Japoneses são pessoas fechadas. Eu já reclamei disso algumas vezes, especialmente em se tratando de Ore Monogatari (poxa, como você não sabe que o pai de seu melhor amigo e vizinho há mais de 10 anos tem problemas cardíacos?), e pelo visto não pararei de reclamar. Takeo e Yamato namoram há uns 9 ou 10 meses, mais ou menos, mas ainda não compreendem muito bem a mente um do outro. Em especial o Takeo. Depois de todo esse tempo, ele achava mesmo que o presente de dia dos namorados que ganharia de sua namorada seriam míseros biscoitos que ela fez junto com as outras garotas? Poxa, Takeo, ela já te deu doces melhores simplesmente por querer, chega a magoar que você pense tão pouco dela. A pobrezinha se esforçou tanto, merece um pouco mais de consideração!

O dia dos namorados tá chegando. Takeo, como esperado, não consegue esconder a ansiedade em ganhar, pela primeira vez, chocolate de uma garota. Tipo, de verdade, não aquele que a mãe ou conhecidas te dão por pena (sendo que seus amigos nem isso ganharam). Ele até comenta isso com sua nova irmãzinha, Maki, que pelo visto dividirá com Suna a árdua tarefa de aconselhar seu irmãozão em sua vida amorosa (pensando bem, um casamento daqui a uns 20 anos não parece mais tão absurdo assim). Ele só pensa nisso, tanto que nem liga quando os caras pedem pra que os dois grupos saiam juntos de novo. Bem, pode ser por isso, por ele ser legal e gostar de ver os caras felizes, ou por ele ainda não sentir tanta necessidade assim de ficar sozinho com Yamato. Suna até comenta isso com os caras, pra ver se eles tomam um semancol, mas Takeo nem liga. Belê, eles nem deram o segundo beijo ainda, mas cara, vocês nem parecem namorados assim. Nunca estão sozinhos, sempre com o pobre loiro arrastado de vela, e mesmo nas ocasiões mais românticas do ano – natal e dia dos namorados – eles estão sempre em grupo. Será esse um dos motivos pela qual é tão difícil aprofundar o relacionamento deles? Talvez. Talvez não. Pode ser que as coisas nunca mudem muito mais do que isso, e os dois sejam sempre esses bobos alegres que se contentam com as pequenas coisas, não tem como saber.

 

Maki-chan, se o onii-chan estiver enchendo o saco pode chorar, viu?

Maki-chan, se o onii-chan estiver enchendo o saco pode chorar, viu?

 

Suna sempre recebeu pilhas de chocolates no dia 14/02, mas Takeo e os demais garotos não. Exatamente por isto, ele não tá nem aí para a data, enquanto todos os outros mal podem esperar. Para a sorte de todos estes garotos empolgados, Nanako pede a Yamato que a ajude com o chocolate para seu namorado, então as garotas decidem que é uma boa ideia fazer algo para todos eles. Boas meninas, muito boas mesmo, e a alegria dos garotos em receberem simples biscoitos caseiros demonstra isso. O encontro dura a tarde toda, e durante todo o tempo Takeo sonha com o chocolate especialmente feito por sua namorada… Que não chega. Issaê. Eles se despedem apressadamente, sem chocolate, e cada um toma o seu caminho. A decepção aparece estampada no enorme e expressivo rosto dele, tadinho, e até mesmo Suna fica surpreso. Chateado, ele vai novamente se consolar com uma adormecida Maki, tadinho. A conversa unilateral é que o leva a deduzir que seu tão esperado chocolate eram os biscoitos entregues mais cedo. Logo a depressão é substituída pelo desespero em não lembrar do sabor de seus preciosos doces, devorados tão displicentemente, somados ao desejo de retribuir à sua namorada. Tipo, naquele momento, tarde da noite. White Day pra quê, né?

 

Decepção level: olha o Suna, cara!

Decepção level: olha o Suna, cara!

 

Bem na hora certa, ela o está esperando na porta, com uma caixa enorme cheia do que é provavelmente o maior e mais elaborado doce que ela já fez pra ele. Claro que ela faria algo do tipo, qualquer um que conheça Yamato por mais de dois episódios e tenha visto a pressa com que ela se despediu já sacou, então o fato de ele não ter pensado nisso me incomodou um pouco. Podem dizer que ele estava simplesmente se protegendo da decepção, claro, ou que ele aceita qualquer coisa que venha da garota não importando o que seja, mas eu vejo como um sinal de que ele simplesmente não a compreende direito. Não achei fofo, achei meio besta. Mas já acho o Takeo meio besta mesmo, então deixa quieto.

Pontos a serem relevados no episódio: a fofura das bochechas da Maki-chan; os garotos e as garotas finalmente combinando de se encontrarem sem precisar do Takeo e da Yamato (ufa!); Saijou entregando chocolates a ele e a Suna no dia 15 (ainda shippo, e muito, estes dois); e uma nova garota aparecendo, nas sombras, sem nome nem rosto. Considerando que o anime não tem grandes reviravoltas de enredo, é fácil imaginar que ela será a primeira garota que se apaixonará por Suna sem falar mal de Takeo pelas costas. Talvez ele dê uma chance a ela devido a isso, talvez não. Nem vou falar sobre o quão irreal seria se, em todos estes anos, não houvesse de verdade uma única alma viva que gostasse do loiro sem desgostar do melhor amigo dele, mas pelo visto é isso mesmo. Hashtag chateada feat magoada.

 

Tava justamente pensando nela, que bom que apareceu!

Tava justamente pensando nela, que bom que apareceu!

  1. Só faltou um destaque a mãe do takeo,desesperada com o filho barulhento acordasse a pobre da Maki! Eu acompanho o Manga,e a mangaka disse que a garota perfeita pro Suna seria uma com a personalidade do Takeo. Ficarei decepcionada se o par do Suna for uma garota,fofa,timida e tsundere.

Discussão

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.