Opa! Tudo bom?

O episódio dessa semana, foi mais voltado para a “retomada” do desenvolvimento das personagens. Um episódio no qual, ainda que de forma bem lenta, os personagens se aproximaram mais e o contraste entre os casais se torna cada vez mais notório.

O episódio começou com o tipo de cena que eu costumo gostar muito em animes. Cenas que pegam os clichês e os transformam em situações mais prováveis de acontecer no dia a dia, e claro que, de forma cômica. Afinal, pode muito bem acontecer de ambos esquecerem o guarda chuva e se molharem de um jeito ou outro (ou conseguirem um guarda chuva com um amigo também).

Esse episódio na minha visão, teve dois principais momentos nos quais pode-se notar tanto um contraste, como uma semelhança entre os casais das personagens.

A semelhança é o fato de ambos os casais estarem atentos para o outro e se conhecerem bem. Como por exemplo a Koyanagi e o Kabakura não notarem o comportamento estranho da Naru, e o Hirotaka sim. Não acredito que seja somente por conhecer a Naru por tanto tempo que ele tenha percebido. Penso que seja mais por ele se importar com ela, se importar em fazê-la viver uma vida tranquila de otaku (isso por meio da aceitação). O Hirotaka para mim, quer fazer a Naru se esquecer do que ela já passou em relações antes por ser otaku, ele sempre está ali, dizendo que não se importa com o que ela gosta, que gosta de ver ela fazendo o que ama e coisas semelhantes. Então eu atentei muito à essa parte do episódio, na questão dele querer que ela confie nele e conte com ele.

A Koyanagi e o Kabakura são da mesma forma, mas de um jeito próprio. Afinal, não ia ter graça se fossem dois casais iguais no anime certo? Apesar de serem um casal mais maduro e briguento, eles têm sua própria forma de se resolver e compreender um ao outro. Os dois inclusive fazem um ótimo papel de amigos à Naru e o Hirotaka (e coloca ótimo nisso).

Já a situação de contraste do episódio, é notar a diferença entre o natal comemorado pelos casais.

A Naru e o Hirotaka comemoram mais como passar um tempo juntos, como o habitual: jogos e comida na casa do Hirotaka. O que eu acho legal nessa forma de passar o natal, é que dá uma quebrada naquela impressão de que o natal tem que ser passado num lugar especial, num encontro ou fazer do natal a data mais importante do ano (sendo que nem todos vêem dessa forma).


 

Já o Kabakura fez de forma diferente: procurou fazer reserva num restaurante com um ar mais elegante, para compensar o natal anterior. É aí que dá pra notar que mesmo não agindo sempre de tal forma, eles têm sua parte “romântica” da história. Não um romântico de fazer surpresas amorosas ou coisas do tipo, mas de compreender e procurar fazer melhor após um erro. Ele que não mostrou se importar com o natal antes, trabalhou duro para agradar a Koyanagi dessa vez, já que ela se importa, é o famoso verbo “ceder”.


Em suma, as coisas estão entrando num ritmo de progressão para esses dois casais, e espero que daqui pra frente cresça cada vez mais. É isso pessoal, até a próxima! Bye :3

  1. Ah! Os momento Kaba Hana foram os melhores O Kaba é um dinamo no trabalho e notei que ele sabe bem compartilhar as coisas do trabalho e do papel de otaku….Mas é um cavalherio de quatro constados (quando não está com maus bofes) ele é sensivel, carinhoso e gosta de um cafuné da Hana….Natal é uma data muito importante para casais no Japão é a data de dar vazão as suas susceptibilidades romanticas…Macharia! Sejam mais Kabakura no Natal da proxima vez!!!

    Posso dizer que já fui um Kabakura (e um bakakura também!) em um tempo de minha vida….

  2. Este episódio 6 de Wotaku foi bom.
    O que mais gostei neste episódio, foram as interacções afectivas entre o casal mais maduro do anime. Acho tão bonita a relação (mesmo que briguenta) entre o Kabakura e a Hanako (aquela cena do guarda-chuva, foi muito boa e bonita, a Hanako se preocupa com o Kabakura e isso é bonito de se ver).
    O Kabakura, mesmo com aquele lado mais sério e carrancudo, ele é gentil e um cavalheiro, quando ele apareceu a trabalhar que nem um desalmado, eu desconfiei na hora, que ele queria preparar algo de especial para a Hanako. A cena do restaurante caro, foi a minha preferida neste episódio, ver um casal maduro a celebrar o Natal com um copo de champanhe e com uma bela vista, deixa a sua marca no imaginário de quem viu o episódio. O Kabakura com essa surpresa se provou um cavalheiro, a Hanako quando deu uma figure da Akarin de Yuru Yuri, para o maior fã de moe do anime (Kabakura), só consegui pensar, que a Hanako é mulher para casar.
    Quanto ao casal principal, não tenho nada para dizer, além que tá na hora de tirar o irmão do Hirotaka do caminho, ele não está a fazer nada no anime.
    Como sempre, mais um excelente artigo de Wotaku Lissa.

Discussão