Kakuriyo no Yadomehsi conseguiu em mais uma semana entregar um ótimo episódio, agradabilíssimo de se ver. Com sua maneira calma e bem detalhada o anime trouxe a cena mais alguns indícios dos sentimentos de Aoi, mais alguns mimos do Rei Tenji com ela, além de informações relevantes sobre o incidente com nossa protagonista.

Na primeira parte do episódio, ainda se deu um certo foco a repercussão da refeição que Aoi preparou ao casal Imperial. Só que dessa vez foi um elogio direto daquele que é visto como mais linha dura, o gerente de finanças. Além disso, ainda foi levantado outros suspeitos que poderiam estar envolvidos no incidente ocorrido com Aoi, os Oryo- ya.  

No momento seguinte a dama imperial em pessoa resolveu ir dar os parabéns a Aoi. Com ela levou um presente à primeira vista inusitado, com traços bastante interessantes e chamativos. Dessa conversa surgem dois pontos atraentes de serem comentados. O primeiro deles é a forma com que a Sra. Ritsuko conheceu seu marido ayakashi. A história deles é bastante interessante, como um ayakashi conseguiu suprir as necessidades que humana demandava, tanto em questão de afeto e também estrutural. Logo quando firmaram um relacionamento ele a promete que irá cuidar dela para o resto da vida, e está realmente cumprindo isso. A cena em si foi cativante, e um grande prato cheio para aqueles que são amantes do gênero romance.  

Xale hagoromo o nome do presente.

O segundo ponto é algumas informações com relação a humanos que vivem no Reino Oculto, e de ayakashis que vão até o Reino Comum. Segundo a Sra. Ritsuko os humanos que se alimentam de comidas do Reino Oculto têm sua expectativa de vida aumentada consideravelmente, mesmo assim não chega a mesma expectativa de um ayakashi. A informação sobre os ayakashis que vão até o Reino comum seria de que podem se disfarçar, conseguindo se misturar facilmente, como foi o caso do marido imperial, que ia a biblioteca todos os dias sem levantar nenhum questionamento.    

Para fechar sua participação primorosa no episódio, Ritsuko deu algumas cutucadas nos sentimentos de Aoi para com o Rei Tenji. Aoi por sua vez fica naquela situação chove, mas não molha, ou seja, não diz com certeza nem que quer, tão pouco que não quer.  

Questionava-se que o Rei Tenji estava sendo apenas um “pai” com Aoi, agindo de forma protetora e querendo vê-la bem e nada mais que isso, esse panorama mudou nesse episódio vimos um Tenji bem mais incisivo e por que não dizer, bem mais atirado. Além de algumas indiretas mais notáveis, ele resolveu dormir no restaurante, local aonde Aoi dorme. Nossa protagonista ainda reluta em aceitar isso, não consegue se imaginar como noiva de um Ogro, mas é possível que haja sentimentos nela, que ela própria tenta suprimir, parte por teimosia e outra por não se ver naquela situação. 

Rei Tenji; ” Então por que não dorme junto comigo?”

A conversa com o Rei serviu para o passado de Aoi ser relembrado, e aquela cena mais uma vez repetida, porém dessa vez o ayakashi mostrou o rosto. Isso não quer dizer lá muita coisa, pois com a habilidade de disfarce desses seres, sua forma pode variar. É inegável que o discurso desse ayakashi lembra muito o do Rei Tenji, mas a obra está criando muitas situações envolto disso, ou seja, é melhor não afirmar nada, vai que alguma surpresa apareça por aí.    

Mais uma lapidada no mistério.

Na manhã seguinte Aoi teria seu dia de princesa, um dia onde ela pode usufruir de tudo no estabelecimento Tenji de graça. Após vários mimos, tratamentos especiais, e uma conversa com a responsável pelos banhos do estabelecimento, Aoi teria seu reencontro com o Rei Tenji para um jantar.  

Nesse jantar fica como marca a astucia do Rei Tenji sendo um pouco mais marcante em suas falas e tentando alcançar algo com Aoi. Com relação aos pratos do jantar é interessante ver o esforço que os cozinheiros tiveram para agradar nossa protagonista, de uma certa forma tentando recompensar ela pelos acontecimentos anteriores. Aoi se empanturrou com a comida do Reino Oculto, podemos acrescentar mais um tempinho em sua expectativa de vida.  

No final do jantar, acontece meio que uma despedida já que o Rei Tenji ia até o reino comum a trabalho. Nesse momento é possível ver o quão Aoi reluta para não expor nenhum sentimento mais profundo pelo Rei, com toda a sua “birra” e suas atitudes despreocupadas com sua segurança, porém Tenji consegue ver que está chegando mais próximo pouco a pouco, e vai agradando por um lado, jogando indiretas por outro, meio que cercando os pensamentos de Aoi. Bom, isso pode realmente surtir efeito e ele fazer Aoi aceitar ser sua noiva? Pelo menos por enquanto dificilmente, mas é possível que ele consiga tirar os preceitos que a protagonista tem ao pensar em se casar com um Ogro.   

Na despedida final Aoi deu um pequeno ato de afeto, não muito por tudo o que Tenji já fez, mas fica aquele pontinho de que alguém que tenta reprimir seus próprios sentimentos. . Para complementar Aoi fica sem jeito ao ser perguntada se sentira a falta de Tenji, e depois da uma desculpa básica. Mas pela sua reação primeira, é possível estipular que sim ela sentirá falta, e sentir falta de algo já é um princípio para gostar de tal hein? Aoi tem sua personalidade teimosa, e Tenji se quer ela como esposa por livre e espontânea vontade, precisa vencer isso.  

Os pontos que discuto com relação aos sentimentos são sinais plenamente interpretativos, ou seja, pode não ter a mesma significação para você, caro(a) leitor(a). Acredito que para todos os entusiastas do gênero romance seja interessante tentar entender esses pequenos detalhes e sinais. Afinal, as vezes simples modo de olhar diferente, ou de falar diferente pode ter diversos significados. 

Para finalizar o episódio os gerentes do Oryo- ya apareceram no Tenji-ya, e levaram certo temor aos empregados. Bom, qual haveria de ser um motivo para eles atacarem Aoi? Um dos principais é que, ela atrai olhares a um estabelecimento rival. Outro seria por ser a noiva prometida do dono do local, atingido ela logo atingiria o Rei Tenji também.  

Os gerentes do Oryo-ya.

Essa foi a análise de Kakuriyo no Yadomehsi episódio 10, onde mais um episódio interessante foi apresentado. E engraçado falando apenas como um telespectador, como o ritmo lento e os traços dessa obra se tornam algo tão agradável e que me mantém tão assíduo a ela. Uma grande surpresa na temporada.  

Nunca se sabe de onde pode surgir o amor, da pessoa do lado ou de alguém que vimos pela primeira vez, até mesmo esse sentimento pode se atrelar a um ayakashi. Das profundezas do ainda misterioso mundo para os humanos, chamado de reino oculto, pode surgir um dos mais verdadeiros sentimentos…

Discussão