[sc:review nota=2]

Incrível aquela apresentação no começo do episódio, mostrando o passado que não pareceu nem um pouco feliz da família Ayatsuji e seu dojô mas que mesmo assim a Ayase se tortura por ser um tempo já ido. Pra ficar melhor só se tivesse aparecido uns gráficos no meio demonstrando a queda de habilidade do pai dela ao longo do tempo bem como o seu próprio progresso, apontando os momentos cruciais que a permitiram avançar mais do que vinha conseguindo até então. Ou será que Rakudai Kishi tentou imitar um filme mudo, alternando cenas com legendas? Se tiver sido o caso, foi um filme mudo revolucionário no sentido de que ele não foi mudo ao mesmo tempo em que não foi um filme, porque exibia apenas imagens estáticas e fotos (também estáticas, porque a magia que existe em Rakudai Kishi não é tão avançada quanto a magia de Harry Potter).

De qualquer jeito, foi incrível. Incrivelmente horrível, sério, pra que aquilo?

Eu entendo: o anime tem sérias restrições orçamentárias. Poderia estar sendo produzido nos Estúdios Casseta & Planeta se eles ainda estivessem no ar. Eles sabiam o que era produzir versões com sérias restrições orçamentárias. Mas não é o caso, está sendo produzido pelo japonesíssimo e seriíssimo (??) estúdio Silver Link, o que significa que um episódio desses não se presta nem para humor. Só se for humor involuntário, quem sabe. Mas fazer o quê? Se eles precisam animar ação e os produtores não liberam mais dinheiro, é isso que vai sair. E eles absolutamente precisavam fazer esse episódio.

O Kuraudo é tido o Doutor Octopus?

O Kuraudo é tido o Doutor Octopus?

A Ayase já havia se redimido no episódio anterior. “Vou te ajudar”, disse o Ikki. E quando ele diz, ele cumpre. É um homem de palavra. Assim que levantou do hospital foi lá tretar com o Kuraudo malvadão, porque isso era fundamental para o enredo. Não era importante continuar a história do torneio, não era importante voltar a desenvolver o romance agora estagnado entre o Ikki e a Stella, não era importante retomar o conflito com o Conselho Estudantil que foi insinuado mas nunca começou de verdade. Nada disso era importante. O importante era esticar em mais um episódio um arco que já estava para todos os efeitos dramáticos resolvido. Faça as contas: terceiro episódio. Esse é o arco mais longo de Rakudai Kishi até agora. Dá para ter uma medida da importância dele, não dá?

E por que era tão importante? Em primeiro lugar, para tirar a verossimilhança do comportamento da Ayase. Dizia ela que só prosseguindo no torneio poderia enfrentar o Kuraudo, mas o Ikki ignorou isso e entrou solando no dojô. Ela certamente poderia fazer o mesmo, por que não? E aí teria todo o tempo do mundo para treinar até se tornar capaz de vencer por si mesma e não precisaria roubar no torneio e trair um amigo. Era muito importante destroçar toda a lógica sobre a qual a personagem dela foi construída até agora. E também era importante ver o Ikki se divertindo em um combate. Porque depois de todo esse drama com sua amiga, uma vez lutando, ele começou a se divertir! É divertido pra caramba esgrimar com o Kuraudo, até eu vou ir ali comprar uma espada e trocar umas estocadas com ele. O pai dela arriscou a vida porque era divertido! É que nem quem pula de para-quedas, salta de esqui ou faz sexo com desconhecido sem proteção. Pura adrenalina.

Parecia até que os dois estavam dançando. Ou teria parecido se a animação tivesse sido decente.

Parecia até que os dois estavam dançando. Ou teria parecido se a animação tivesse sido decente.

Ou talvez a importância fosse introduzir um personagem que mais tarde será um antagonista, mas não exatamente um vilão. Talvez ele e o Ikki até virem aliados. O Kuraudo é um anti-herói. Os dois ainda vai ter um bromance, vai por mim. Os dois não têm as mesmas filosofias, não adotam os mesmos métodos, não acreditam nas mesmas coisas, mas quando pegam na espada os dois sentem prazer juntos. De alguma forma que apenas animais selvagens podem compreender, esses dois se entendem quando estão trocando golpes potencialmente mortais.

Que importa tudo o que está sendo deixado de lado quando há tudo isso de importante acontecendo em um episódio só? E é ação. Todo mundo ama ação. Rakudai Kishi pode ter evitado cair nas armadilhas do gênero harém, mas nas do gênero ação ele cai gostosamente. Precisam de ação que não vai afetar nada da história até agora e provavelmente terá pouco efeito no futuro, adicionalmente não têm dinheiro pra fazer ação decente, então fazem essa ação horrenda mesmo. Bromance vem sempre em primeiro lugar.

"É isso o que o pai dela tentou me mostrar", disse o Kuraudo. Temo que eu não seja macho o suficiente, porque não entendi nada do que foi mostrado aí.

“É isso o que o pai dela tentou me mostrar”, disse o Kuraudo. Temo que eu não seja macho o suficiente, porque não entendi nada do que foi mostrado aí.

Discussão