Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O episódio anterior de Dungeon: Sword Oratoria terminou com a família Loki decidindo que iria para uma expedição até um dos andares mais profundos já vistos até então. Como todo bom anime, o episódio que comentarei abaixo não é a tal expedição importantíssima para a história, e sim um bem descontraído. Mesmo não focando na história central e enrolando um pouco, foi um episódio ótimo que me fez rir bastante. Inclusive acho que o anime precisava de algo desse tipo depois do último arco.

Curta o anime21 no facebook:

Pra quem assistiu a primeira temporada de Dungeon, reconheceu o período em que a história se passou. Ais finalmente conseguiu devolver o equipamento de Bell e começar seu treinamento. Esse foi um ótimo momento na primeira temporada e se repetiu na segunda, pois tivemos um encontro digno dos dois protagonistas e não os desencontros que aconteceram até agora.

Melhor cena do episódio

Infelizmente não mostraram quase nada do treinamento entre os dois, mas acredito que faz parte da proposta do episódio. Além disso, ele serviu para revelar o motivo que fez Ais treinar com ele, já que na verdade ela queria entender porque Bell evolui tão rápido.

Os dois protagonistas têm muita coisa em comum, como ter alguém que pretendem alcançar. Acho que está claro que Bell acha Ais incrível e quer ser tão forte quanto ela. Enquanto isso, a Princesa da Espada tem um passado sombrio em relação aos pais, que deve ser explicado melhor nos próximos episódios. Inclusive, o nome Aria foi mencionado novamente em uma conversa de Riveria com as gêmeas, e pela cara que faz, parece que ela já sacou tudo. Pela elfa cuidar de Ais desde criança, é possível que conheça seu passado misterioso, sendo uma personagem fundamental nesses últimos episódios.

Além disso, pela primeira vez tivemos uma participação decente de Hestia, mostrando bastante da sua personalidade e ciúmes pelo seu único aventureiro. Ela sempre roubava a cena durante a primeira temporada e isso também aconteceu agora. Foi ótimo reencontrar com a personagem a partir desse novo ponto de vista.

Fanservice bonito, fanservice bem feito

O que não podia faltar era Lefiya morrendo de ciúmes pelo treinamento dos dois. Esse é um dos melhores alívios cômicos do anime, e além de vermos a idealização dela com Ais, também tivemos de Ais e Bell, outro casal muito “shipado” pelos fóruns e afins. Uma das coisas que mais gosto em relação ao romance de Danmachi como um todo é por ele nunca se levar a sério, sempre levando para o lado da comédia. Por isso nunca veremos um casal se formando na história e sempre rende momentos engraçados, como aconteceu nesse episódio.

Claro que não, imagina

Enquanto Lefiya estava treinando, ou melhor, apanhando para Ais, eu já havia pensado que seria melhor se pedisse ajuda a outra elfa, e o anime também teve essa ideia. Levando em conta o passado sombrio de Filvis, Lefiya e Dionisus são praticamente as únicas pessoas em quem ela confia, então faz muito sentido as duas estarem juntas. Além disso, esse treinamento foi realmente importante para o desenvolvimento da personagem, já que Lefiya aprendeu um golpe defensivo, que logo devemos ver em ação.

Por fim, o episódio terminou com inimigos cercando Ais e Bell, e essa história pode desenrolar de duas maneiras: ou esses inimigos são fortes o suficiente para sequestrar Ais ou algo do tipo, ou vão perder e vai dar em nada. Pela forma como terminou, parece que esse pode ser o gancho para levar os personagens até o andar 59, mas acredito que Bell e companhia não estarão presentes.

Ainda temos dois episódios e algumas pontas soltas para serem resolvidas, o que não é nenhum problema. Não acredito que alguma coisa fique em aberto nessa temporada, e existem grandes chances do anime conseguir adaptar o material original sem problemas. De qualquer forma, estou aberto para novas adaptações em uma possível terceira temporada continuando a história, ou quem sabe, um terceiro ponto de vista.

Para entender melhor os “ships” do anime decidi fazer esse gráfico:

Comentários