Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Qual foi a crítica social foda da semana? A indústria idol no Japão, porque um anime dedicado a produzir uma nova crítica social foda a cada episódio não poderia deixar passar incólume a indústria idol no Japão.

Eu não acho que esse formato seja um problema em si. Além disso, vários dos episódios trataram de temas raramente tratados (pelo menos em anime). Outros são menos criativos nos temas, mas muito interessantes no desenvolvimento da história.

Esse, como o primeiro episódio, não foi nem um nem outro.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


E o primeiro episódio ainda pode se gabar de ter uma animação interessante, diferente. Isso está lá na minha nota. E eu tendo a chutar um pouco para cima as notas de primeiros episódios também. Esses dois fatores explicam a diferença entre as notas que eu dei aos episódios. Se eu for falar de gosto pessoal, de diversão mesmo, porém, gostei mais desse. Vai entender, né?

Ela se torna em seu sonho uma cruel reprodutora do sistema que a molestou, assediou e atacou

Talvez eu tenha um fraco por piadas de pinto mesmo. Acho que nem em hentai eu já havia visto uma banda idol inteira ficar colada na parede porque, você sabe, er… é, se você assistiu você sabe porque, se não assistiu ainda vou te poupar disso. É informação demais. O que posso dizer é que foi a primeira vez que vejo em anime uma surra de pau mole literal. Bom, não que eu culpe o Haruto. O que fizeram a ele foi menos gráfico, mas não parece ter sido menos… humilhante? Ou existe uma interpretação puritana para uma mulher de meia idade a ponto de torturar um garoto semi-nu com um vegetal na mão dizendo “uma cenoura é uma cenoura”?

De forma alguma entenda que eu ache que não se deva denunciar regularmente a indústria idol. Eu queria ter mais informações, mas o pouco que sei já é suficiente para ficar com os cabelos em pé. A garota da vez entrou em coma após ser esfaqueada múltiplas vezes por um “fã” lunático que se sentiu “traído” por causa de boatos (aparentemente armados, ainda por cima) de que, prepare-se para se chocar, a sua idol seria uma mulher adulta normal com vida sexual ativa! Esse é o tipo de coisa que precisa ser denunciada, porque bem, é algo que aconteceu há pouco mais de um ano com Mayu Tomita.

E infelizmente esse não foi um evento isolado. Casos de ameaça são ainda mais comuns. Atenção: os links a seguir são de um site com conteúdo inadequado em ambiente de trabalho ou para menores de 18 anos. Um homem foi preso por ameaçar matar Uesaka Sumire. Outro de 32 ameaçou matar Erina Kamiya. Outro da mesma idade ameaçava Nana Mizuki. Só ameaças? Bom, se os dois casos de ataques não bastam para te convencer do perigo, tem esse homem de 24 anos que iniciou um incêndio em um evento de aperto de mãos do grupo idol Keyakizaka46 e foi preso com uma faca, com a qual admitiu que pretendia matar uma das garotas do grupo. Às vezes coisas mais bizarras acontecem também.

Esse foi um clipping rápido que eu fiz agora, em vinte minutos, sem muito critério. Imagine como é a realidade dessas garotas e mulheres. Mas não é como se esse episódio tivesse acrescentado muito a esse debate ou feito denúncias mais sérias, específicas. No final das contas a garota continuou sendo uma idol – é o “sonho” dela, afinal. Ela saiu da banda em que estava e imagino que com isso as pressões atuais que sofre vão desaparecer, bem como os abusos e molestamentos aos quais ela estava sujeita. Mas nada garante que ela não vá tropeçar nesses problemas de novo. Ou que um antigo “fã traído” não vá atrás dela – ela foi acusada de traidora pela plateia no show em que anunciou que sairia do grupo, afinal.

Sem profundidade na crítica, no estudo do tema, na história da protagonista, sem uma animação memorável, esse episódio se destaca mesmo é pelo seu humor. Foi engraçado ver um homenzarrão virar uma menininha, não foi? Ainda que isso seja humor negro, afinal provavelmente representa as tendências pedófilas do personagem em questão – que trabalha na indústria em posição importante e talvez tenha idols mirins. A transformação estilo garota mágica para o “número dois” teve sua graça também. E claro, as piadas de pinto.

  1. Realmente, a realidade das idols japoneses é muito complexa e distante de nosso conhecimento do Japão. Mas, animes como Perfect Blue, de Satoshi Kon, ajudam-me a perceber o nível de pressão sofrido pelas artistas e buscar infomarções como as que você linkou no post. Nesse episódio acredito que fora bem explorado a temática, por isso me decepciona o final ser tão ‘bobo’ e inconsequente (comum em 18if), apesar da mensagem ser bem passada.

    18if teve os episódios 2,3,7 que considero excelentes e varia entre outros muito bons ou os que só compriram sua proposta que é o caso do 9, mas pelo menos um humor dessa magnitude eu não esperava nessa obra, o que foi bastante envolvente e agradável. Com certeza o episódio mais ‘gostável’. Um anime tão pretencioso, com temas pretenciosos, agora também explora gêneros mais diversos, ainda mantendo a pretensão e criatividade!

    PS: A cena do gênio de Haruto já é um clássico instantâneo da animação japonesa.

Comentários