Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

 

 

Ok, todo mundo aqui lembra como eu tava agindo no artigo anterior, não precisa esfregar na minha cara. Mas no fundo, eu já sabia. Todos nós sabíamos, o desfecho era óbvio. Torcer pro Suna reagir e se interessar por uma garota é o mesmo que pedir pro tio Martin deixar aquele personagem de Game of Thrones que você tanto ama vivo: a gente sabe que não vai rolar, mas mantém a esperança mesmo assim. Eu mantive a minha, assim como alimentei meu amor e meu desejo de paz e felicidade para o clã Stark. Adivinha? Nos dois casos, eu quebrei a cara.

Ler o artigo →

Sim, crueldade é exatamente o que estou vendo ser construído nesse anime e da maneira mais ardilosa possível. Eles (Masaomi Ando e companhia), estão usando estratégias muito perigosas que só podem estar visando acabar com a sanidade de quem está assistindo! Eu me deixei obcecar por esse anime desde o primeiro episódio, então já aceitei que sou um caso perdido: vou sofrer independentemente do que acontecer. Não me restam outras opções além de esperar pelas consequências que virão junto com o desenvolvimento dos fatos. Porém, mais uma vez optaram por usar o episódio para segurar a história e jogar as questões mais importantes em detalhes que passam despercebidos por quase todo mundo. (Ou por todo mundo que é normal e não fica vasculhando frame por frame para encontrar pistas…). Então, por incrível que pareça, há muitos pontos interessantes para serem discutidos nesse “filler necessário”.

Ler o artigo →