Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E a guerra continua a todo vapor! Se por um lado o Império de Zaloudek avança sem parar conquistando tudo o que tem pela frente, por outro Ernie e seu grupo se fortaleceram para enfrentar seus inimigos. O resultado disso foi algo realmente satisfatório, pois as batalhas e os avanços tecnológicos não param e com isso, novos desafios são impostos para ambos os lados, afinal, isso representa o que é uma guerra de verdade. E agora ao chegarmos no antepenúltimo episódio, podemos dizer que o grande desafio de Ernie deu as caras com um cartão de visita bem chamativo (para não dizer destruidor)?

O pessoal não sabe brincar

Essa guerra vem tratando de muitas coisas. Avanços tecnológicos, estratégias militares, confronto de ideais e interesses… mas não está tudo muito tranquilo? Quero dizer, no campo de batalha, especificamente na linha de frente, temos soldados que apesar de habilidosos e capazes, são crianças e adolescentes que mal terminaram o colégio. Exceto Ernie, que tem um motivo plausível até certo ponto nesse quesito, todo o resto mostra uma calma não muito comum e isso não vem de hoje. Desde o começo eles vêm enfrentando dificuldades que uma criança normal provavelmente não lidaria muito bem. E não podemos esquecer de Ernie que simplesmente enfrenta batalhas sangrentas, tira a vida de inimigos e corre perigos extremos tudo isso sem o mínimo preparo, ou vocês acham que um simples, porém competente programador tenha algum tipo de experiência no assunto? Parece muitas vezes que nosso protagonista está dopado com robôs no sangue fazendo com que ele não tenha reações normais em tais situações.

Devo dizer que esse dragão está uma belezura

Outra coisa que me chama a atenção é esse confronto entre gênios. Ambos usam sua genialidade para saciar seus desejos e objetivos, mas agora, com essa colisão inevitável começamos a ver outras facetas, de Ernie principalmente. Confesso que já havia lido algumas coisas sobre esse arco e por isso não me surpreendi com a proposta de Ernie para o príncipe de Zaloudek. É engraçado e surpreendente ver que sua lealdade gira em torno dos benefícios conquistados, ainda que eu duvide de uma possível traição de sua parte. Acredito também que a reação do príncipe incrédulo ao saber tais fatos sobre Ernie tenha sido cômica porém normal, afinal, ter um adolescente com tamanho poder e autoridade não é algo muito comum. Mas Ernie é comum? Acho que não…

Não podemos esquecer também da evolução da princesa. Agora que assumiu de vez sua responsabilidade de não só governar um país como também reerguê-lo, a jovem dama começa a dar seus primeiros passos rumo a essa reconstrução de sua nação em tempos difíceis de guerra. Mas ver sua evolução presente em suas atitudes e palavras foi a prova definitiva disso. E pudemos ver melhor a seriedade do anime ao tratar a guerra também. Se antes não tínhamos nada muito impactante, nesse houve uma morte importante (apesar de ser um “vilão”). Pode parecer bobo a princípio e ainda que antes tenha mostrado um grau de seriedade na guerra, dessa vez ela foi mostrada através de Ernie. Frio, calculista e sensato. Essas três palavras podem descrever as ações de Ernie que geraram uma grande perda para seus inimigos e um grande impacto no rumo da guerra.

Me sinto satisfeito em ver o rumo que o anime vem tomando nessa reta final. Não tivemos o tão esperado desafio real, mas ao que parece algo que pode se encaixar no cargo chegou com um cartão de visitas surpreendente e mortal. Sei que tal oponente será forte o bastante para desfiar Ernie à altura e por isso espero uma bela conclusão. Temos mais dois episódios ainda para ver e eu já começo a sentir aquela sensação horrível entre temporadas. Por isso, vamos aproveitar esse final e torcer para termos algo satisfatório e de qualidade, como ultimamente, até o último episódio.

Comentários