[sc:review nota=5]

No episódio anterior os habitantes da Cidade Z precisaram lidar com a força destrutiva da natureza. E “lidar” naquele caso significava fugir em desespero ou resignar-se com a morte iminente. A própria Associação de Heróis não tinha esperança alguma de evitar a tragédia e não enviaram ninguém para o local. Um herói babaca chamado Metal Knight enviou um robô operado à distância apenas para testar uma arma nova, porque nem mesmo ele, um dos mais poderosos heróis de classe S, tinha qualquer esperança de impedir a queda do meteoro. A natureza nos fornece tudo o que precisamos para viver e prosperar, mas ao mesmo tempo pode nos aniquilar em um instante com seu poder destrutivo colossal. Mas a natureza não é boa nem má. Nesse episódio a Cidade J enfrentou um outro tipo de inimigo. O Rei do Mar Profundo não é algo mundano como um simples vilão: seu objetivo é destruição e morte. Como uma destrutiva força da natureza, seu poder arrasa tudo pelo caminho. Ao contrário dela, contudo, ele tem plena consciência do que faz e escolheu esse caminho. Ele é uma Força do Mal.

O meteoro certamente teria matado muita gente, mas ninguém em sã consciência culparia o meteoro ou a natureza; a morte seria um efeito colateral da ordem natural das coisas (ainda que o desvio do meteoro em si não tenha parecido nada natural, mas isso é assunto para outra hora, quando e se o anime voltar a ele); os que conseguiam, estavam resignados. O Rei do Mar Profundo primeiro brincou com a esperança de todos e depois de esmagá-la, prometeu uma morte horrível e dolorosa com a qual nem o mais budista entre os budistas poderia chegar perto de se resignar. Antes dele próprio aparecer, ordenou que seus lacaios fossem primeiro. Eles eram poderosos, mas com muito esforço e sacrifício Stinger, herói de classe A, conseguiu derrotá-los. Só então surgiu o Rei do Mar Profundo. Embora eles todos se chamassem coletivamente de Povo do Mar, e ele se denominasse um rei, não pareceu nem um pouco incomodado com a morte de seus súditos. Não pareceu sequer se importar, na verdade. Uma vez em terra firme se dedicou a derrotar um a um os que se atreveram a cruzar seu caminho.

Stinger com jeitão de Lancer (franquia Fate)

Stinger com jeitão de Lancer (franquia Fate)

O primeiro foi o próprio Stinger. Ele já estava exausto da batalha contra o Povo do Mar, mas mesmo se não fosse o caso não teria chance alguma. O seguinte foi Inazu Max, outro herói de classe A. Ele havia testemunhado a luta do Stinger contra o Rei, e não estava completamente decidido a lutar. Ele estava vacilando entre fugir ou realizar um ataque de surpresa. Mas o Rei o detectou de alguma forma e o atacou. Ele pensou mais uma vez em fugir, mas não teve sequer oportunidade para tanto. Ele é um herói de classe A, como já disse, mas seus ataques mais pareceram almofadas arremessadas contra uma muralha. Por fim, surgiu Puri Puri Prisoner, um herói de classe S. Poderoso o suficiente para pressionar o Rei do Mar Profundo, para fazê-lo admitir que seus golpes doeram de verdade, mas que no fim das contas foi derrotado com tanta facilidade quanto os demais. Sonic, que não é um herói, tentou sua sorte contra o Rei também, considerando que ele era mais veloz e portanto estaria seguro. E ele teve alguma vantagem no começo, conseguindo esquivar de todos os golpes, mas os seus próprios golpes eram completamente inefetivos. Daí o Rei do Mar Profundo ficou ainda mais poderoso e conseguiu acompanhar a velocidade do Sonic, que não encontrou outra alternativa senão fugir. Ele pelo menos não saiu de lá ferido.

Puri Puri Prisoner e Sonic

Puri Puri Prisoner e Sonic

Depois de acabar com todos os que cruzaram o seu caminho, o destruidor foi para o abrigo da cidade, onde porção razoável da população estava escondida esperando que os heróis dessem conta da ameaça. Eles não deram. All Back Man, um herói de classe C que se encontrava ali abrigado, tentou ganhar tempo com uma rendição em troca das vidas de todos. Embora isso pudesse funcionar com um vilão comum, foi completamente inútil com o Rei do Mar Profundo. Porque ele é uma Força do Mal. Já havia esmagado quase toda a esperança, e estava lentamente destruindo a que restava com suas ameaças que todos ali sabiam ser muito sérias. Outros heróis que estavam ali abrigados tomaram a frente, entre eles o Professor Snek, que havia ameaçado o Saitama no episódio 5. Parece que ele ainda sabe o que é ser um herói, não é? Quero dizer, como herói classe A ele poderia tentar fugir no meio da confusão que o Rei certamente causaria, mas ele saltou a frente e o enfrentou, junto com o All Back Man e mais dois heróis, um classe B e um classe C. Foi tudo em vão. O Rei do Mar Profundo os derrotou todos rapidamente, e quando não havia mais nada entre ele e a população indefesa, finalmente o Genos chegou ao local.

Professor Snek, All Back Man e mais dois que não tiveram chance contra o Rei do Mar Profundo

Professor Snek, All Back Man e mais dois que não tiveram chance contra o Rei do Mar Profundo

E eu não acredito que o Genos vá conseguir fazer muito mais além de segurá-lo até que o Saitama chegue. Estou curioso para ver no que vai dar a participação do Tio da Bicicleta também, se ele me surpreender vou até passar a chamá-lo por seu nome heroico de verdade. O Tio da Bicicleta, bem como a maioria dos heróis que apareceram nesse episódio (não digo todos porque não consigo ter certeza dadas as circunstâncias), parece ser um herói de verdade. O Genos também é. Mas ele ainda é apenas um herói de classe S. Pode ter lá seus poderes especiais, mas será que serão suficientes para derrotar o Rei do Mar Profundo? Todo o poder de fogo dele (e do Metal Knight) foi inútil contra o meteoro. Será o Rei tão poderoso? É um pouco difícil de imaginar, mas acredito que seja porque essa construção dele é perfeita para colocar o Saitama finalmente em seu devido lugar nesse anime: assim como o Rei do Mar Profundo não é apenas um vilão, ele não é apenas um herói. A determinação em proteger os mais fracos dele pode ser a mesma do Tio da Bicicleta por exemplo, ou de vários outros heróis, mas todos eles em algum momento fraquejam, lamentam sua própria fraqueza e impotência (o Genos já fez isso várias vezes), ou até mesmo questionam se vale a pena. Saitama já deu a resposta no episódio anterior. Ele não vacila, ele não tem medo, ele não tem fraquezas, ele não tem dúvidas sobre o que deve fazer. Saitama é uma Força do Bem.

Saitama sabe o que tem que fazer

Saitama sabe o que tem que fazer

Discussão