Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Opa! Tudo bom com vocês? Mais uma semana está passando e mais um episódio maravilhoso de Aho-Girl, e esse por incrível que pareça, talvez tenha sido o menos non-sense até agora. E aí, bora lá?

Como eu disse agora há pouco, esse episódio talvez tenha sido o menos non-sense até agora. Com outro tema clássico (festival estudantil), o episódio veio um pouco diferente no formato. Por exemplo, como eu comentei bastante nos primeiros artigos, cada episódio de Aho-Girl é dividido em partes. No início os episódios possuíam o mesmo número de partes por episódio (4 partes cada), depois inclusive, foi ficando mais irregular, porém esse episódio em especial possui uma parte só.


Esse episódio deu foco a apenas um tema, inclusive outras personagens já introduzidas antes não deixaram de aparecer nesse episódio (menos a mãe da Yoshiko), na verdade é como se fosse um novo formato de episódio. Mas deixando o formato do episódio de lado, tenho que admitir que Aho-Girl como sempre me tirou boas risadas.

De todas as animações da opening até agora, essa foi uma das mais engraçadinhas pra mim, achei maravilhoso o cosplay de anjinho da Sayaka-chan.

Algo que eu achei muito legal no episódio é como as personagens estão se encaixando e se envolvendo mais, como por exemplo o Akkun e as Gyarus (apesar de não ser um envolvimento muito sadio), mas essa parte inclusive mostrou o quão agressivo o Akkun pode ser, e o quão sensível uma Gyaru pode ser. Nesse episódio as Gyarus se tornaram mais legais pra mim, elas tiveram mais parte na história e inclusive avançaram para o nível de socar a Yoshiko (se é que isso é bom).

Nesse episódio vimos também a nossa querida Presidente do Conselho Disciplinar (que até agora eu não sei o nome) e posso dizer que aprendi muito sobre como rejeitar uma pessoa do jeito certo (ou não, depende do ponto de vista lol). Quem apareceu também foi o famoso discípulo da Yoshiko (que nem ela sabe o nome), mas acredito que foi mais um “ele apareceu, pra não sentirem tanta falta” do que “ele teve um papel importante para o rolar da história do episódio”, mas como sempre, é difícil cobrar tanto coisas como essas já que os episódios têm 12 minutos de duração.

E por fim, mas não menos importante, gostaria de dizer que a Sayaka é tábua dei boas risadas vendo a Sayaka bêbada (apenas inalando o cheiro da bebida alcoólica). Foi sem dúvidas a melhor parte do episódio!

E é isso pessoal! Até semana que vem! Bye :3

Comentários