Bom dia!

Decidimos reunir o maior time de especialistas em animes que pudéssemos e perguntar a cada um deles: Qual foi o melhor anime de 2018? E se não for abusar muito, poderia dizer quais os melhores em cada um dos seguintes gêneros: AçãoEsporteComédiaDramaSlice of lifeRomance, e Horror/Suspense?

Ninguém tão importante assim quis nos atender, então decidimos fazer uma coisa mais caseira. Os membros da equipe do Anime21 se reuniram em conclave para decidir quais os melhores animes de 2018!

Nesse artigo publicamos os 5 melhores animes de Slice of life de 2018.

Leia também:

5 Melhores Animes de Ação de 2018

5 Melhores Animes de Esporte de 2018

5 Melhores Animes de Comédia de 2018

5 Melhores Animes de Drama de 2018

5 Melhores Animes de Romance de 2018

5 Melhores Animes de Horror ou Suspense de 2018

10 Melhores Animes do Ano de 2018

Imagem de capa: Apreciando um entardecer fresco com fogos de artifício, Utagawa Hiroshige, 1852.

 

Qual foi o melhor anime de slice of life de 2018?

O que é slice of life? Esse é um daqueles gêneros difíceis de definir, mas que quase sempre a gente sabe intuitivamente quando está assistindo um. O termo foi introduzido pela primeira vez por Jean Julien, um dramaturgo francês, que chamou então de tranche de vie (“fatia de vida” em francês, a tradução exata do inglês “slice of life”). Suas peças foram consideradas uma expressão do naturalismo literário no teatro, e nelas, personagens imperfeitas viviam vidas felizes, enquanto as histórias terminavam sem um final. A intenção de Julien era que o espectador as completasse por conta própria usando sua imaginação.

Em animes, a ideia que pegou é a de uma história sem final, com pouco ou nenhum desenvolvimento, e normalmente sem começo também. Muitos transitam entre o iyashikei (癒し系), que significa “cura”, e apresentam histórias, personagens e cenários agradáveis apenas para elevar o espírito, ou o mono no aware (物の哀れ), que significa “o pathos das coisas”, e tentam transmitir a noção de transcendência através da impermanência: as coisas, pessoas, momentos, só são belos porque são efêmeros, passageiros.

E, claro, muitos animes do gênero são apenas comédias leves, dramédias e pequenos melodramas do dia a dia: o nichijou (日常) que se encontra no título de vários animes, e que significa “todo dia”, “dia normal/ordinário”. Cenários escolares são muito comuns, e não vamos nos esquecer, claro, do formato “garotas fofas fazendo coisas fofas”, que por incrível que pareça não é exclusivo do gênero slice of life, mas impera nele.

Agora que sabemos bem o que é um slice of life, quais foram os melhores animes do gênero em 2018? Continue lendo para saber o vencedor, mas contemple antes seus concorrentes:

 

5. Hakumei to Mikochi

Hakumei to Mikochi

Um pedacinho de vida literalmente.

Hakumei e Mikochi são pessoinhas minúsculas que vivem na floresta junto com outras pessoinhas, animais e insetos, tirando da natureza tudo o que precisam para sobreviver. O que não se espera em um cenário bucólico desses é que elas tenham uma vida tão agitada! Uma cidade em miniatura, um trem em miniatura para pequenas grandes viagens, bares, alfaiates, marceneiros, música…

É uma vida normal, ainda que tão pequenina.

Leia a resenha de Hakumei to Mikochi.

 

4. Slow Start

Slow Start

Garotas fofas sendo muito legais umas com as outras.

Hana perdeu o primeiro ano do ensino médio e entrou na escola atrasada e sem conhecer ninguém. Para completar, ela é extremamente introvertida. O que poderia ser um sofrimento foi um recomeço. Graças às suas novas amigas, Hana está reaprendendo o que é uma vida normal, enquanto ainda se esforça para lidar com suas inseguranças.

Nenhuma delas é perfeita, e esse deve ser um dos motivos para elas serem tão acolhedoras e simpáticas umas com as outras, com outras pessoas e conosco, os espectadores.

Leia a resenha de Slow Start.

 

3. Hinamatsuri

Hinamatsuri

Como diria Reigen, de Mob Psycho: gente com superpoderes continua sendo gente ordinária.

Ao invés de ter alguém que diga isso, porém, Hina e Anju, duas garotas paranormais, aprendem por exemplo e com pessoas bastante diferentes que, no fundo, todo mundo é igual, e o que elas precisavam não era de uma organização para nutrir seus poderes mas de família, amigos e afeto.

Hina acaba indo morar com Nitta, um yakuza alto na hierarquia que no entanto não quer se meter com nada complicado, só fazer coisas simples para aproveitar a vida. Uma vida desregrada, diga-se, e ele vai precisar aprender um pouco de responsabilidade para ser um guardião adequado para a garota que quase nada sabe sobre a vida em sociedade. Anju é muito mais articulada porém menos poderosa, e derrotada por Hina acaba indo morar na rua, onde é acolhida por sem-tetos, com quem aprende a se esforçar e dar valor para as coisas. Na contramão, Hitomi é uma garota normal que acaba se metendo em roubadas por causa das outras duas – principalmente a Hina.

Uma mistura de comédia de absurdo com forte melodrama.

Leia a resenha de Hinamatsuri.

 

2. Comic Girls

Comic Girls

Garotas fofas de novo! Dessa vez, fazendo mangá. Ou tentando.

Kaos (o pseudônimo artístico da protagonista) é uma aspirante a mangaká. Ela se esforça como ninguém, desenha bem, mas parece incapaz de bolar histórias. E nem vou dizer que ela não consegue criar histórias interessantes, as histórias que ela cria são absurdas mesmo. Mas não inverossímeis: consigo imaginar aquele tipo de história contada em fóruns e sites de fanfics ou de escritores e desenhistas amadores.

Para a sorte dela, Kaos vai morar em um dormitório para jovens mangakás como ela, e todas lá têm talento e alguma coisa a ensinar para a pobre protagonista. Não é que vá ser fácil, mas estando bem acompanhado qualquer jornada se torna muito mais agradável.

Leia a resenha de Comic Girls.

 

E o título de Melhor Anime de Slice of Life de 2018 vai para:

.

.

.

 

1. Yuru Camp

Yuru Camp

As garotas fofas venceram o ano acampando.

Nadeshiko e Rin dificilmente poderiam ser mais diferentes. Rin é uma garota introvertida que gosta de acampar, e Nadeshiko, terrivelmente extrovertida, a conhece por acaso e se interessa pela atividade ao ar livre da outra.

Essa não é uma história sobre como as pessoas mudam por causa da amizade. Ao invés, Yuru Camp é uma história sobre como pessoas muito diferentes podem ser grandes amigas, respeitando o espaço e as escolhas umas das outras e ainda assim passando juntas um tempo de qualidade. Sem pressões. Apenas impressões.

Leia a resenha de Yuru Camp.

 

  1. Avatar

    Hinamatsuri e Yuru Camp fazem parte da minha lista também. Comic Girls e Low Start estão no meu TOP 10, mas não entre os meus 5 favoritos. São belos shows, mas me encantei com outros também.
    Minha lista seria a seguinte:

    1) Hinamatsuri – 2) Yuru Camp – 3) Tonari no Kyuuketsuki-san – 4) Gakuen Babysitters – 5) Ramen Daisuki Koizumi-san.

    Fora as continuações e outros com veia mais puxada para o drama/romance/esporte, que também poderiam figurar na lista (ex: UzaMaid, Takagi-san, Grand Blue, Dagashi Kashi 2, Amanchu! Advance, Yama no Susume 3ª Temp….)

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Haitani, tudo certinho?

      Yuru Camp e Hinamatsuri tocaram, cada qual de um jeito, qualquer um que os tenha assistido.

      Sobre os demais, Koizumi-san eu não assisti, Kyuuketsuki-san eu achei legal mas nunca me emocionou, e Gakuen teve bons momentos, mas tinha uma série de coisas que me irritava em todo os episódios, o que atrapalhou bastante a experiência.

      Grand Blue está no top de comédia, você chegou a ver? UzaMaid concorreu para o mesmo e não conseguiu. Amanchu e Yama no Susume quase entraram nesse de slice of life. Dagashi Kashi, embora eu tenha achado que episódios de meia duração favoreceram bastante o anime, a protagonista ter ficado fora por boa parte da história não ajudou, hehe.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! 😊

  2. Avatar

    Outro top que concordo completamente, Yuru Camp merece e muito estar em primeiro lugar.
    Sobre Comic Girls, só posso dizer que ele para mim foi melhor do que esperado, era muito relaxante ver o dia a dia das protagonistas e as expressões da Chaos sensei. Slow Start foi outra surpresa agradável para mim, o anime em questão me entreteve muito bem.
    Hakumei to Mikochi vale muito a pena ver pela sua ambientação e personagens, até hoje não me esqueço do episódio onde a mestre da Hakumei apareceu ou até mesmo o episódio onde uma escaravelho quis mudar as mobílias da sua casa.
    Hinamatsuri é um dos meus animes preferidos do ano passado, ele supostamente devia ser uma comédia, que nos devia fazer rir, depois vieram os episódios da Anzu e me emocionei bastante, sem dúvida que não esquecerei tão cedo de Hinamatsuri.
    Por fim, Yuru Camp, um anime que numa fase inicial não fiz caso e acabou por ser o melhor anime healer que vi nos últimos tempos. Pessoalmente não gosto de acampar, acho tal actividade trabalhosa mas Yuru Camp me fez ver, que talvez acampar não seja tão mau. Outra coisa que Yuru Camp teve de bom foram os seus cenários, um estúdio que nem conheço fez cenários lindos, tão lindos que eu queria estar lá. As personagens de Yuru Camp são muito boas também, a sensei das protagonistas representa o estilo de vida de muitas pessoas (como os japoneses dizem: nada melhor que uma cerveja depois do trabalho),

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Kondou, tudo certinho?

      Yuru Camp é maravilhoso pra assistir, relaxar, e deixar tudo de ruim ser arrastado pra longe, ainda que apenas por um pouco menos de meia hora. Esse não é o meu tipo de slice of life preferido, mas acho que todo mundo precisa assistir um anime dessas regularmente. Faz bem pra cabeça.

      Comic Girls, Hinamatsuri e Slow Start são do tipo que gosto mais: eles têm “algo” a mais, seus personagens têm conflitos, e ainda que seja só uma fatia de suas vidas, é gostoso assisti-los melhorando ao longo dos episódios.

      Hakumei to Mikochi é como Yuru Camp. O cenário de fantasia é um ativo a seu favor, mas a animação infelizmente não acompanhou, então ele ficou um pouco limitado.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! 😃

Comentários