Bom dia!

Oh, que pena, esse não foi o episódio da Yuugiri então? Lá se vai minha hipótese de que cada garota teria seu episódio. Como o próximo também será da Sakura, por motivos óbvios, agora não há mais tempo hábil para isso.

Mas isso em si não é um problema, e na verdade até abre muitas outras possibilidades.

Ler o artigo →

Bom dia!

Depois do emotivo e melodramático episódio da Lily manter o mesmo tom seria difícil. Com a Saki, impossível mesmo. Ela simplesmente não é assim.

Saki não é uma pessoa de preocupações muito grandes, não é de planejar nem de pensar demais em nada.

Narrativamente, se Zombieland Saga for ter um final emotivo, e eu acho que vai ter, manter esse tom desde os episódios anteriores e até o final seria difícil. Um episódio mais leve é necessário, e a Saki é perfeita para isso.

Ler o artigo →

Bom dia!

A partir do sexto episódio Zombieland Saga começou a criar episódios para cada uma de suas garotas. Daqui até o final vai ser essa montanha-russa de emoções.

Esse primeiro arco focou em duas personagens, o que ofusca um pouco essa linha de enredo, mas atrasar para escrever artigo tem suas vantagens: já assisti o episódio 8, que foca noutra personagem, e na prévia do episódio 9 fica claro que ele irá focar em mais uma.

O resto é matemática: são sete garotas, e sete episódios entre o 6 e o 12, inclusos os dois. A Ai e a Junko já haviam tido destaque juntas quando da formação do grupo, porque como as únicas ex-idols entre as zumbis, tinham dúvidas de que as garotas seriam capazes, ou se isso sequer era mesmo o que elas queriam.

A dobradinha volta nesses dois episódios. O anime revela mais sobre elas, seus passados, suas preocupações, e encerra seus arcos de personagem.

Ler o artigo →

Bom dia!

Esse é o primeiro episódio (na verdade não) de Zombieland que realmente é sobre Saga, a província japonesa que Koutarou tanto afirma querer “revitalizar” com suas idols zumbis.

E Saga não ficou mal na foto não. Ao mesmo tempo em que não foi exaltada como uma Utopia na Terra, tampouco foi zombada. Se pareceu engraçado (e foi engraçado) é porque o anime tratou de coisas bastante regionais, do tipo que provoca mesmo esse tipo de reação.

Tanto o restaurante retratado no anime quanto o Gatalympics existem de verdade.

Ler o artigo →

Bom dia!

.intro episódio de fonte termal!

Até um anime de zumbis precisa de um episódio de praia ou termas! Não que isso seja exatamente novidade. Highschool of the Dead teve um capítulo de banho (não sei se teve no anime, só li o mangá) para compensar a dificuldade de tirar um tempo para recreação em meio a um mundo desmoronando. Mas Highschool of the Dead é conhecido por ser um anime ecchi, coisa que Zombieland não é.

Gakkou Gurashi teve um episódio de piscina, cortesia da arquitetura da fortaleza onde as garotas se protegiam – uma escola que tinha uma piscina no teto. Não devem existir muitas assim, mas aquela era especial de todo modo.

Qual a novidade de Zombieland Saga então? Você sabe qual é.

As zumbis vão para a fonte termal!

Ler o artigo →

Você está vivendo ou está apenas apodrecendo?

Bom dia!

Quem já sabia sabia quem não sabia está sabendo agora: vou cobrir Zombieland Saga no Anime21! E quem já sabia sabia quem não sabia está sabendo agora: adoro zumbis.

Estou falando sério, já escrevi um artigo só sobre isso (clica e dá uma lida!).

Gosto de todo tipo de zumbi, não só do zumbi do tipo apocalíptico. Aliás, o apocalíptico ficou tão mainstream que é dos mais difíceis de acertar. Basicamente tudo já foi feito, da Crítica Social Foda™ ao gorefest à comédia de absurdos. O que não quer dizer que não possa ser divertido. É claro que pode. Mas uma nova história de apocalipse zumbi quase sempre vai ter outra (ou outras) muito parecidas e boas, o que sempre aumenta a responsabilidade dos autores.

E por que se limitar ao apocalipse, de todo modo? Zombieland não é apocalíptico (bom, não por enquanto, vá saber…) e está sendo muito bom.

Ler o artigo →

A lendária Tae Yamada!

Bom dia!

Por essa eu não esperava. Quero dizer, eu não esperava por nada já que Zombieland Saga sequer tinha uma sinopse. Mesmo assim, só pelo nome e pelo pouco que foi divulgado (trailers, basicamente), eu tinha algumas expectativas.

E não era nada do que eu esperava.

Ler o artigo →