Pelo visto aquele belo raio de esperança que transbordava dos olhos de nossas garotas no episódio anterior, durou bem menos do que seria aconselhável (para quem quer continuar assistindo sem ficar deprimido). É por isso que faço questão de reafirmar: assista torcendo para que tudo fique bem, mas tenha consciência de que a situação está ruim e a tendência é ficar muito pior. Não quero ninguém cortando os pulsos e/ou fazendo playlist de Evanescence por causa disso, tá? Este episódio revelou o grande segredo por trás da chave que pertencia à Megu-nee e colocou em primeiro plano uma discussão que pode (e com certeza vai) levar a história deste arco final por um caminho bem diferente do que estávamos esperando.

Dessa vez a cena inicial foi uma continuação da que vimos no finalzinho do terceiro episódio, lembram-se? Antes, Megu-nee estava isolada em uma sala escrevendo em um caderno, mas naquele momento ainda não sabíamos o que havia acontecido com ela. Agora, ela parece ter acabado de se levantar de sua cadeira para sair zumbizando por aí (eu ia escrever “cambaleando”, mas “zumbizando” é tão mais legal…). Então realmente temos uma Megu-zumbi passeando pela escola e o resultado disso não tem como ser algo positivo. Porém, antes de pensar no que vem depois, precisamos entender o que está acontecendo agora. Não há dúvidas de que ela estava escrevendo naquele caderno depois de ter sido atacada. A questão é: por que?! Sabemos que depois de ser mordida, ainda demora um tempo para que a pessoa se transforme em zumbi, não é algo imediato (um exemplo claro disso foi a transformação do senpai da Kurumi). Então suponho que ela tenha percorrido aquele corredor onde se trancou, e encontrou aquela sala isolada onde pôde escrever no caderno. Talvez essa tenha sido a forma que ela achou de se manter consciente enquanto a transformação não se consolidava. Assim que não foi mais possível controlar a si mesma, ela se levantou para ir atrás do que todos os seus novos coleguinhas em decomposição estão procurando também: carne fresca (ou “braaaaains” olha o vício em Plants vs Zombies se manifestando…). Estou apostando nisso, mas há a possibilidade de estar acontecendo aquilo que a Yuri vive afirmando e que eu tanto reclamo toda vez que ela faz isso: os zumbis podem ter lembranças de quando ainda estavam vivos e agem com isso em mente. Isso explicaria o fato da professora ter conseguido escrever os nomes das meninas em meio aos rabiscos claramente inconscientes. Ao contrário do que parece, uma Megu-zumbi que ainda se lembra ou que age como se lembrasse (mesmo que de forma inconsciente) do passado, pode ser ainda mais perigosa para as sobreviventes do que se ela fosse apenas um corpo sem alma! Os instintos dela estão bagunçados, portanto ela teria saído daquela sala misturando o instinto (zumbi) de se alimentar, com o instinto (humano) de encontrar o grupo ao qual ela pertencia a pouco tempo atrás. Ou seja, se essa for a hipótese verdadeira, veremos muito em breve a própria Megu-zumbi tentar se aproximar do grupo. Não vai demorar e nem será um encontro ao acaso. Se for falsa, basta as garotas se manterem longe daquele corredor que dificilmente esbarrarão com a professora (torço por isso. Desculpem, mas meu coração não aguentaria. #Medrosa).

Caderno escrito pela Megu-nee.

Caderno escrito pela Megu-nee.

Megu-nee foi a responsável pela criação do Clube de Vida Escolar junto com a Yuri. Já sabíamos disso, mas nesse episódio essa situação foi mostrada com todos os detalhes e agora sabemos também que a morte da professora ocorreu logo depois da criação do clube. Dessa forma, toda pressão e responsabilidade de tentar manter as garotas emocionalmente estáveis e o clube funcionando da melhor forma possível, passou a pesar nos ombros da presidente Yuri. Ela tem conseguido exercer a sua função muito bem, mas se tem algo que ela ainda não sabe como lidar é a situação da Yuki. Desde que a Miki sugeriu, no episódio anterior, que algo deve ser feito para ajudar a Yuki a “se curar”, Yuri anda preocupada. Sem ter certeza de qual é a maneira certa de começar a tentar mudar o comportamento de Yuki, Yuri tentou fazê-la se lembrar do dia em que tiraram as fotos para registrar a criação do Clube de Vida Escolar (ao que tudo indica, no mesmo dia do trágico incidente com Megu-nee). Eu não faço ideia de como as outras garotas podem ajudar a Yuki, mas essa com certeza não era a melhor forma nem o melhor momento. Seria muito perigoso tentar estimular a memória da Yuki a lembrar do que realmente aconteceu com Megu-nee, assim tão de repente. A reação natural dela poderia ser algo imprevisível e arriscado demais (como sair correndo à noite pela escola), por isso que Miki teve que tomar a iniciativa e interferir.

Quando será o momento certo para começar a confrontar a realidade?

Quando será o momento certo para começar a confrontar a realidade?

Esses conflitos que apontei até agora, já estavam sendo previamente trabalhados nos episódios passados e certamente terão um desenvolvimento muito claro até o fim da temporada. Porém, o ponto alto desse episódio foi algo completamente novo e surpreendente. O grande segredo, revelado a partir da chave que pertencia a Megu-nee, é um misterioso manual de emergência para funcionários. Eu não sei como ou quanto desse assunto será explorado, mas as possibilidades a serem debatidas são muitas! E isso é um tema forte demais para ter sido jogado no anime agora apenas como uma tentativa de explodir as nossas mentes! (Quase conseguiram explodir a minha…). Portanto, estou convencida de que esse manual está ligado de maneira vital com uma possível mudança drástica de objetivos do Clube de Vida Escolar, que permitirá ao anime trabalhar o seu arco final de uma maneira bem mais dramática. Existem alguns aspectos muito importantes que eu quero comentar sobre esse manual, mas antes é bom relembrar o que nos foi apresentado de seu conteúdo nesse episódio:

MANUAL DE EMERGÊNCIA PARA FUNCIONÁRIOS (PRIVADO)

“Dependendo do tipo de arma biológica, as mortes podem exceder às estimativas (…). Se os esforços iniciais de contenção falharem, a infecção pode se espalhar em uma pandemia geral (…). Isolação total e completa é a garantia (…). Aqueles próximos à área infectada devem também ficar em quarentena (…). A preservação da raça humana é prioritária sobre a vida dos indivíduos (…). A vida de milhares, milhões, estão em nossas mãos (…). Um coração gentil e simpático não é mais uma virtude.”

E agora? Para onde esse manual as levará?

E agora? Para onde esse manual as levará?

Há muito tempo as meninas estavam reafirmando o quão bem equipada essa escola era e nunca me passou pela cabeça que poderia haver algo de errado com isso (afinal, estamos falando do Japão). Porém, assim como a Miki afirmou nesse episódio, quando se constrói um prédio novo há uma preocupação em equipá-lo com um ou outro recurso de vital importância para uma situação de sobrevivência, mas é anormal planejar um prédio completamente equipado para isso. Juntando isso ao fato de que o manual estava escondido no melhor estilo James Bond, eu acredito que o governo do Japão estava trabalhando secretamente com algum laboratório (tipo Umbrella Corporation) para tentar criar essas “armas biológicas” e usá-las contra países inimigos. Porém, esse tipo de experimento é de alto risco e, obviamente, os cientistas precisavam de um lugar seguro onde eles pudessem procurar abrigo ou abrigar pessoas, caso as coisas dessem errado. Em caso de uma pandemia nacional (ou mundial), os que teriam mais chances de sobreviver seriam os jovens alunos do colegial, capazes de contribuir para a preservação da raça humana (nessa questão acho que houve um pequeno erro de cálculo, ein…haha). O Japão é um arquipélago de alta densidade populacional, não dá simplesmente para construir um prédio grande e extremamente equipado sem levantar suspeitas dos motivos por trás disso. Fazer uma escola com todos os recursos desejados, seria visto apenas como um investimento em inovação e qualidade de vida. Por isso, a escola era a escolha perfeita.

Como a criação das armas biológicas é algo extremamente secreto, duvido que Megu-nee já soubesse da existência desse manual. Seu conteúdo é algo chocante demais para que a professora ou os demais funcionários simplesmente não se lembrassem de relacionar o caos que viram no grande dia do incidente, com o que está escrito lá. Eu acredito que o governo tenha colocado alguém na escola para ficar responsável por cuidar de perto disso (poderia ser o diretor), e então essa pessoa pode ter dado a chave para os funcionários da escola e os instruído a tentar usá-la apenas em caso de emergência, sem necessariamente dizer que tipo de emergência poderia ser essa e, também, sem dar a localização exata da “maleta”. Nós ainda não sabemos como Megu-nee ficou cercada de zumbis naquele momento da história, que é justamente quando todas dizem que tudo tinha começado a finalmente ficar mais tranquilo. Talvez ela tenha pensado que fosse o momento certo para procurar essa maleta de emergência e acabou se metendo naquela situação.

Se tudo isso que estou especulando for mesmo verdade, então todo e qualquer motivo que poderia alimentar alguma esperança de resgate, acabou. Alguma coisa deu muito errado no laboratório e é por isso que mais ninguém conseguiu aparecer na escola procurando por refúgio. Se, por sorte, o vírus tiver se espalhado apenas por essa cidade, as autoridades estão cientes disso. Porém, se até agora não houve nenhum sinal do envio de tropas de resgate, então isso significa que podem ter decidido isolar essa área ao invés de arriscar a vida de mais pessoas para tentar encontrar sobreviventes. Lembrem-se do manual: “Isolação total e completa é a garantia”. É por isso que eu acredito que vão acontecer mudanças drásticas. Elas agora sabem que o resgate não virá, então precisarão se arriscar a sair, não só da escola, mas da cidade. Essa é a única forma de descobrir se ainda existe civilização lá fora. Acredito que o título “Futuro”, possa estar se referindo a essas decisões que elas terão que tomar por terem encontrado o manual, e não àquele vago diálogo sobre o que sonham em fazer após a formatura. Se não faltassem tão poucos episódios para o fim, eu gostaria de vê-las procurando o laboratório onde tudo começou (afinal, não deve ser longe). Lá talvez houvesse alguma pista sobre um possível antídoto que possa ser usado na Megu-nee (duvido que funcionaria, mas acho que elas gostariam de tentar) ou que aumente a imunidade delas. Porém, faltam apenas cerca de quatro episódios para o fim da temporada, então é bem improvável que tudo isso aconteça. Aliás, o mais provável é que nada do que eu disse aqui aconteça… Hahaha. Esse é o grande problema das benditas especulações. Me perdoem por essas “viagens” mentais, mas fico muito feliz de poder compartilhar esses pensamentos, mesmo com a grande possibilidade de errar tudo. O importante é que este anime continue nos fazendo viver momentos incríveis como tem feito até agora.

Isso não tem nada a ver com o que eu estava falando, mas essa cena foi muito hilária!

Isso não tem nada a ver com o que eu estava falando, mas essa cena foi muito hilária!

Discussão