Eu lembro que no último artigo comentei que o anime nem era tão maluco quanto pensei que fosse e estava começando a achar ele normal. Depois do episódio dessa semana, reconheço que estava completamente enganado. Esse anime é muito bizarro. E isso é muito bom.

Na parte da animação, tivemos dois episódios excelentes. O primeiro teve como foco o rabo do Dino e teve um título maravilhoso: “Pare de mexer no meu rabo!”. Confesso que até pensei em usar ele no título desse artigo.

Ele contou com várias ideias criativas de como Kaede poderia resolver o problema do rabo do seu dinossauro de estimação, já que ela sempre esbarrava nele – ou ele dava uma rabada nela. Um dos momentos mais divertidos foi quando ela sufocou o coitado, amarrando o rabo no pescoço.

Essa também foi a pior melhor ideia. O final com uma pegada creppy foi a cereja do bolo. Curiosamente, esse episódio ainda mostrou que Gal to Kyouryuu também é cultura:

Vocês sabiam disso?

Já a segunda animação foi temática: ambientada na véspera de Natal. Sempre acho esquisito esses animes que colocam todas as datas festivas juntas, pois acabamos tendo um episódio de Natal em pleno abril. E na parte em live-action, pelo menos, não estávamos em abril agora há pouco?

Não seria melhor soltar esse episódio como um especial, quando chegasse a época? De qualquer forma, foi muito divertido ver todos os personagens juntos, incluindo a senpai, a amiga, o ex-namorado e o dinossauro de Kaede. Queria ver mais momentos deles, é uma pena que as animações sejam tão curtas.

Na seção de stop-motion, também tivemos bons episódios. Gostei de como o primeiro explora a mudança de planos, além de ser legal ver a versão de Kaede pela primeira vez no stop-motion. Pelo menos é a primeira que eu me lembro. Já o segundo curta foi temático de Natal e o que mais me chamou atenção foi que o ex da Kaede dormiu na casa dela.

E então chegamos na parte do live-action, que ouso dizer que foi melhor que a animação – que também é excelente. O principal motivo para isso é o ritmo, que havia reclamado no episódio anterior e melhorou demais agora. Esse ainda foi o mais bizarro de todos, pois conhecemos o dono daquele sorriso que apareceu na semana passada. O personagem Tiozão roubou a cena nesse episódio com seu humor non-sense. Confesso que muita coisa nem achei graça, foi mais vergonha alheia mesmo.

Outro ponto que me chamou atenção foi a parte do Tik Tok que reuniu o melhor de todos os mundos. Tivemos Kaede sempre fofa, o Tiozão passando vergonha e o Dino… Bom, sendo Dino. Fico pensando se isso já estava gravado e previsto para ser exibido, ou criaram de última hora por conta do isolamento social. Outra novidade foi a parte da entrevista com uma edição inspirada em vídeos da internet, com direito ao efeito do Sony Vegas.

Por fim, queria destacar a cena em que Kaede encontra o Tiozão na banheira, que foi, provavelmente, o melhor momento desse episódio. Toda a construção da cena – como os ângulos e o timing, principalmente – é feita para se parecer com o que veríamos em um anime. Parabéns a todos os envolvidos. Infelizmente, nada daquilo foi real e tudo não passava de um sonho de uma noite de véspera de Natal. Mas o Tiozão promete voltar, hein.

Vacilou, Dino.

Comentários