[sc:review nota=3]

Como eu disse no twitter, esse episódio não foi só uma recapitulação. Eu andava lendo isso por aí e vinha me preocupando. Felizmente não foi só uma recapitulação, mas foi quase isso. Eu lia título de artigo atrás de título de artigo (não li os artigos em si para não ler spoiler, é o que sempre faço quando encontro artigos sobre episódios de animes que ainda não assisti) e todos eram unânimes: é uma recapitulação. Eu já estava pensando naquela coisa tosca, cheia de recortes com os episódios anteriores, que os estúdios fazem normalmente porque, por um motivo ou outro, não conseguiram finalizar o episódio antes (é, não são recapitulações para ajudar os espectadores; você que assiste anime sabe que ninguém precisa disso e que pode ser contraproducente, ao invés de ajudar). Com tão pouca animação, quase todas as cenas cheias de quadros parados, seria possível que o episódio não tivesse ficado pronto a tempo? Minha dúvida quanto a isso foi sem sentido: o episódio é todo animado do início ao fim, com cenas novas (talvez com reaproveitamento de cenário, o que não é nenhum crime), e pouquíssimo reaproveitamento de cena dos episódios anteriores. Ainda assim até a metade mais ou menos era só uma recapitulação e eu já cogitava desistir de escrever sobre o episódio porque, sinceramente, o que eu escreveria? Mas teve uma ou outra informação nova que é digna de nota.

Temo que esse artigo possa ficar menor do que de costume, de todo modo, mas vamos lá. O professor Souhei queria mesmo ir embora, por razões lógicas. Não apenas do laboratório, mas da ilha. A Moe, por outro lado, queria ficar de qualquer jeito, por razões emocionais. Isso tudo no final foi usado como um enredo para dar mais credibilidade à presença dos detetives no laboratório. Faz sentido que o Souhei queira ir embora? Faz. Dois assassinatos, não há muito que eles possam fazer e o assassino provavelmente ainda está solto por aí. Faz sentido que a Moe queira ficar? Faz. Ela está emocionalmente vinculada ao caso porque, como Shiki, perdeu os pais, e a doutora fez questão de perguntar isso para ela. Por quê? Será que ela estava tentando dizer algo? Moe precisa saber. No fim prevalece a escolha do professor, afinal ele é a figura de autoridade ali.

A Moe não fica feliz com isso, mas depois de encher a cara de cerveja (sem álcool) e desabafar com seus colegas de acampamento, ela já parece ter aceitado a escolha do professor. O que ela não contava é que outros desenvolvimentos fossem fazê-lo mudar de ideia. O laboratório está para fechar um contrato grande e é certo que não conseguirá caso descubram que a doutora Shiki morreu. Em uma reunião de todos os funcionários (todos mesmo, tem dezenas deles lá dentro, o anime mostrou apenas uma fração mínima) eles decidiram ocultar isso pelo menos até fechar esse contrato. Mas é claro que dependem do professor Souhei para isso. Tentam suborná-lo. Mas ele se recusa. Com isso em mente e depois de passar mais um tempo com a Moe, Souhei decide voltar para o laboratório: a condição para que ele fique de boca fechada é que tenha permissão de investigar o assassinato da doutora. Todo mundo fica feliz.

Exceto o assassino? A completa falta de desenvolvimento dos funcionários do laboratório é praticamente a confissão, pelo anime, de que esses crimes foram forjados e praticados de alguma forma pelas próprias vítimas. Talvez com ajuda salutar de mais uma pessoa, quem sabe? Alguém que parece estranhamente calma após a morte do marido. Ou alguém que parece estranhamente calma após a morte da irmã. Realmente não dá para especular agora, mas enquanto não seja impossível o diretor ter assassinado Shiki (supondo que haja uma forma de entrar no quarto dela que só ele conheça), não havia ninguém para esfaqueá-lo pelas costas. A não ser que ele tenha implantado um dispositivo esfaqueador no helicóptero, o que eu acho pouco provável – na verdade, ele também parecia bem pouco nervoso enquanto ouvia sobre a morte da Shiki. Talvez a morte dele não fizesse parte do plano original? Talvez a morte dele esteja vinculada com a movimentação suspeita do elevador que a Moe notou no vídeo do momento em que a doutora Shiki sai do quarto?

O “tudo se transformará em F” não queria dizer “tudo vai virar F”, mas sim “quando F, tudo vai mudar”. E “F” significa quinze (do inglês fifteen). Não sei se a frase já possui significado dúbio em japonês ou se isso é resultado da tradução. Se eu soubesse que “F” era uma condição para a transformação, e não o estado final dela, minhas linhas de raciocínio teriam sido muito diferentes. Eu já suspeitava que fosse uma palavra em inglês porque o “F” está grafado em alfabeto latino, enquanto todo o resto está em japonês. A Shiki matou seus pais aos 15 anos, e por 15 ficou presa no laboratório. Não que eu consiga deduzir muito mais além disso, não mais do que “é tudo coisa da própria Shiki”, mas mesmo assim teria sido legal saber disso antes. E será que o plano dela não era morrer? Ela certamente planejava algo, isso é evidente, mas poderia ser outra coisa que, alguém que soubesse, impediu? De novo: alguém que pareceu calma após a morte do marido? Ou alguém que pareceu calma após a morte da irmã? E ainda me incomoda que a Miki supostamente pareça mais velha que a Shiki, mas ela nem apareceu mais, pensando bem acho que ela não tem nada a ver.

Encerrando (e acabou sendo um artigo de tamanho normal, hehe), foi mesmo a Shiki que matou seus pais. Bom, isso já estava claro, mas nesse episódio mostraram exatamente o que aconteceu. Só não mostraram o essencial, como sempre, mas mostraram a Shiki esfaqueando seus pais. Ela parecia ter planejado que fosse o diretor que fizesse isso (nesse episódio descobri que ele era seu tio de verdade, a Shiki não o chamava de tio apenas por ser uma criança e ele um adulto, o que só o torna uma pessoa ainda mais horrível), mas temendo que ele fraquejasse ela tomou-lhe a faca e matou sua mãe, e em seguida os dois mataram seu pai juntos. Talvez o mais importante tenha sido a conversa que tiveram antes, tanto seus pais quanto o diretor (esse menos, mas também ele) pareciam surpresos e abalados. Mas o anime não dá nem pista de qual tenha sido essa conversa. E mostra, o que provavelmente é importante, que a esposa do diretor chegou à cena do crime a tempo de não ter dúvida de que seu marido foi um cúmplice. Será que Perfect Insider fica ainda melhor agora que Souhei e Moe são oficialmente detetives? Será que estarão na mira de algum assassino? Até um episódio de recapitulação me deixa ansioso nesse anime!

A Michiru original sobre o sangue dos pais da Shiki

A Michiru original sobre o sangue dos pais da Shiki

  1. Ótimo texto man, como sempre!
    Sempre que vejo o episódio venho no site ver se já saiu o post kkk

    Enfim, ou esse anime vai me impressionar muito ou me decepcionar completamente. Eu não consigo teorizar nada.

  2. (Eu tinha comentado mas parece que deu bug kk)

    Bom texto cara. Sempre vejo o episódio e venho ver se já saiu o texto de discussão kk.
    Eu to ficando meio frustrada com o anime porque, ou ele vai me surpreender muito ou me decepcionar completamente e não faço ideia de qual lado ele ta indo. Como em todos os episódios, eu não tenho ideia de nada do que acontecendo -_-

    o/

Discussão