Primeiro episódio envolvendo vários personagens em uma grande confusão resultado de várias confusões menores que ocorreram ao mesmo tempo e se cruzaram em algum momento. Durarara inteiro se trata disso, não é? E depois tudo volta à normalidade como se nada tivesse acontecido. Como em uma peça teatral. Frequentemente há alguém por trás planejando tudo, sem intenções maiores que não a própria confusão. Como o diretor de uma peça. Não foi bem o caso dessa vez, embora parte disso tenha sido planejada pelas gêmeas Orihara, mas o irmão mais velho delas já está se preparando para dirigir o maior espetáculo que Ikebukuro já viu.

Mairu e Kururi queriam conhecer o “motoqueiro negro” de quem as lendas falam, e após descobrirem que o dinheiro que haviam encontrado era justamente dela, fizeram o que qualquer pessoa normal em Durarara faria: bolaram um plano complicado para encontrá-la. Sabendo que ela era uma entregadora, chantagearam os homens do Sushi Russo em troca de terem pago as despesas médicas do Egor a ajudá-las. O chefe se disfarçou e contratou os serviços da Celty para que ela tomasse conta por um dia de uma mala onde dentro estava Egor, e a ideia era que ele avisasse as gêmeas assim que chegasse ao “esconderijo” da Celty. O pagamento era o resto do dinheiro que a própria Celty havia perdido após parte dele ter sido gasta com os serviços do Shinra. Ou seja: todo o dinheiro voltou para a Celty, direta ou indiretamente. É uma ironia que o próprio anime destaca, como que dizendo para estarmos cientes de que não há coincidências em Durarara.

Até aí tudo ia bem. Mas claro que com a recompensa de 10 milhões por sua cabeça metafórica o dia não seria fácil para Celty, que logo se viu perseguida por um bando de motoqueiros e por um furgão da TV. Ao mesmo tempo as coisas também não estavam muito bem para Mikado, Anri e o novato Aoba, cercados por outro grupo de motoqueiros que também queria encontrar a Celty e sabia que Mikado tinha informações sobre ela. Kadota chega bem a tempo de salvá-los, e além de sua gangue de sempre as gêmeas também estão na sua van. Daí eles também começaram a ser perseguidos por uma gangue de motoqueiros, e eventualmente todos se encontraram e foram perseguidos por motoqueiros juntos. No final, Celty ficou para trás para que os outros pudessem fugir, mas os “outros” são personagens de Durarara então eles só fugiram por uma quadra antes de voltarem para ajudar Celty. Anri usou seu poder para controlar Egor (ela não anda por aí fatiando pessoas, mas ainda tem um exército do qual, por sorte, Egor faz parte) e o Mikado… acho que voltou para torcer pela Celty, sei lá. Para completar, Ruri deve ter visto o aperto da Celty pela TV e decidiu aparecer para dar uma superforça. Motoqueiros anônimos apanham como nunca e fim.

Após essa encrenca toda, cada um volta a seguir seu rumo. Celty quer aprender a cozinhar, e fracassa em encontrar quem lhe ensine pedindo ajuda à Anri e Erika. Essa foi a deixa para Anri chamar Mika de volta à história, o que claro não poderia acontecer sem que Seiji viesse junto. E Mika ensina às garotas como fazer um prato que fica pronto em 24 horas. Sem ter o que jantar, eles decidem pedir comida na casa da Celty e do Shinra, o que foi uma deixa para convidar todo mundo para a festa. Shizuo parecia estar se divertindo pra caramba. Enquanto isso, Aoba estava sinistramente reunido em um lugar sinistro com um bando de caras não muito sinistros, falando sobre como ele achou Mikado o máximo por mesmo morrendo de medo estar se divertindo, segundo sua opinião. E ele não gosta do Izaya, mas não posso culpar o Aoba por isso. Na verdade eu o entendo e concordo com ele. A recompensa de 10 milhões pela falta de cabeça da Celty foi retirada à pedido da polícia, e Yuhei e Ruri se aproximam mais conforme ela planeja contar tudo para ele mas ele se recusa a ouvir, entendendo que ela pretende se matar após contar tudo. Por um lado isso mostra o quão profundamente o Yuhei consegue entender as pessoas, por outro isso é truque para deixar o espectador curioso. Os yakuzas estão reunidos reclamando do desaparecimento de um empresário de talentos (que por coincidência era o chefe da empresa onde Ruri trabalhava antes) que só posso crer era um yakuza também. E Izaya está pronto para voltar a arquitetar planos malignos.

Enfim, em um episódio como esse não há muito o que comentar. Cheio de ação confusa como é comum em Durarara, foi divertido ver os personagens agindo e reagindo, como sempre. E as peças estão quase todas em posição novamente. Se entendi direito, Izaya tem certeza que ainda pode despertar o caos que habita Anri, e a própria garota está assustada com isso depois da espada amaldiçoada reagir sozinha em um episódio anterior. Ainda há personagens da abertura que não apareceram, então talvez hajam mais alguns episódios de apresentação, mas acho seguro dizer que Anri e Aoba serão personagens centrais no que quer que Izaya esteja planejando.

Discussão