Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Aproveitando o gancho do Archer, meu título também faz referência à cultura grega. Mas ao contrário da comparação dele, o título desse artigo é completamente desprovido de significado, é só uma homenagem, se posso chamar assim. Até gostaria de escrever um artigo inteiro sobre Medeia, a Caster, mas o anime é muito lacônico sobre ela. Sabemos apenas que viveu tragédias … o que, bom, podemos ler na Wikipedia sobre mitologia grega de todo modo (e eu fiz isso!). Mas o que a Medeia de Fate/Stay Night queria, o que ela planejava, que tipo de pessoa ela era, que tipo de mágoas exatamente guardava de seu passado mitológico? Sobre a Medeia mitológica falarei um pouco, mas o artigo se concentrará mesmo é nos personagens principais de sempre de Fate/Stay Night: Rin, Shirou e Archer.

Curta o anime21 no facebook:

A Medeia grega apaixonou-se por Jasão que veio ao reino de seu pai na Cólquida buscar o velocino de ouro. Na verdade, Hera, protetora de Jasão, pediu pra Afrodite pedir para Eros fazer Medeia se apaixonar por Jasão para ajudá-lo a superar as tarefas mortais impostas por seu pai para que lhe desse o velocino. Longa história encurtada, ela se casa e vive feliz com Jasão, tem filhos com ele, mas quando eles se mudam para Corinto o rei Creonte fez Jasão se separar de Medeia e casar-se com sua filha. Ela matou Creonte, queimou seu palácio e fugiu, não tendo tempo de levar seus filhos que Jasão não protejeu da fúria dos coríntios que os mataram para se vingar de sua mãe. Ela se casaria depois com o rei Egeu, de Atenas, e teria um filho com ele, chamado Medo. Encurtando a história de novo, ela volta para a Cólquida com seu filho e toma o trono para ele. O reino passaria a ser conhecido então como Média, e ficava na região onde hoje é a Georgia (ex-república soviética ao norte do leste da Turquia). E isso resolve um enigma de milênios: por que aquela região se chama Oriente Médio? Por que não Oriente Próximo, guardando o Médio para algo que seja mais, bem, mediano? É uma terminologia eurocêntrica, mas é a que adotamos, e mesmo do ponto de vista eurocêntrico não faz sentido. Não fiz nenhuma pesquisa sobre isso, mas não é como se fosse importante mesmo. A partir de agora faça sucesso nas festas dizendo que o Oriente Médio se chama Médio não por sua posição geográfica, mas porque um dia no passado remoto houve um reino chamado Média ali. Eu vou fazer isso.

Bom, sobre o episódio em si, eu sempre cogitei que o Archer tivesse traído a Rin apenas para se aproximar da Caster e assim traí-la quando tivesse a oportunidade. Se nunca tivesse a oportunidade, pelo menos provavelmente poderia matar o Shirou, o que é um bom prêmio de consolação, devo concordar com ele. Mas a Rin o entendeu (custava ele ter combinado isso com ela? ô homem difícil) e contando com a ajuda do Lancer colocou seu plano em ação. Tenho a impressão que o Shirou também entendeu, ou apenas confiou cegamente na Rin. De todo modo, Rin e Shirou conseguem aguentar um combate contra Kazuki e Caster o suficiente para que ela deixe de monitorar o Archer (e a essa altura ele já havia tido um braço arrebentado, mas ele se recupera logo).

A Rin esteve desde o começo da luta provocando a Medeia, imagino que quisesse distraí-la ou irritá-la, mas não parece ter funcionado muito bem. Não culpo a Rin, ela não conhece direito a Medeia (deve ter lido sobre ela na Wikipedia só, que nem eu), ficou apenas apostando em ofensas e provocações mais ou menos genéricas ou que tinham vaga relação com o mito da heroína. A Rin foi inteligente e ela tinha uma carta na manga: habilidade de combate físico, coisa que uma feiticeira da antiguidade jamais saberia fazer. A dificuldade, como o Archer já havia percebido quando lutou contra ela no templo há meses atrás, era chegar perto dela. Para isso Rin teve o astuto plano de lutar de acordo como Medeia espera que uma maga deva lutar, usando apenas magias de ataque e defesa, mantendo a distância, convencendo a Caster de que, sem magia, ela não era uma ameaça, de forma que ao esgotarem suas gemas a Caster abriu a guarda. E Rin atacou. Não tivesse o Shirou sido derrubado coincidentemente naquele mesmo instante, ele poderia ter segurado o Kazuki e a Rin teria derrotado a Caster sozinha. Não foi possível, e os dois poderiam ter sido mortos pelo Kazuki se o Archer não tivesse coincidentemente terminado sua luta contra o Lancer pouco tempo antes e acabado de chegar. Não tivesse terminado não chegaria a tempo, tivesse terminado muito antes e teria que ficar escondido esperando o momento de atacar – e arriscaria ser descoberto enquanto isso. Mas tudo bem, os combates foram bons, não me importo com as coincidências convenientes nesse caso. Archer, a carta na outra manga da Rin, chegou para o resgate e matou a Medeia (mirando no Kazuki – a bruxa não cansa de se apaixonar por homens perigosos).

Assim, a Saber está finalmente livre e o Kazuki que não é mago não tem mais o que fazer. Mas ele não se importa, decide lutar mesmo assim e é facilmente derrotado por Archer que já havia recuperado o braço ferido. Agora sim, ninguém tem mais nada para fazer ali, basta todos restabelecerem seus pactos e irem embora felizes pela primeira vitória de verdade que conquistaram desde o começo disso em outubro do ano passado. Mas o Archer não está feliz que a Rin queira manter a aliança com o Shirou, se nega a refirmar o pacto com ela, a prende em uma gaiola de espadas e parte para cima de Shirou, que conta apenas com uma Saber provavelmente sem mana nenhum – aposto que a Caster a manteve apenas com o mínimo para que não virasse purpurina, e o próprio Shirou não é capaz de prover mana para ela se entendi direito mesmo que refaçam o pacto. O negócio é o Shirou torcer para o Archer estar quase sem mana também. Ou então, esses pactos precisam de contato físico? A Saber podia forjar um pacto com a Rin mesmo, a Rin consegue abastecê-la com mana, não consegue? LOL eu sei que não vai acontecer, só estou especulando. E para encerrar, que frescura danada para o anime dizer logo com todas as letras que o Archer é o Shirou. Os garotos agora viram ele usar a mesma magia que o Shirou usa e parecem ter finalmente chegado a essa conclusão, mas não vocalizam mais do que perguntas retóricas, interjeições e expressões de espanto. Sabe o que é pior? Isso nem é uma prova tão boa quanto todas as outras que eles já tinham. Quero dizer, muitos magos podem aprender aquela magia, não é? Magia é ensinada e aprendida, afinal. Vou entrar num RPG online e perguntar pra todo mundo que solta bola de fogo se ele é eu em outra dimensão, tempo ou realidade paralela. Por favor né! O lance do pingente duplicado deveria ter sido a prova cabal suficiente.

  1. Emmannuel Alexandre

    Só digo uma coisa: você é um bom especulador. Agora esse joguinho de quem é o Archer já está enchendo o saco, principalmente na questão obviedade. Esperar o próximo episódio e ver.

  2. “Tenho a impressão que o Shirou também entendeu” HAHAHAHAHAHA

    Não, cara, o Shirou é um típico protagonista de VN, lerdo pra cacete. Ele só não é lerdo nas H-Scenes, aí ele vira o mestre do sexo.

Comentários