Mais uma semana em que, Kakuriyo no Yadomeshi entrega um ótimo trabalho, entregando algo bem característico da obra que é a sensação agradável transmitida por cada episódio. Aoi novamente se metendo em uma situação complicada em busca de ajudar aqueles ao seu redor. Além disso, tivemos mais alguns pontos de desenvolvimento do relacionamento de nossa protagonista e o Rei Tenji, e para deixar aquele pé atrás talvez mais um pretendente tenha surgido para Aoi no reino oculto. Hoje marca o ultimo episódio da primeira metade da obra, ao final do artigo irei dar minhas expectativas para a próxima metade. Vamos à análise.

A parte inicial retratou uma interação entre Hatori (o gerente do Oryo-ya ) com Aoi no dama da noite. Como é de praxe alguém que é da concorrência vai tentar desmoralizar o estabelecimento de seu adversário de negócios. Contudo, Hatori não seguiu essa linha e pareceu mais interessado em se aproximar de Aoi, e para isso falou de sua relação com Shiro, os dois por muito tempo foram melhores amigos. Para os laços se estreitarem ainda mais, descobrimos que Hatori é o filho deserdado do Sr. Matsuba. Além disso, a conversa serviu para Aoi defender a imagem de Genji, que está bastante manchada com todos do Oryo-ya, afinal, ele os trocou por um concorrente.

Ainda com Hatori no restaurante de Aoi entramos em um dos pontos chave do episódio dessa semana: A arte de ser um gerente. Akatsuki, gerente do Tenji-ya realmente é alguém que eu não contrataria para trabalhar em meu estabelecimento (pelo menos não como gerente de recepção), por conta de seu temperamento: quase sempre com cara fechada, e não passa uma sensação de socialização com as pessoas. E isso foi questionado por Hatori. Mas bem, nessa situação Akatsuki mandou bem até… Até porque, deixar a prometida esposa do Rei Ogro na presença de alguém do estabelecimento adversário não é algo lá muito aconselhado.

Um gerente de recepção assustador, não é uma boa.

Na cena seguinte, Hatori voltou ao seu quarto. E da conversa entre ele e seu amigo é possível teorizar alguns pontos. Acredito que, Hatori se interessou por Aoi, muito por questões “politicas” e também pela pessoa que ela é. Essas questões politicas se encaixam em conseguir desmoralizar o dono do estabelecimento adversário. No fundo isso é apenas algo que reparei nas entrelinhas da cena, e que no final pode ser apenas impressão mesmo. Bom, sendo impressão ou não, vejo Hatori se prontificando como mais um pretendente a Aoi (para quem ainda não sabe essa lista de pretendentes é composta por: Tenji e Genji).

Um trecho da conversa de Hatori e seu amigo.

Hatori ainda deu uma dica de mão beijada para Aoi sobre o que fazer com seus doces, e ela não titubeou em apresentá-la a Genji. Realmente o gerente do Oryo-ya é alguém que possui uma boa visão para negócios.

Agora chegamos à parte onde Aoi se mete em encrenca, o que já é algo padrão na maioria dos episódios da trama. A bola da vez foi quando ela se prontificou a ajudar na busca por crianças que haviam se perdido no Tenji-ya. Um corre para lá, outro corre para cá, e depois de uma magia que ainda não consigo explicar, ela parou no lugar onde as crianças estavam, porém as crianças continuaram a correr e uma delas ia caindo de cima de um penhasco direto para uma morte precoce, e Aoi o que fez? Jogou-se junto, e ambas caminhavam para uma morte sem nenhuma chance de escapar…

Uma situação atordoante

É muito interessante que Aoi ao perceber que eram seus últimos momentos, passa a refletir sobre tudo aquilo vinha acontecendo em sua vida.  Isso traz átona a afirmação do quanto à vida é algo efêmero, e em um piscar de olhos tudo pode se desfazer. Mesmo com todas as suas realizações profissionais, aquilo nada impediriam uma derradeira morte… É, melhor fechar olhos e esperar pelo seu final (?). Não para Aoi, que tem uma sorte incrível e quando ela estava caindo acabou sendo salva por Akatsuki.

Ser gerente não depende apenas de um sorriso no rosto (isso é algo essencial sim, mas não é tudo). Um bom gerente tem que saber contornar as situações e ser alguém bastante observador, algo que Akatsuki realizou com maestria, contornou a tudo de maneira a não deixar ninguém se ferir, e de quebra ainda ganhou a confiança das crianças.

Pode ser apenas uma viagem de um romântico, mas essa conversa de Aoi com o Rei Tenji pelo Tablet do Reino Oculto não pareceu de um casal? Sim, pareceu sim. Além do mais, o Rei Ogro também melhorou bastante sua abordagem nos últimos tempos, e conseguiu deixar nossa protagonista vermelha com um de seus comentários.

Para terminar o episódio vimos Ginji bem cansado na porta de Aoi em busca de ajuda. Bom, acredito que isso possa ser resultado de um trabalho exaustivo culminando no esgotamento de sua energia espiritual, e ele foi até Aoi para poder comer os pratos feitos por ela, os quais têm o incremente de possibilitar a recuperação da energia espiritual daqueles que degustam de sua comida.

Essa foi à análise de Kakuryio no Yadomeshi episódio 12. A obra apresentou o último episódio de sua primeira metade, o qual prontificou a obra como uma das melhores do gênero slyce of life da temporada de primavera. Continuarei como redator da obra em sua virada de cour, e espero que daqui para frente o enredo central seja mais desenvolvido, e os mistérios em volta de Suzuran, daquele ayakashi que ajudou Aoi quando criança, ou até de uma possível aparição de Shiro sejam abordados. E é claro o desenrolar do romance de nossa personagem principal, afinal, Aoi escolherá alguém como seu parceiro? O futuro da obra promete bastante.

Nunca se sabe de onde pode surgir o amor, da pessoa do lado ou de alguém que vimos pela primeira vez, até mesmo esse sentimento pode se atrelar a um ayakashi. Das profundezas do ainda misterioso mundo para os humanos, chamado de reino oculto, pode surgir um dos mais verdadeiros sentimentos…

  1. Olá, tudo bem? Estou gostando muito de acompanhar suas análises por aqui! Estou amando os detalhes que você consegue pegar! Por favor continue assim! 🙂
    Ah, apenas um adendo, essa seria a análise do episódio 11 e não do 12, não é?

    • TripLl

      Sim, está tudo bem, na verdade, melhor agora com um elogio seu. Bom, obrigado pelo elogio e pelo comentário. Espero você na análise do próximo episódio 🙂

Discussão