Yuugiri, a Oiran Lendária

Bom dia!

Finalmente Zombieland revela a história da Yuugiri. Agora só falta a Tae!

Eu gostei, foram bons episódios, mas ao mesmo tempo não gostei porque enquanto todas as garotas até agora tinham conflitos, a Yuugiri é tão dona de si, tão confiante, que eu nem sei o que escrever sobre ela.

Ler o artigo →

Maimai

Bom dia!

O começo desse episódio foi hilário, eu não vou mentir.

A menina “morrendo” e depois o Koutarou simplesmente levando ela embora enrolada em um monte de toalha pra mansão mal-assombrada em que ele vive com as Franchouchou e dizendo para as garotas que ela vai entrar pro grupo foi sensacional.

Melhor ainda porque ela não estava morta.

Melhor ainda porque assim ela descobriu que as garotas do Franchouchou são zumbis.

O que é bem ruim, não é, Koutarou?

Ler o artigo →

Não esgueire atrás de um zumbi no cemitério!

Bom dia!

Estou desde a primeira temporada esperando por um episódio da Tae, obrigado Zombieland!

Eu ainda lembro como o anime vinha tendo arcos para cada personagem, mas no final ainda ficou faltando a Tae e a Yuugiri. Bom, agora só falta a Yuugiri.

Mas antes de começar a história da Tae, o episódio começa com o repórter?

Ler o artigo →

Lily arrasa em sua performance improvisada

Bom dia!

Começou com o tradicional briefing que as garotas do Franchouchou têm com seu produtor na masmorra da mansão: quando Koutarou entrou, era Lily quem estava no parlatório. E já com um plano em mente, que tratou de expor às colegas.

Sua ideia foi inscrever-se no “Japanese Got Performance”, versão Zombieland anime da franquia real Got Talent, que não tem versão japonesa (mas tem uma Asia’s Got Talent que inclui vários países do sul e sudeste da Ásia), está em sua terceira versão em Portugal (Aqui Há Talento, Portugal Tem Talento, e o atual Got Talent Portugal), e no Brasil teve uma única edição fracassada na TV Record chamada Got Talent Brasil.

Todas a apoiaram. O Koutarou não conseguiu sequer abrir a boca.

E uma vez no programa, apesar das manipulações e da boa atuação de seu adversário Light Oozora, um artista-mirim como ela foi quando viva, Lily arrebentou na apresentação final, improvisando canto e dança baseados na mesma música que ele havia acabado de apresentar (e que ela já pretendia cantar).

Mas o episódio no geral pareceu estranho.

Ler o artigo →

Ai e Junko se encontram no meio do ar

Bom dia!

O que que a Junko vai fazer? O que que a Junko pode fazer? De repente toda a responsabilidade pelo sucesso ou fracasso de um grande show pesa nas costas dela e a pobre menina zumbi está morrendo de preocupação.

Um show em estádio? Abrindo para o Iron Frill? E sem a Ai?

E a Ai ainda por cima é recrutada pela líder do Iron Frill???

Ler o artigo →

Saki se declara para White Ryu

Bom dia!

Eu sei que já saiu o episódio 3, e eu planejava escrever um artigo sobre ambos episódios, mas o episódio 3 é começo de um arco, então achei por bem escrever apenas sobre o 2, ainda que bastante atrasado, e semana que vem sai artigo dos episódios 3 e 4 analisando a história inteira.

Tudo bem assim?

Zombieland voltou a ter episódios focados em suas personagens, como foi na primeira temporada. Faz sentido e não sei porque eu já não esperava por isso.

E isso me fez pensar naquele clichê bastante japonês sobre pessoas que morrem com arrependimentos ou assuntos inacabados e por isso não conseguem partir, se tornando almas penadas.

Não é tão diferente do que temos em Zombieland Saga. É só que aqui temos zumbis ao invés de fantasmas. E isso faz toda a diferença.

Ler o artigo →

A última música no show de retorno

Bom dia!

Zombieland Saga está de volta e as idols zumbi favoritas estão de novo … trabalhando em bicos pra juntar dinheiro?

Não que não seja divertido ver a Lily entregando leite ou a Ai trabalhando em uma fábrica de lula seca, mas que que aconteceu? É outro plano inexplicável do Koutarou? Fizeram alguma cagada homérica e agora estão devendo até a alma, que infelizmente não possuem porque já estão mortas?

Ou será que possuem? Quero dizer, não é esse o ponto em todo caso.

Ler o artigo →

Bom dia!

Gosta de animes sobre artes? Quaisquer artes? Alguma arte?

Esse artigo é o quarto de uma série de listas para animes de todos os gostos artísticos, porque existem muitos animes sobre o tema. Nesse artigo: artes tradicionais japonesas.

Listas da série:

6 Animes de artes ocidentais
6 Animes de artes “de otaku”
6 Animes de artes tradicionais japonesas
13 Animes sobre idol femininas
10 Animes sobre idol masculinos
14 Animes musicais

Ler o artigo →

Bom dia!

Decidimos reunir o maior time de especialistas em animes que pudéssemos e perguntar a cada um deles: Qual foi o melhor anime de 2018? E se não for abusar muito, poderia dizer quais os melhores em cada um dos seguintes gêneros: AçãoEsporteComédiaDramaSlice of lifeRomance, e Horror/Suspense?

Ninguém tão importante assim quis nos atender, então decidimos fazer uma coisa mais caseira. Os membros da equipe do Anime21 se reuniram em conclave para decidir quais os melhores animes de 2018!

Nesse artigo publicamos os 5 melhores animes de Horror ou Suspense de 2018.

Leia também:

5 Melhores Animes de Ação de 2018

5 Melhores Animes de Esporte de 2018

5 Melhores Animes de Comédia de 2018

5 Melhores Animes de Slice of Life de 2018

5 Melhores Animes de Drama de 2018

5 Melhores Animes de Romance de 2018

10 Melhores Animes do Ano de 2018

Imagem de capa: A Noite dos Mortos-Vivos, George Romero, 1968.

Ler o artigo →

Bom dia!

Eu não sei você, mas eu adoro zumbis. E adoro animes, tanto que coloquei no ar esse Anime21. Adoro animes e adoro zumbis, portanto não poderia deixar de adorar animes com zumbis.

Sério, não tem um que eu já tenha assistido que eu não goste. E à propósito, escrevi um artigo só sobre animes e zumbis, se quiser complementar a leitura.

Zumbis podem ser assustadores, representando algum tipo de medo que temos (normalmente irracional), ou podem ser engraçados, representando o absurdo de algumas condições da vida. No caso de Zombieland Saga as zumbis representam as duas coisas.

Os medos e inseguranças de quando elas estavam vivas, e que as acompanha no além-túmulo, e o absurdo dessas inseguranças em primeiro lugar. Livres do fardo da vida, e consequentemente do absurdo que arrastavam, elas podem agora se livrar do medo.

Ler o artigo →