Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Não serão 18 bruxas, mas apenas 10. Bom, na verdade 11. Por que eu achei que fossem 18? Ok, o título. Mas foi só isso? Eu podia jurar que vi em sinopse ou notícia por aí que eram 18 bruxas, quando na verdade, pesquisando aqui, nunca nenhuma notícia e nem o site oficial fala na quantidade de bruxas. Jamais. Eu estava pronto para chamar esse artigo de “Fui tapeado!” por causa disso, mas parece que não fui. Ou fui, mas pela minha própria memória – e desde o começo do anime!

Curta o anime21 no facebook:

Lily conta para Haruto que é ela quem o impede de acordar. Garota legal, simpática, bacana.

Mas bem, esse episódio em si não foi nada de mais, não é? Só lembrou todas as garotas que o Haruto ajudou a acordar – e confirmou que a do episódio anterior também acordou. Tive uma acalorada discussão semana passada por causa disso, mas que culpa tenho eu? O episódio termina com a garota ainda dentro do sonho, usando seu computador e até mesmo comendo morangos. Nenhum sinal de que havia acordado além da intenção manifesta na conversa com o Professor Kanzaki. Suponho que ela tenha acordado após o final do episódio. Bom, nada contra.

Quer lembrar quais foram as garotas?

A primeira foi Yuko, a colegial que se esforçava para ser perfeitinha e desmoronou quando um malandrão pediu para sair com ela e ela aceitou, mas era tudo uma farsa. Ela gostaria de ser mais extrovertida também.

A segunda foi Mana, em coma há anos desde o final do julgamento dos assassinos de sua família. Ela não estava apenas traumatizada pelo assassinato em si, mas chocada com o fato de sua família, com quem ela não tinha bom relacionamento, a ter protegido durante o ataque. Ela queria vingança e conseguiu.

A terceira foi Kayo, uma colegial muito boazinha que sofria de uma doença incurável. Nunca pôde experimentar nada muito emocionante em toda a sua vida porque a doença sempre a atrapalhava, e em seus dias finais estava internada. Queria fazer várias coisas de garotas normais, inclusive amar. Ela se apaixonou pelo Haruto, mas o amor não cura, ela morreu mesmo assim.

A quarta foi Airi, uma mulher jovem que desenvolveu bulimia após ser tratada como gorda por seu ex-namorado, que inclusive usou isso como desculpa para trocá-la por outra mais magra. Ela não estava presa na cama, ao contrário das anteriores, mas ia para o mundo dos sonhos durante seu sonambulismo bulímico. Ela só queria se sentir bem consigo mesma e com seu corpo.

A quinta foi Mirei, uma ex-patinadora idosa que estava presa no mundo dos sonhos há décadas. Nem ela e nem Haruto sabiam disso, aparentemente. Patinadora brilhante desde a infância, quando era uma jovem adulta estourou pensando como apenas gostaria de ter uma vida normal, aproveitando coisas normais e sem toda a pressão que sofria. Lily se disfarçou de homem e a manipulou e convenceu de que patinar era o único destino para ela, e assim ela acordou.

A sexta foi Natsuki, mais uma colegial. Ela é uma otaku e era maltratada pelas suas colegas de classe, e aguentou tudo calada até que cansou e tentou o suicídio. Não morreu, mas no mundo dos sonhos acreditou ter morrido e se vingou das suas ex-agressoras. Ficou feliz após descobrir, por Haruto, que não estava morta de verdade e acordou.

A sétima foi Nene, que durante a infância foi amiga de um príncipe de um país qualquer e seu servo pessoal, e quando eles voltaram para seu país de origem o agora novo reizinho se tornou um déspota genocida, tendo ordenado o morte até mesmo de seu servo e amigo. Agora era ele quem estava a caminho do cadafalso e a garota apenas se lamentava que tudo tivesse acabado assim e queria que ele pelo menos se lembrasse de tudo e se arrependesse.

A oitava foi Sono, uma surda-muda que além de ter seu emprego normal e seus problemas normais também participa de uma banda, traduzindo a letra das músicas para a linguagem de sinais em tempo real para que outros deficientes auditivos como ela possam entender a música. Após um terremoto ficou uma semana presa sob os escombros porque não escutou o toque de alerta. Acordou sozinha depois de ser resgatada, mas aproveitou bem o tempo com Haruto para desabafar sobre todas as inconveniências cotidianas que sofre por sua condição.

A nona foi Misaki, uma idol sofrendo em um ciclo vicioso provocado por um mal-entendido (provavelmente provocado) que fez seus fãs acreditarem que fosse “suja” (porque, pasme, ela teria feito sexo com um homem!), o que levou a provocações do resto da unidade idol de que fazia parte e exploração da gravadora que a forçava em trabalho atrás de trabalho aproveitando que ela não estava em posição de recusar (e isso piorava ainda mais sua situação com as colegas de banda, que a viam ganhar muitos trabalhos sozinha). Quando um fã a esfaqueou (porque ela seria “suja”…) ela entrou no mundo dos sonhos e criou uma academia para idols opressora, para se vingar de todos que a fizeram sofrer. Haruto aceita todo o abuso com um sorriso no rosto e ela se lembra que um dia foi assim, e volta a acreditar em seu próprio trabalho duro.

A décima foi Hanako, uma blogueira que eu realmente não sei o que ela queria. Talvez fosse apenas uma garota genericamente rebelde? Nem o Haruto a entendeu, mas parece que o esforço dele a alcançou, de algum modo.

E por que é importante lembrar todas elas? Parece que elas devem retornar no arco final. Não sei se a que morreu retorna, né, mas vai saber o que 18if tem preparado. Mesmo se não retornarem, agora a história principal vai vir para a tela e pode ser bom ou importante dar uma recapitulada. Pelo menos o próprio episódio deve achar que isso é bom, porque a maior parte do episódio foi só isso mesmo.

De novidade, revelou-se a garota final: Eva. Que segundo a seita no mundo real que sabe de sua existência parece ser aquela do Adão mesmo. Eles acreditam que ela é uma espécie de deusa do mundo, que só existe graças a ela (de fato, é um sonho dela), e que o mundo dos sonhos é o Jardim do Éden, para o qual todos retornarão quando ela despertar – mas apenas se ela despertar por amor, e não por fúria, que é o que vai acontecer se Haruto continuar acordando as garotas. Lily pensa diferente.

Para Lily, o despertar de Eva significaria inevitavelmente o fim do mundo e a morte de tudo o que respira. As dez garotas que Haruto acordou seriam na verdade os dez pilares que Eva estaria usando para o seu próprio despertar (eu acho?) e para, ou para, se esconder no mundo dos sonhos. Agora que as dez acordaram é possível ir até ela, e Lily pede a Haruto que mate Eva, porque Lily seria incapaz disso.

O que eu acho? Não sei direito, posso apenas pensar em hipóteses. Eu meio que tenho certeza que o Haruto não vai matar Eva. Ele ajuda todo mundo, por que terminaria a série matando alguém? Se Eva for malevolente, aposto que a convencerá a mudar de alguma forma. Talvez Eva seja Lily, e por isso Lily não pode matá-la. As garotas que apresentaram mais de uma forma de bruxa não conseguiam, o que talvez seja óbvio mas sei lá, é sonho né?, estar com as duas formas presentes ao mesmo tempo. Mais do que isso, as diferentes formas tinham diferentes personalidades. Eva quer viver e Lily quer morrer, não é um exagero pensar nisso. Mas a seita que cultua Eva é um troço esquisito demais e eu realmente não sei o que pensar a respeito dela – talvez seja apenas Eva interferindo no mundo real, como várias outras garotas se mostraram capazes?

  1. Muito interessante sua análise, mas há alguns pontos que gostaria de ressaltar que a maioria deixou passar despercebido:
    1- O nome da seita ser Cruz de Espinhos (ou Cruz Espinhosa). Considerando as referências bíblicas nesse episódio, seria algum tipo de referência à Cristo, ou pelos menos a crucificação dele (Cruz, Coroa de Espinhos);
    2-Lily poderia ser uma referência a primeira mulher de Adão (segunda uma das interpretações da tradição judaica dos dois primeiros capítulos de Gênesis);
    3-O nome do líder da seita é Ehyeh, a tradução no google tradutor a partir do hebraico dá “Eu serei”;
    4-Se a Lily está prendendo o Haruto no mundo dos sonhos, seria ele Adão?

Comentários