Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Sim, eu sou cretino, por isso o título idiota. E sim, eu não gosto de Monster Musume, mas eu reconheço um episódio decente quando eu vejo um. Mas veja bem: eu disse decente, não bom. Enfim, alguém está ameaçando o Kimihito (em um episódio decente ele até merece ser chamado pelo nome) caso ele atreva-se a casar com uma das garotas. Qualquer uma das cinco que ele tem em sua coleção (e aposto que vai aumentar). Foi um episódio inteiro sobre um só tema, o que vinha fazendo falta em Monster Musume, e nem por isso ficaram repetindo a mesma coisa o tempo todo. Bom, basicamente ficaram repetindo uma coisa em metade do episódio e na outra começaram outra que não se repetiu ainda por falta de tempo, mas irá se repetir no próximo. De todo modo, foi divertido. E a Suu continua sendo a melhor.

Ler o artigo →

 

 

Não gosto muito de enredos sazonais em animes. Primeiro, porque geralmente eles são baseados em mangás cujas histórias saíram na época certa, mas a data quase nunca bate quando se trata da animação (semana passada era dia dos namorados em Umaru-chan, e agora é Natal em Rin-ne, WTF?). Segundo porque na maioria dos casos eles esgotam os clichês e acabamos assistindo a uma história nada inovadora que dá a impressão de estar lá porque é quase obrigação de roteiro. Aqui não foi tão diferente assim, apesar de que, como é de praxe em Rin-ne, as coisas terem acabado mais sobrenaturais do que para pessoas normais. E, de uma forma distorcida, meio fofa até.

Ler o artigo →