Mais um episódio de ligação. Aconteceu pouca coisa, e se esse episódio fosse importante só pelo que aconteceu nele, teria sido uma lástima. Mas além disso, foi mais um episódio de construção do mundo. Muitas informações reveladas, algumas totalmente novas, outras complementando o que já era sabido. Pelo menos uma das coisas mais interessantes foi revelada nesse episódio e não saiu da boca de ninguém, não foi narrada: o anime apenas mostrou. A nave está mesmo cheia de crianças.

Falo de crianças em torno de 10 anos de idade, talvez menos. Por tudo o que já foi apresentado desse anime, eu sei que isso era previsível, era óbvio, e bom, na verdade algumas delas já tinham até aparecido, mas a impressão que sempre ficou é a de que fossem minoria irrelevante. Apareciam poucas ao fundo de algumas cenas, não dava nem para ter certeza do quão novas eram. Esse episódio dá destaque a elas e não deixa dúvidas: são muitas. Pelo menos o departamento de manutenção, um dos mais importantes, está cheio delas. E isso na nave, para onde foram os mais capazes e estritamente necessários, por causa do risco da operação. Imagine quantas crianças, talvez mais novas que essas que apareceram na nave, não estão ainda na base da Tekkadan em Marte?

Saiu uma notícia dando conta que uma organização no Japão ficou incomodada com a cena onde o protagonista do anime, Mikazuki, matou alguns adultos da antiga CGS indefesos, à sangue-frio. Reclamam que ele é novo, e que crianças novas podem estar assistindo o anime e ser influenciadas por isso. A forma como a notícia chegou ao ocidente conferiu a ela ares de escândalo (principalmente porque ninguém lê as notícias, param na manchete), mas não é uma reclamação de conteúdo propriamente dita, mas de falta de classificação etária. Dependendo do horário em que Gundam Orphans está passando e das leis japonesas, pode fazer algum sentido. O que eles diriam então do envolvimento dessas crianças ainda mais novas? Hehe, estou só provocando. A ter sido só um problema de indicação de classificação etária, não há nada do que reclamar até agora. As crianças estão apenas trabalhando. Ok, crianças dessa idade não deveriam trabalhar, mas o anime não está dizendo que deveriam, está dizendo que essa é a realidade desse mundo de merda, e por isso essas crianças estão fazendo o que estão fazendo. Por fim, trabalho não é algo degradante ou moralmente questionável, ao contrário do assassinato de uma pessoa rendida.

A Atra tá bem informada pra caramba

A Atra tá bem informada pra caramba

Elas estão lá porque elas não têm opção. Elas já não tinham opção quando, vendidas ou por escolha própria, foram trabalhar lá quando a empresa ainda se chamava CGS e as tratava feito lixo. Agora a Tekkadan do Orga as trata bem, e elas estão cheias de esperança talvez pela primeira vez na vida, mas continuam não tendo opção. O mundo está lá fora, por todos os lados, e não se importa nem um pouco com elas. Na verdade, está até um pouco mais inclinado a matá-las do que a deixá-las viver (nem sonhem então em melhorar de vida). Nesse episódio, a opressão do mundo é mais bem representada pela vastidão desolada do espaço interplanetário onde crianças e adolescentes (e dois adultos) estão exilados: não podem ir para a Terra, não podem voltar para Marte.

Mikazuki e Orga conversam com o espaço infinito ao fundo

Mikazuki e Orga conversam com o espaço infinito ao fundo

Agora todas as esperanças da Tekkadan estão depositadas em um difícil acordo com um mega-conglomerado empresarial e mafioso jupiteriano chamado Teiwaz. Movido pelo olhar do Mikazuki, conforme ele mesmo diz, e para proteger os sorrisos das crianças da nave, Orga precisa conseguir convencê-los a levá-los até a Terra em segurança. Mas por que a Teiwaz aceitaria esse negócio? Até onde eu entendi, eles não tem nada contra a Gjallarhorn, muito menos algum interesse particular pela independência marciana. Nessas circunstâncias, sendo eles quem são (mafiosos, diz o anime), é uma escolha muito mais segura e lucrativa capturar e vender a Kudelia.

Nadi é o chefe da manutenção e de todas as crianças. Acho que vou deixar meu cavanhaque igual ao dele,
olha que espetáculo

Isso ainda vai demorar um pouco de todo modo porque o vilão pateta do próximo episódio já apareceu: é o antigo dono da CGS, que quer sua nave de volta. Se ele não parecesse um pateta eu ficaria preocupado pelos garotos que ficaram na base: provavelmente estariam sob ataque simultâneo. Mas não parece ser nada disso, é só um inimigo de ocasião para ser rapidamente derrotado, prolongar a história e servir como uma espécie de acerto de contas definitivo na transição da CGS para a Tekkadan. O Orga não pode esquecer do que é realmente importante, contudo: os sorrisos de todas as crianças da nave, que estão escoltando a Kudelia até a Terra, usando suas vidas como escudo, para tentar levar sorrisos aos rostos de todas as crianças marcianas.

Nem dá pra levar a sério

Nem dá pra levar a sério

Discussão