Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Sim, crueldade é exatamente o que estou vendo ser construído nesse anime e da maneira mais ardilosa possível. Eles (Masaomi Ando e companhia), estão usando estratégias muito perigosas que só podem estar visando acabar com a sanidade de quem está assistindo! Eu me deixei obcecar por esse anime desde o primeiro episódio, então já aceitei que sou um caso perdido: vou sofrer independentemente do que acontecer. Não me restam outras opções além de esperar pelas consequências que virão junto com o desenvolvimento dos fatos. Porém, mais uma vez optaram por usar o episódio para segurar a história e jogar as questões mais importantes em detalhes que passam despercebidos por quase todo mundo. (Ou por todo mundo que é normal e não fica vasculhando frame por frame para encontrar pistas…). Então, por incrível que pareça, há muitos pontos interessantes para serem discutidos nesse “filler necessário”.

Curta o anime21 no facebook:

Acredito que ninguém gosta de episódio filler, certo? Particularmente, eu os odeio. Só existe uma coisa que eu odeio ainda mais do que isso: fanservice. E então, o meu anime favorito da temporada resolveu usar um episódio praticamente inteiro de seu arco final para mostrar um filler cheio de fanservice! Ah Gakkou Gurashi… Eu não mereço engolir 17 minutos de lolis de biquíni sendo focalizadas pela câmera por ângulos convenientemente constrangedores. Essa apelação é completamente desnecessária e, em alguns momentos, chegou a ser irritante. Por causa disso, vou ter que quebrar a sequência perfeita de notas máximas com as quais eu estava sempre avaliando esses episódios. Porém, os fortes conceitos que foram sutilmente trabalhados e o impacto das cenas finais, fizeram com que o episódio também merecesse não ter uma nota ruim, pois não foi totalmente inútil (eu diria que foram momentos de enrolação justificáveis. Irritantes, porém justificáveis).

Desabafo feito, agora vamos ao que interessa. Depois da descoberta daquele misterioso manual de emergência no episódio da semana passada, Miki, Kurumi e Yuuri simplesmente não conseguiram mais parar de pensar nisso. É claro que essa seria a atitude natural delas, pois a existência desse manual muda muita coisa do que se pensava saber sobre a infecção até aquele momento. Não vou me estender nesse assunto porque usei boa parte do artigo da semana passada para especular todas as possibilidades de mudança de contexto que esse manual poderia trazer. Então, se você tem interesse em ler sobre isso, passa lá! É rapidinho. Uma das minhas especulações foi justamente sobre o fato da chave ter o nome da Megu-nee escrito. Continuo acreditando que a professora nem ao menos chegou a ler esse manual, ainda mais agora que Miki disse que ele estava lacrado. Porém, essa questão está incomodando Kurumi, que ainda está em dúvida se Megu-nee conhecia ou não o conteúdo do manual. Yuuri não parece ter gostado nem um pouco de ver Kurumi questionar a fé e confiança que sempre tiveram na professora. Eu acredito que isso pode servir de base para conflitos nos próximos episódios, mas espero que as duas não queiram encontrar as respostas perguntando pessoalmente para a Megu-nee. Pode parecer que estou fazendo piada, mas lembrem-se que Yuuri acredita que os zumbis ainda possuem suas memórias do passado. Eu realmente não me surpreenderia se, caso encontrasse Megu-zumbi, ela escolhesse tentar obter essas repostas ao invés de reagir para tentar preservar a sua própria sobrevivência.

Outro fator importante sobre o manual é que ele contém um plano de evacuação de emergência e cita um, até então, desconhecido segundo andar do porão da escola. As garotas estão decididas a irem explorar esse local e eu tenho um péssimo pressentimento sobre isso. Primeiro porque o porão pode estar com as portas/passagens/caminhos trancados ou inacessíveis em algum ponto devido à falta de manutenção e caos ocasionado pelos zumbis durante todo esse tempo. Além do mais, podem haver vários zumbis que ainda estão por lá! E caminhar por um local fechado, sem ter certeza de quais saídas realmente vão conseguir usar em caso de emergência, é muito arriscado. Se elas não forem cautelosas, podem facilmente ficar encurraladas por um grupo de zumbis. Acredito que o ideal seria que apenas a Kurumi e a Yuuri fossem até lá, mas tudo indica que as quatro pretendem ir. Afinal, Yuuri falou em alto e bom som que elas iriam para o porão amanhã (próximo episódio, espero). Se elas não tivessem a intenção de levar a Yuki, esconderiam esse plano de visitar o porão e pensariam em alguma desculpa para manter a Yuki ocupada e em um lugar seguro enquanto fizessem isso. A menos que elas estejam sendo ingênuas o suficiente para acreditar que o que vão encontrar nesse lugar secreto é… Sei lá, um grande túnel subterrâneo que leva a um abrigo militar seguro? Bom, espero que não né. Elas são mais espertas do que isso.

Por falar em explorar lugares novos, quem anda se aventurando perigosamente durante a noite é o Taroumaru. Depois de passar o episódio quase todo sendo o centro das atenções, e de ter aquele momento de perdão e reaproximação com a Miki; ele resolve escapar de sua coleira no meio da noite e seguir barulhos que estão vindo de um lugar além da barricada. E lá estava Megu-zumbi: livre, leve e solta (e em decomposição). Vê-la se aproximar dele me causou um mini ataque cardíaco porque, de acordo com o padrão que a opening vem seguindo, todos já notamos há um bom tempo a insinuação de que algo de ruim deve acontecer ao Taroumaru. É muita maldade nos fazer ficar emotivos com toda aquela cena de reconciliação entre ele e a Miki e, logo em seguida, mostrar essa possibilidade de ele ser morto! E ainda mais pela Megu-zumbi! Eu não consigo lidar com esses pensamentos… e  foi por isso que fiquei tão feliz quando a cena foi cortada pela ending: “se eu precisar lidar com isso, pelo menos não vai ser agora!” Foi o que eu pensei.

Achei que estivesse preparada para ver isso. Não estava. Nem um pouco.

Achei que estivesse preparada para ver isso. Não estava. Nem um pouco.

Aquela música horripilante e o cenário escuro revelando aos poucos a situação atual de Megu-nee, foi algo realmente assustador! Porém, depois que a sensação de surpresa passou, consegui pensar com mais calma e percebi que aquela cena apareceu apenas para nos assustar para nos lembrar/deixar claro que ela está por ali, bem perto, e faz parte do mesmo momento que as garotas na cronologia (presente). Seria absurdo o Taroumaru se deixar ser pego por ela, pelo menos naquela situação. Pode ser que alguma coisa bem ruim realmente aconteça com ele, mas acredito que deva ser de uma forma diferente. Afinal, para quem driblava vários zumbis com facilidade enquanto estava no shopping, fugir apenas da Megu-zumbi seria moleza. O alívio causado pelo desaparecimento dessa cena na tela e o início imediato da ending, durou pouquíssimo tempo e causou em mim um efeito bem pior do que a cena do Taroumaru vs Megu-zumbi. Eu estava acostumada a ver dicas (spoilers) serem colocados na opening, mas dessa vez, resolveram usar essa mesma estratégia na ending! Houveram duas modificações extremamente preocupantes: a primeira é o Taroumaru caminhando sozinho, sem nenhuma das garotas, pelo lado de fora dos escombros da escola; a segunda é mais cruel ainda, pois a Kurumi simplesmente desaparece do meio das garotas na cena final. Por que faz isso comigo, Gakkou Gurashi?!?! Por que?!?! Eu não quero aceitar que esse desaparecimento da Kurumi significa o que parece significar, mas quantas vezes esse anime apresentou alguma falha ou apontou algum detalhe que não significasse nada de relevante para a história?

Comparação entre a cena mostrada na primeira ending e a que aparece nesse episódio.

Comparação entre a cena mostrada na primeira ending e a que aparece nesse episódio.

Sem querer ser pessimista, até mesmo porque a Kurumi é a minha personagem favorita da temporada inteira, mas uma modificação dessas não acontece ao acaso. É estranho o próprio anime querer dar spoiler da possível morte de uma personagem tão importante? É sim! Porém, o sucesso desse anime se deve justamente ao fato dele fugir do que é convencional. Então, sim, eu estou convencida de que a Kurumi realmente vai morrer. Jogar esse “spoiler” bem na nossa cara, foi uma estratégia friamente calculada. É principalmente disso que estou falando quando digo que estão sendo cruéis com o público. Pense comigo: se NÃO houvesse esse “spoiler” no final, que efeito essa morte causaria se acontecesse no próximo episódio? Eu provavelmente levaria um susto, por não ter pensado na possibilidade de ela morrer; choraria pelo resto do episódio (no meu caso, leia-se “resto da semana” ou da vida, você que escolhe…) e ficaria triste, mas o impacto dessa morte estaria sendo dividido com outras preocupações durante o episódio (detalhes das sequências de cenas de antes e depois desse acontecimento; pensamentos sobre a segurança das outras garotas; teorias para o futuro da história, etc.). Porém, agora que estamos cientes da forte possibilidade de ela morrer por causa desse provável “spoiler”, a tensão esperada para essa ocasião já começa a ser estabelecida desde agora! Tudo que poderíamos pensar durante o episódio da semana que vem, já está sendo pensado e analisado na nossa cabeça agora! Essa possibilidade de morte vai manter as nossas mentes cativas até que o “spoiler” se concretize! E mesmo se ele não chegar a se concretizar, vamos estar sempre com os níveis de tensão perto do extremo porque a nossa mente vai estar nos lembrando dessa possibilidade a todo momento! Lembre-se do que acontece em jogos de terror: o que te deixa com medo de verdade não é o susto que você leva, mas sim a tensão gerada por estar ciente de que a qualquer momento você vai, com certeza, levar um susto. E por fazer parte da ending, esse “spoiler” vem mascarado em forma de uma simples cena cujo significado pode depender da interpretação de cada um. Como ninguém quer que a Kurumi morra, vamos ficar tentando nos enganar e, a cada perigo pelo qual ela passar ilesa, já vai ser motivo suficiente para acender em nós aquela chama de esperança: de que na verdade ela vai ficar bem e de que nós é que interpretamos tudo errado. E é nessas circunstâncias, quando estamos convencidos de um final feliz, que a morte aparece e nos destrói completamente. Não basta matarem a personagem mais carismática do anime, também querem manter a nossa situação psicológica sob seu total controle, só para conseguir nos manipular da forma que for causar o maior impacto possível. Crueldade sem limites!

Mesmo depois de tudo o que eu disse nesse artigo, confesso que ainda tenho um fiozinho de esperança de que vou conseguir chegar ao fim da temporada sem ter o coração completamente destruído por esse anime. Posso estar apenas me iludindo ou caindo como um patinho na armadilha que está sendo criada, mas esse é o tipo de história pela qual vale a pena sofrer um pouquinho. As expectativas para o próximo episódio já são as maiores possíveis! Afinal, estamos nos preparando para presenciar momentos cruciais que podem selar definitivamente o destino dos membros do Clube de Vida Escolar. Não importa se for cruel, trágico ou assustador, vocês (Masaomi Ando e companhia) serão perdoados se o resultado disso for uma história inesquecível!

  1. Independentemente desse epi ter uma boa revelação no final, ainda sinto que foi bastante desperdiçado com essa história de limpar a piscina, cainda na velha regra de que quase todo anime precisa de um episódio de praia/piscina.

    Só o finalzinho valeu pra mim. E esse encerramento aí? Sem Kurumi e com o Taroumarou andando só? Xiiiii… Quero nem ver o que a Zumbi-nee vai fazer no próximo epi.

  2. Eu sinceramente odiei esse episodio!Um filler com fan service desnecessario ao extremo! O anime não precisa disso!Comecei a acompanhar o manga e percebo o quão ridiculo foi o episodio,muita coisa importante deixando de ser mostrado apenas para abrir espaço para fan service. A unica coisa que salvou foram os minutos finais

    • O fanservice exagerado também me tirou do sério várias vezes, mas relevei porque esse episódio com certeza criou o clima necessário para dar prosseguimento a história de uma forma adequada, considerando os propósitos do próprio Clube de Vida Escolar. Pretendo começar a ler o mangá depois que o anime terminar, mas também acho que o episódio poderia ter sido melhor. Existem outras formas de fazer um episódio ser descontraído sem, necessariamente, encher a tela de peitos e bundas. Ninguém merece isso… :/

  3. Fábio
    Fábio "Mexicano" Godoy

    Eu não acho que o episódio foi “desnecessário”. Pensar assim é muita ingenuidade considerando todo o cuidado meticuloso com o qual o anime foi construído até agora. Foi propositalmente um episódio calmo depois de um episódio nervoso ao extremo que foi o anterior. Por quê? Não sei, parte da resposta deve estar nesse artigo.

    E fanservice, o episódio de biquíni obrigatório, sério? Sério. Que outro episódio transmitiria tanta sensação de segurança quanto esse? É um clichê tão bem estabelecido que nem precisamos pensar a respeito. E se é um clichê ele precisa ser seguido à risca para máximo efeito, daí o fanservice.

    Foi um episódio mais fraco sim, mas vamos nos acalmar, pessoal, que “ódio” e “desperdício” são palavras fortes demais.

    • Oh… eu não havia pensado nisso ainda. Acho que dos capítulos não vai rolar, mas talvez eu faça um comparativo mais geral entre o anime e o mangá. Obrigada pela ideia 🙂

Comentários