Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Esse singelo anime nos traz um dos alimentos mais antigos e importantes da história da humanidade: o pão. Segundo relatos bíblicos, Jesus multiplicou pães para alimentar a multidão, e também afirmou que esse alimento era o seu corpo na “Última Ceia”.  Além disso, o pão está presente na famosa oração do “Pai Nosso”.

Ainda segundo a tradição judaico-cristã, o pão ázimo (um tipo de pão assado sem fermento) foi feito pelos Israelitas antes da fuga do Antigo Egito. Até hoje o povo Judeu come o pão ázimo durante a celebração do Pessach (Páscoa Judaica).

É estimado que o pão tenha surgido há 12 mil anos, na Mesopotâmia, juntamente com o cultivo do trigo. No Brasil, o pão começou a ser popular no século XIX, apesar de ser conhecido pelos seus colonizadores.

A ideia de juntar “garotas fofas” com esse tradicionalíssimo alimento pode parecer bizarra para alguns e apenas diferente para outros. O fato é que esse curto anime divertiu os fãs de moe, apresentando personagens agradáveis, embora clichês, e uma história simples.

As explicações sobre o alimento abordado é interessante. Outro ponto que vale ressaltar é a interação das meninas e sua ligação com esse alimento. Qualquer coisa, quer seja um filme, livros, time de futebol, ou até mesmo um anime pode conectar pessoas com gostos em comum. Esse anime mostra como uma coisa tão comum, como um alimento, pode unir pessoas, afinal, na maioria das vezes, comer acompanhado de amigos ou da família é melhor do que comer sozinho.

Pan de Peace é recomendável para quem quer um anime muito curto e simples, ou para aqueles que querem ver meninas fofas interagindo umas com as outras. Tecnicamente não tem nada de especial, mas pelo menos o design das garotas é bonitinho, como em todo anime desse estilo.

Obrigado a todos que leram este artigo que traz um pouco de “moe nosso de cada dia”, afinal, um pouco de fofura não faz mal e ajuda a relaxar.

  1. Eu acompanhei este anime, na temporada que ele saiu. Eu quando li a sinopse e vi o primeiro episódio que ele não ia ser nada de especial, mas ao menos foi um anime com episódios bem calmos e relaxantes.
    Eu não achei nada bizarro na mistura de garotas fofas com pão, afinal para quem goste de moe e de pão, foi uma combinação agradável.
    Obrigado pela pequena lição de história Flávio, eu já sabia das informações que usaste no artigo, mas é sempre bom, ver as outras pessoas a falarem sobre história. Esqueceste-te que foi com o inicio do cultivo do trigo, que começaram as grandes disputadas por territórios aráveis, mas como o artigo é sobre garotas fofas, percebo a tua omissão a esta informação. Das comidas preferidas dos colonizadores portugueses era pão cozido na cela do cavalo e pão com açúcar (coisa que o Brasil produzia aos montes). O trigo era bem difícil de se transportado nos barcos e naus, devido à humidade, o grão de trigo ou centeio quando exposto à humidade ganha mofo e esse mofo acaba por estragar o cereal.
    Como sempre, obrigado por mais um excelente artigo Flávio.

    • Flávio

      Para mim a combinação de moe com pão não é bizarra, e sim diferente, pois prova que dá para fazer anime sobre qualquer coisa.
      Como tu referiste, não seria adequado eu falar sobre disputa de terras em um artigo sobre um slice of life com garotas fofas.
      Obrigado por complementar o artigo com o vosso comentário.

Comentários