Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Ô qual é a desse suspense sobre o “crime” que a Ginko cometeu com a Sumiko, hein? Admito que já estou quase arrancando meus cabelos para descobrir. Esse episódio é continuação direta do anterior, retomando-o desde seu final. Kureha se lembrou de Ginko, que pelo visto ainda não sabe como reagir. Então Kureha se aproxima e encontra o colar que foi de sua mãe, e que a diretora Yurika a havia alertado que estaria com o urso que a matou. Ela pergunta, frustrada, porque Ginko tem aquele colar, mas não obtém resposta. Ginko e Lulu desaparecem no dia seguinte, e Kureha está dividida entre dois sentimentos fortes e conflitantes.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


A história da diretora Yurika e de Reia, mãe da Kureha, é contada nesse episódio, e é importante, então vou resumi-la nesse primeiro parágrafo: assim como Ginko, Yurika era um urso rejeitado quando criança, bem antes da explosão de Kumaria e da construção da Barreira. Foi encontrada por uma pessoa sem nome que eu tenho certeza que parece uma mulher mas é tratada como homem. Talvez seja homem mesmo, acho que faz sentido para um anime tão centrado na figura feminina tratar o homem como a origem do mal. Porque é isso que ele é: ele ensinou à pequena Yuriko que tudo o que é puro deve ser guardado. Embora isso possa fazer sentido, logo vai ficar claro que isso, no contexto do anime, é danoso, apenas acompanhe. Por achar Yurika pura, ele a guardou em uma gaveta. Yurika amava ele, um amor tão puro que, preste atenção, ela guardou apenas para si, como ele bem ensinara! Só que um dia ele foi embora da escola após ter encontrado uma pessoa muito mais pura. Nesse momento Yurika entrou em desespero, saiu da gaveta e o matou. A partir daí ela se tornou infeliz e o seu mundo se tornou cinzento (como um dia chuvoso), até o dia que foi encontrada pela Reia e nela reencontrou o amor. Não o amor que ela gostaria, contudo. Sim, Yurikuma Arashi trata desse tema espinhoso: o amor não correspondido. Embora Reia dissesse amar Yurika, era apenas o amor que ela tinha por sua melhor amiga. Yurika sabia disso e se dispôs a aceitar as coisas como ela eram, e deu um colar (O Colar) para Reia como prova de seu amor eterno. Corta um pouco para o futuro e Reia deu à luz a Kureha. Yuriko se arde de ciúmes (agora Reia amava mais Kureha do que ela) mas mantém as aparências, afinal parece razoável que uma mãe ame tanto assim sua filha. Mesmo assim, amargurada, ela desistiu de seu amor e seu mundo tornou-se cinza mais uma vez. Anos mais tarde ocorreria o encontro fatídico entre Kureha e Ginko, e em algum momento, por algum motivo, Ginko precisou partir e Reia a acompanhou até a Barreira. Lá, ela deu o colar (aquele que ela havia ganhado de Yurika) para Ginko, dizendo que era um amuleto de amor. Yuriko viu isso, e profundamente magoada, matou Reia.

A história de Yurika é sobre como após desistir de seu amor ela se tornou vazia, e vazia que estava ela procurava algo para preenchê-la. Por isso ela comeu Reia. Mas foi em vão, ela continua vazia. Kureha é fisicamente idêntica a sua falecida mãe, e essa é apenas mais uma razão para Yurika estar de olho nela. De alguma forma, ela está isolando Kureha para mantê-la para sempre “pura” e pretende, em algum momento, “guardá-la”. A Tempestade Invisível, orquestrada indiretamente por ela, visa exatamente isso. O que eu não sei dizer é se ela quer Kureha excluída para devorá-la ou apenas capturá-la e colocá-la em uma gaveta. Mas como a série já mostrou mais de uma vez, fotos das garotas mortas são guardadas nas gavetas, então suponho que se trate de devorar mesmo. Eu vejo um raio de sol através da tempestade sombria que é a história de Yurika: apesar de tudo, ela foi capaz de encontrar o amor uma segunda vez. Não tivesse desistido, tenho certeza que o reencontraria de novo, e de novo se fosse necessário. Ainda que o amor seja declarado como eterno, é apenas de sua natureza que mesmo sendo verdadeiro nem sempre dure. O problema é que Yurika desistiu. Kureha nunca desistiu, nem de seu amor quando criança (do qual ela esqueceu misteriosamente) nem de seu amor por Sumika. E por isso ela foi capaz de reencontrar o amor em Ginko, a quem ela já havia amado antes. Ela inclusive continuou amando Ginko mesmo depois de ter descoberto com a ursa o colar de sua mãe, e mesmo depois de ter descoberto que ela era uma ursa. Lulu, me parece, é um personagem trágico como Yurika. Ela desistiu de seu amor depois da morte do irmão, afinal, e agora apenas segue Ginko dando amor, mas incapaz de recebê-lo. E foi Lulu quem descobriu o segredo entre Ginko e Sumika.

Segredo esse que só pode ser grave, pois mesmo Lulu parecia deprimida depois de descobrir. E era um fardo pesado o bastante para ela não poder carregar sozinha: teve que contar tudo para Kureha. Ou talvez porque ela soubesse que não poderia haver amor verdadeiro entre as duas se Kureha não soubesse da verdade é que ela contou. De todo modo, é uma verdade tão cruel que Kureha levantou novamente sua espingarda e disparou contra Ginko sem pestanejar. O que pode ter acontecido? Não foi Ginko que devorou Sumika, já foi revelado que a assassina de Sumika foi Yurikawa. Então o que Ginko pode ter feito de tão terrível assim? É uma dúvida tão grande que nem consigo pensar direito e sinto que estou escrevendo, escrevendo, mas esse artigo não está chegando a lugar algum.

Retomando o tema do livro, que terminava dizendo que abrir a porta poderia ferir e matar, Ginko conclui que a bala da espingarda é o próprio beijo prometido de Kureha e está disposta a tomá-la direto em seu peito sem reagir. Se tem algo que consegui extrair desse episódio é isso: amar e se abrir, ser honesto sobre esse amor, machuca. Yurika se machucou. Sumiko se machucou. Ginko se machucou e está disposta a se machucar ainda mais. A alternativa é guardar esse amor puro apenas para si. Um amor para sempre não realizado, mas sem risco de machucar ninguém. Yurika cansou de se machucar e desistiu até mesmo de amar. Agora ela apenas guarda todas as coisas puras para que nunca sejam manchadas pelas dores do mundo. Esse é o futuro que ela planejou para Kureha. Ginko planeja se entregar completamente, recebendo em seu peito todos os sentimentos de Kureha de uma vez só, mesmo que isso signifique a sua morte. Lulu, como Yurika, desistiu do amor, mas ela quer ver o amor de Ginko plenamente realizado, e suponho que uma Ginko morta não deva ser um amor plenamente realizado, assim como não seria um amor pleno se Kureha não soubesse o segredo de Ginko e Sumika. Kureha ainda estava machucada pela perda de Sumika mas não havia desistido do amor, quando reencontrou Ginko apenas para descobrir em seguida que ela portava o colar de sua mãe e, portanto, poderia ser a ursa que a matou. Espremida entre sentimentos conflitantes, ela escolheu amar e confiar, até que descobriu o segredo sobre Sumika. Aí, já com a arma em mãos, ela não pensou antes de agir e apenas atirou contra Ginko. Se a fúria de todos os sentimentos misturados de Kureha atingiu Ginko é assunto para o próximo episódio, mas minha teoria é que Lulu de alguma forma não permitirá isso. Talvez minha profecia sinistra do saldo da sexta semana se cumpra na oitava. Ou talvez a bala pare no colar-amuleto do amor, é um bom clichê para a situação também.

Comentários