Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Todo anime é sempre a mesma coisa: os protagonistas se destacam durante a maior parte do tempo, enquanto os coadjuvantes só estão lá para cumprir o elenco. Eles têm histórias menos interessantes, poderes mais fracos e até menos carisma, mas esse não é o caso de My Hero Academia. Pra quem achava que um episódio apenas com lutas de personagens secundários seria um grande tédio (como eu), conseguiu se surpreender positivamente aqui.

Para começar, tivemos a conclusão da luta de Uraraka. Pra falar a verdade, essa foi a minha única decepção do episódio. A culpa é toda minha, que queria ver mais das suas habilidades em ação, principalmente depois do estágio. Na verdade isso aconteceu, mas não do jeito que eu pensava. Inclusive, foi bem mais rápido do que eu imaginava também. É nisso que dá ficar com a expectativa muito alta, mas pelo menos o anime deixou o mais claro possível que Uraraka sente alguma coisa pelo Deku e, como sempre, ele nem desconfia.

O shipp tá mais que liberado

Após essa luta tivemos Kaminari e Ashido contra o diretor da UA Academy. Essa era uma luta bem equilibrada para mim, pois de um lado eu estava bastante curioso para saber a individualidade do diretor, mas do outro, não esperava muito de Kaminari e Ashido. Os dois alunos nunca se destacaram tanto no anime e seus poderes não são os mais fortes ou os mais originais, além do carisma por eles não ser desenvolvido tão bem quanto outros personagens.

Do lado de Ashido até temos um pouco mais de crédito pela sua colocação no Festival Esportivo, mas nem por isso eu fiquei com vontade de torcer para eles. Aliás, acho que esse foi um dos poucos confrontos em que eu torci para o professor. Para provar que eu sou pé quente, ele venceu.

Isso não é algo que eu achava que aconteceria devido aos últimos resultados. Eu até cheguei a apostar que Deku e Bakugo perderiam para All Might, mas do jeito que as coisas estão caminhando é possível que isso não ocorra. A minha dúvida agora é se eles vão ser expulsos da escola ou alguma coisa do tipo, mas é bem provável que não. De qualquer forma, vale a pena falar do diretor.

Até então, ele era um dos personagens que me chamava a atenção pela aparência, já que ele não se assemelha nem um pouco a um ser humano. O diretor basicamente é um animal super-inteligente, ou pelo menos inteligente o bastante para se tornar o diretor de uma escola. Sua personalidade sádica me surpreendeu e também fiquei interessado em como ele ganhou esses poderes ou como se tornou o diretor da Academia.

Medo

A batalha seguinte foi entre Koda e Jiro contra Present Mic, que conhecemos bem por conta do Festival Esportivo. Essa era uma das lutas que menos me chamava atenção, também pelo anime não explorar os coadjuvantes o suficiente para que eu me importe com eles. De um lado tínhamos um personagem tão esquecível que eu nem lembrava que ele era mudo. Do outro, Jiro, que recebeu mais destaque que muitos coadjuvantes, mas ainda não se provou em nenhum momento.

Pesado, hein

Aqui vemos que ela carregou Koda nas costas, sendo a única que pensava na equipe. Também achei bem desnecessário o fato deles vencerem o professor pelo medo de insetos. Duvido muito que essa situação se repita em um acontecimento real, o que não prova exatamente que eles estão aptos a serem heróis. É aquela coisa: a prova aprova, mas não prova. Essa foi uma daquelas lutas que eu acho que poderia ter sido melhor explorada, principalmente porque as individualidades eram bem parecidas.

Seria mais interessante se víssemos Jiro bater de frente com Present Mic e até equipararem seus poderes, mostrando que ela evoluiu de uns tempos pra cá. Koda também poderia ser mais útil se servisse como um elemento que surpreendesse o professor. Até poderia ser usado os insetos da floresta, mas não daquele jeito. O próprio Shino de Naruto já provou que dá pra fazer muita coisa legal usando insetos.

Depois dessa, outra luta que não tínhamos muito o que esperar: Shoji e Hagakure contra Snipe. Aqui tivemos três personagens que conhecíamos bem pouco. Ironicamente, a personagem menos apagada era Hagakure, a Invisible Girl. Acredito que ela usou sua individualidade de forma eficiente, e também não acho que podemos esperar algo a mais dela. Por outro lado, eu sinceramente ainda não entendi exatamente o que é a individualidade de Shoji e o anime poderia ter explorado mais disso neste episódio.

Assim como conhecemos mais do Dark Shadow de Tokoyami, também deveríamos entender melhor o que Shoji é de fato. Por exemplo, o que são aquelas boquinhas que ficam falando e qual a função daquilo. E ainda tivemos o professor Snipe, que também não apareceu muito até aqui, fez seu papel como atirador e já devemos ficar mais um bom tempo sem vê-lo. Podemos dizer que ele fez bem seu papel de coadjuvante.

Agora, se teve uma luta que me surpreendeu de fato foi a de Mineta contra Midnight. Ah, Sero também estava lá, mas sua aparição foi bastante ofuscada. Mineta sempre me agradou como alívio cômico, mas neste episódio pudemos perceber mais de suas ambições, que vão um pouco além de peitos.

Falando sério, sua estratégia foi bem inteligente, além dele se mostrar tão legal quanto o próprio Deku. Ele provou que é mais do que um coadjuvante que faz as pessoas rirem, mas claro que não é nada comparado ao elenco regular. Em relação a Midnight, acho que ela dispensa apresentações, devido ao que vimos no Festival Esportivo. Para quem esqueceu, ela colocou Bakugo para dormir e impediu que ele se descontrolasse.

Tá certo

E com esse grande exemplo de heroísmo que terminamos o episódio da semana. Na próxima, teremos uma das lutas mais esperadas, onde veremos Deku e Bakugo resolverem suas diferenças (ou tentarem) para derrotar All Might. Essa luta vai ser muito interessante de assistir, principalmente pela evolução que os personagens tiveram desde o primeiro episódio da primeira temporada, e acho que deve ter dois episódios só pra ela. É claro que com isso teremos um bônus de flashbacks, mas ainda acho que vai valer muito a pena e fechará muito bem essa segunda temporada.

PLUS ULTRA!

Eu esperando o próximo episódio

  1. Mano, eu tava pensando…como deve ter sido o Nascimento da invisible girl Kkkkkkk tipo, a mãe passa por toda uma dor e quando olha…GSUS CD MINHA FILHA?????!!!!! Kkkkk o médico deve ter deixado ela cair no chão pq não viu que ela tava na mão dele Kkkkk, mano devia fazernum filler: “UM NASCIMENTO INVISÍVEL” KKK 😂😂😂

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Os poderes não necessariamente se manifestam desde o nascimento, e podem surgir gradualmente. Pode ter sido uma coisa do tipo, um dia chegou em casa e a menina não tava lá, ficaram desesperados mas daí ouviram o choro ou algo assim =P

      Ainda, os poderes são genéticos. Provavelmente alguém da família dela, talvez um dos pais mesmo, tenha o mesmo poder ou algum muito parecido, e daí já sabiam o que esperar. Enfim ^^

  2. Pra falar a verdade eu nem gosto muito desse anime, mas o texto está tão bem escrito que prendeu minha atenção, me fez ver com olhos diferentes.
    Ansioso para ver a próxima luta !!!!!!

Comentários