e em shounen essas são as que quase sempre escorregam para o gênero harém. As de gênero misto não costumam ser bons como romances também, ainda que o resto da história possa compensar. Mas talvez eu esteja sendo enviesado, afinal Love Hina foi o primeiro anime que eu assisti ciente de que era um anime e porque era um anime, então tem isso. Ele é até harém, mas juro que naquela época haréns não eram tão fáceis e chatos como hoje em dia!

  3. Avatar

    Voltei pra dizer que dei com a língua nos dentes kk ontem fui buscar algo pra assistir e adivinha o que inventei, isso mesmo comédia romântica, pra tentar reforçar meus pensamentos do por que não me convencem com o romance, mas eis que (não é referência a Sam eu juro) vi dois episódios de kaguya-sama ( Love is War ) e achei bem divertido, pelo fato que é claramente uma piada com o gênero em si, o que mais me agradou é o fato dos dois serem totalmente cara de pau, ora, se o amor é um jogo por quê não fazer isso ao pé da letra? Essa proposta sim me convenceu, vou dar uma chance.
    E outra, vc acabou de me lembrar de Love Hina (eu li a tanto tampo que havia esquecido), e é verdade, tudo era tão mais simples, digamos, até um harem poderia dar espaço pra uma boa história sem muita pretensão.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Que poxa, gostou de Kaguya então? Só assisti o primeiro episódio até agora e achei que ele arrastou demais as piadas, não gostei muito. Mas quem sabe melhore, né? Gotoubun está mais interessante, é um harém em que todo mundo até agora é um pateta, as garotas são bonitas sim e tem uma ou outra escorregada, mas pelo menos nos dois primeiros episódios não tem fanservice, o que já é algo bastante positivo. Ele tem que “conquistar” as garotas … mas não romanticamente, ele tem que convencê-las a estudar, ele é pobre e foi contratado pra ser professor particular delas, que estão quase reprovando de ano e não querem saber nada de estudar 😂

      Love Hina é ótimo ❤

  4. Avatar

    Comentando o último top que me faltava, só discordo na posição de High Score Girl, o resto concordo plenamente.
    Pessoalmente não gostei tanto de Karakai Jouzu no Takagi-san, não que a história fosse má, mas não podia ouvir o Nishikata, tanto seiyuu masculino bom, tinha logo que ser o Kaji Yuki a dar voz ao garoto. Em contra-partida a Takagi e as suas amigas eram muito simpáticas.

    Tada-kun wa Koi wo Shinai, podia ter sido melhor, não achei o anime mau, foi um bom guilty pleasure.

    Quanto a Wotaku ni Koi wa Muzukashii, estaria a mentir se dissesse que não amei o anime, em especial as personagens do anime e algumas das suas referências.

    Por fim Yagate Kimi ni Naru mereceu ficar em primeiro, tudo no anime é bom ( se tivesse que destacar alguma coisa, a fotografia do a anime é muito boa). As personagens do anime também são muito boas, gostei bastante da Yuu e da Nanami senpai, foi muito bom acompanhar o desenvolvimento da relação das duas e ler os artigos sobre anime aqui foi muito bom também. As personagens secundárias também foram muito boas, em especial a namorada da professora e da Sayaka.
    Yagate entra sem dúvida em par de igualdade com o ova de Asagao to Kase-san nos melhores shoujo ai que já vi.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Kondou, tudo certinho?

      Eu não gostei muito de Wotakoi, mas todo mundo gostou, então fui voto vencido, fazer o quê 😜

      Gostei bastante de Karakai e, claro, meu preferido foi Yagate Kimi ni Naru, de longe. Esse ano não foi muito bom para romances não, infelizmente. Tada-kun não terminei, mas estava achando, se muito, apenas competente, e High Score Girl eu não assisti (mas pretendo).

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

Comentários